Letras que formam a sigla ETF próximas a uma moeda dourada de Bitcoin (BTC)
Foto: Shutterstock

As maiores criptomoedas começam a segunda-feira (3) em território positivo, com traders de olho nos próximos passos da SEC, o “xerife” de Wall Street. No mercado acionário, investidores ficaram animados com os números positivos de vendas da Tesla, embora o volume deva ser mais baixo às vésperas do feriado de 4 de julho nos EUA. 

O Bitcoin (BTC) mostra leve alta de 0,3% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 30.628, segundo dados do Coingecko.  

Publicidade

Em reais, o BTC sobe 0,5%, para R$ 148.011, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

O Ethereum (ETH) avança com mais força nesta segunda, com ganho de 2,1%, negociado a US$ 1.957.  

Mas, no primeiro semestre, a segunda maior criptomoeda ainda ficou atrás do Bitcoin, com valorização de 54% contra 81% do BTC. 

Em artigo no Portal do Bitcoin, o especialista Bernardo Bonjean destaca as cinco métricas que vão influenciar o Ethereum. 

Enquanto isso, o cofundador da blockchain, Vitalik Buterin, defendeu o projeto da rede Solana, cujo token nativo SOL (+0,4%) está na mira da SEC. 

“Eles não merecem isso, e se o Ethereum acabar ‘ganhando’ com todas as outras blockchains sendo retiradas das exchanges, essa não é uma maneira honrosa de vencer e, a longo prazo, provavelmente nem é uma vitória”, afirmou Buterin no Twitter. 

Vendas de altcoins pela Celsius 

Aliás, SOL está entre as altcoins que podem sair do portfólio da Celsius, plataforma de crédito cripto que pediu recuperação judicial no ano passado. A empresa recebeu sinal verde de um juiz que supervisiona o processo para iniciar a venda das altcoins ou convertê-las em Bitcoin ou Ethereum a partir de 1º de julho.  

Esses dois últimos ativos é que serão distribuídos para credores, que esperam recuperar seus fundos há um ano. 

Tokens que também poderiam ser vendidos incluem Cardano (+1,7%), Polygon (+3,1%), Chainlink (+2,8%), Polkadot (+4,4%), Litecoin (+0,2%) e Avalanche (+2%), num total avaliado em mais de US$ 170 milhões, segundo cálculos do CoinDesk. 

Outras altcoins também sobem nesta segunda, como BNB (+1,9%), XRP (+0,7%) e Shiba Inu (+1,4%). 

Parceria da Coinbase e Fidelity  

Traders se assustaram na sexta-feira (30) após reportagem do Wall Street Journal segundo a qual a SEC teria considerado vários pedidos de fundos de índice (ETFs) de Bitcoin à vista “inadequados” e “sem clareza”. 

Publicidade

A reguladora apontou para a falta de informações relevantes, como o fato de não nomearem as exchanges com as quais os solicitantes manteriam um “acordo de vigilância compartilhada”, ou detalhes sobre o que estes acordos significam. 

Mas as interessadas não perderam tempo. Na própria sexta-feira, a bolsa Cboe reapresentou o pedido à SEC registrado pela gestora de ativos Fidelity, dizendo que esta vai trabalhar com a exchange cripto Coinbase para evitar qualquer manipulação de mercado no processo. 

A agência levantou as mesmas preocupações com a Nasdaq sobre um pedido recente de um ETF de bitcoin à vista da BlackRock, disse uma fonte à Reuters. 

A Cboe também reapresentou os pedidos de listagem à SEC para ETFs de Bitcoin da WisdomTree, VanEck e uma iniciativa conjunta da Invesco e Galaxy. Em todos os registros, foi informado que o chamado “acordo de compartilhamento de vigilância” será realizado com a Coinbase. 

Publicidade

Procuradas pela Reuters, SEC, Cboe, Nasdaq, Fidelity e BlackRock não quiseram comentar. A Coinbase não retornou pedido de comentário. 

