Imagem da matéria: Microsoft segue Facebook e entra na batalha pelo Metaverso
Foto: Shutterstock

A Microsoft anunciou avatares em 3D e ambientes virtuais para reuniões, de acordo com os sites The Verge, VentureBeat e ZDNet.

“Fomos atingidos pela fatiga de reuniões no mundo virtual”, disse Nicole Herskowitz, sócia-geral do Microsoft Team em entrevista ao The Verge.

Publicidade

“Após, no máximo, 30 ou 40 minutos em uma reunião, é muito difícil se manter interessado e focado”, acrescentou.

A notícia segue a reformulação corporativa do Facebook para Meta, um nome que, de acordo com o CEO Mark Zuckerberg, explica melhor o que a empresa faz e pretende fazer.

“Todos os nossos produtos, incluindo nossos aplicativos, agora compartilham uma nova visão: ajudar a trazer o metaverso à vida. Agora, temos um nome que reflete a amplitude do que fazemos”, explicou Zuckerberg.

A batalha do metaverso

O metaverso é compreendido como um universo virtual e contínuo onde usuários podem interagir entre si como avatares digitais. Esses ambientes virtuais podem ser usados em interações sociais, jogos ou, até mesmo, para trabalho.

Embora o Facebook (agora chamado de Meta) afirma estar dedicando energia ao futuro da internet “mais do que qualquer outra empresa no mundo”, a nova abordagem da Microsoft no Teams é um grande passo para entusiastas do metaverso.

Publicidade

Segundo o The Verge, a Microsoft irá utilizar inteligência artificial para ouvir a voz de uma pessoa e usá-la para animar seu avatar.

“Somos capazes de interpretar seu tom de voz para animar o avatar, então vai parecer que [o avatar] está presente e ali com você”, explicou Katie Kelly, gestora principal de produtos na Microsoft Mesh.

Kelly acrescentou que a nova aparência do metaverso do Microsoft Teams estará disponível até o primeiro semestre de 2022.

“O objetivo é que, até o primeiro semestre do ano que vem, você poderá entrar em um espaço imersivo e conseguir colaborar e usar as ferramentas da Microsoft”, complementou.

Kelly, por sua vez, está alinhada à expectativa de Zuckerberg, que demonstrou estar otimista no anúncio da reformulação Meta da semana passada.

Publicidade

“No metaverso, você poderá fazer quase qualquer coisa que puder imaginar: se reunir com amigos e família, trabalhar, aprender, jogar, comprar, criar”, afirmou ele, acrescentando que as pessoas “poderão se teletransportar instantaneamente como um holograma e estar no escritório sem precisarem se locomover”.

Onde cripto entra nessa história?

O metaverso possui uma relação muito próxima com tokens não fungíveis (ou NFTs). Considere, por exemplo, The Sandbox, o jogo no metaverso de NFTs da Ethereum, que subiu 224% esta semana em meio à chegada do Meta.

O hype do metaverso teve um grande impacto em outros tokens do metaverso, e não apenas no The Sandbox.

Outro exemplo é o token MANA, que serve de alicerce para o videogame Decentraland, popular entre entusiastas de cripto. MANA disparou 100% após a reformulação corporativa do Facebook.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
moedas de Bitcoin, Solana e Ethereum emparelhadas - ao fundo gráfico de mercado

Solana será a próxima criptomoeda a ganhar um ETF? Especialistas respondem

Veja também se Dogecoin, Toncoin e outras criptomoedas poderão futuramente estrear no mercado financeiro tradicional como o Bitcoin e o Ethereum
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

CVM reconhece ativo de blockchain como token de pagamento

Dynasty Global AG recebeu na última semana a classificação do D¥N como um token de pagamento pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).