A escolha da Coinbase como parceira de gigantes de Wall Street para o lançamento dos ETFs de Bitcoin à vista desafia a reguladora americana, que está processando a corretora sob a alegação de que a empresa opera sem registro. 

Daniel Coquieri, CEO da Liqi Digital Assets, explica em artigo no Portal do Bitcoin que um dos motivos pelos quais esse tipo de produto oferece vantagens é o fato de que “investidores tradicionais que ainda não se sentem seguros em investir em criptomoedas” possam obter exposição ao mercado “de forma simples e segura”. 

Bitcoin hoje 

Depois de um primeiro semestre agitado, investidores agora buscam pistas sobre o desempenho do Bitcoin na segunda metade do ano. 

“Ainda há espaço para o Bitcoin subir em 2023 sim, mas isso dependerá de fatores do âmbito macroeconômico e da regulamentação”, disse ao Valor Luiz Pedro de Andrade, analista da Nord Research. 

André Franco, chefe de pesquisa do MB, diz que um dos fatores a serem observados é o comportamento de investidores de longo prazo. “Nos dados on-chain, tivemos 16 mil bitcoins adicionados pelos investidores de longo prazo (LTH). No Ethereum, foram 16 mil ETH de saldo líquido positivo colocados em staking nas últimas 24 horas.” 

Publicidade

Após o feriado do Dia da Independência dos EUA amanhã (4), traders ficam atentos na quarta-feira (5) à ata da última reunião do banco central americano e dados do mercado de trabalho da maior economia do mundo na quinta e na sexta. 

Outros destaques das criptomoedas  

A exchange cripto OKX ampliou sua parceria com o Manchester City ao assumir o posto de patrocinadora oficial do clube de futebol. Os termos financeiros não foram divulgados, mas uma fonte disse à Forbes que o acerto, que inclui dois acordos anteriores, vai pagar aos atuais campeões da Premier League mais de US$ 70 milhões em três anos. Sob a parceria, a marca da OKX será mostrada na manga esquerda das camisas masculinas e femininas do time principal. 

E por falar em futebol, o deputado Marcelo Álvaro Antônio (PL-MG) planeja reapresentar em breve um requerimento para que um representante legal do cassino online Blaze seja convidado a prestar informações na CPI da Manipulação de Resultados em Partidas de Futebol, segundo apurado pelo Portal do Bitcoin. O deputado já havia apresentado o pedido, mas decidiu retirá-lo por enquanto para obter mais informações sobre o caso e assim fazer um requerimento mais completo. 

A partir desta segunda-feira (3), servidores do Banco Central pretender aumentar a pressão contra o governo federal com o início de uma “operação padrão”, de acordo com o InfoMoney. A medida poderia atrasar ainda mais novidades sobre o Pix, como o Pix automático, como também afetar a regulamentação do mercado de criptomoedas. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Coinbase sai do ar durante madrugada após interrupção do sistema

Embora a Coinbase tenha informado nesta manhã que o problema estava resolvido, sua página de status ainda indica que o app móvel e site estão com “desempenho prejudicado”
Pessoa inserindo chip no celular

Justiça manda TIM pagar R$ 21 mil a cliente que teve celular clonado e perda de criptomoedas

A partir da clonagem do celular, os invasores tiveram acesso ao email e posteriormente a uma carteira cripto na Binance
Imagem da matéria: MB e Rappi se unem para celebrar data histórica para Bitcoin com entrega de pizzas a clientes da exchange

MB e Rappi se unem para celebrar data histórica para Bitcoin com entrega de pizzas a clientes da exchange

A plataforma de ativos digitais também promove campanha para recompensar trades realizados até 4 de junho
Bitcoin em gráfico de alta com seta azul apontado para o alto

Traders esperam que Bitcoin supere a máxima de US$ 74 mil em breve

“Esperamos um impulso de alta aqui que pode nos levar de volta às máximas de US$ 74 mil”, disse a QCP Capital sobre o momento do Bitcoin