Imagem da matéria: Manhã Cripto: Ethereum (ETH) decola 10% com plano de ETF da BlackRock confirmado na Nasdaq
Foto: Shutterstock

Na esteira dos ganhos puxados pelo Bitcoin, o rival Ethereum agora lidera o rali entre as principais criptomoedas nesta sexta-feira (10), com os planos da BlackRock de lançar um fundo com exposição ao segundo maior token do mercado. 

Traders de ações estão menos animados depois de o presidente do banco central dos EUA, Jerome Powell, não descartar novos aumentos dos juros para controlar a inflação. Esse menor apetite por risco pode estar por trás do desempenho negativo de algumas altcoins nesta manhã, comentam analistas. 

Publicidade

Bitcoin recua 0,6% em 24 horas, para US$ 36.597,51, segundo dados do Coingecko.    

Em reais, o BTC também opera estável, negociado a R$ 181.537,35, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

Ethereum (ETH) está no maior nível em sete meses, com alta de 9,7% e cotado a US$ 2.099,50.   

As principais altcoins vão em direções opostas, entre elas BNB (+0,9%), XRP (-6,2%), Cardano (+0,8%), Solana (+5,6%), Dogecoin (-2,3%), TRON (+0,2%), Toncoin (-3%), Polygon (+2,3%), Polkadot (-0,3%), Chainlink (+0,0%) e Shiba Inu (-2,9%).  

Bitcoin e Ethereum hoje 

Na fim da manhã de quinta (9), o Bitcoin havia aumentado ainda mais os ganhos no dia ao registrar uma valorização de 7,3% e encostar nos US$ 38 mil. Ao longo da tarde, no entanto, perdeu espaço para o Ethereum, que superou a marca de US$ 2 mil com a notícia de que a BlackRock havia registrado documentos em Delaware para um novo produto, o iShares Ethereum Trust.  

E a confirmação veio com um fato relevante na Nasdaq, onde a maior gestora de ativos do mundo quer listar um fundo de índice (ETF) com exposição ao Ethereum. 

Publicidade

De acordo com o documento, a Coinbase vai ser a corretora responsável pela custódia do Ethereum atrelado ao ETF e uma outra empresa, não identificada, ficaria encarregada de custodiar os fundos. 

A BlackRock também está na fila para lançar um ETF de Bitcoin à vista e uma decisão da SEC, a CVM dos EUA, poderia sair em breve, de acordo com analistas. 

Essa expectativa tem impulsionado o Bitcoin e outras criptomoedas, sendo que alguns especialistas já falam em “verão cripto”. E em meio à euforia sobre a potencial demanda por esses fundos no mercado americano, o UBS decidiu liberar a negociação de alguns ETFs cripto para clientes de alta renda em Hong Kong, conforme a Bloomberg

Na Carteira Recomendada Cripto do MB para o mês de novembro, o principal destaque é o aumento da exposição ao BTC nas recomendações de investimento. 

Publicidade

Outro dado que destaca o maior apetite de investidores institucionais pela maior criptomoeda está no mercado de futuros. A CME ultrapassou a Binance como principal exchange de futuros de Bitcoin pela primeira vez em dois anos, reportou o CoinDesk

Proteção para traders de futuros cripto nos EUA 

A Comissão para Negociação de Contratos Futuros de Commodities (CFTC) prepara regras para garantir que mais exchanges de derivativos mantenham os fundos de clientes separados do caixa das empresas, informou a Bloomberg

A proposta ampliaria o escopo das proteções existentes para serem aplicadas às exchanges que permitem negociações sem a intermediação de uma corretora.  

Um exemplo desses limites ajudou a impedir que a FTX sacasse fundos de clientes em sua subsidiária LedgerX, unidade do império de Sam Bankman-Fried que era supervisionada pela CFTC, de acordo com Kristin Johnson, uma das comissárias da agência. 

Ela explicou que a CFTC exigiu a segregação de ativos dos clientes e da empresa como condição para permitir que a LedgerX oferecesse derivativos cripto totalmente garantidos diretamente aos usuários. 

Publicidade

O uso indevido de fundos de clientes foi uma das principais causas para o rombo na FTX, que colapsou há um ano e levou junto várias empresas da indústria de criptoativos. 

Leia também: Há um ano, FTX entrava em colapso total; veja como está agora o plano para relançar a corretora

Uma delas foi a plataforma de crédito cripto Celsius, que teve de pedir recuperação judicial no ano passado. Na quinta-feira (9), a Celsius recebeu o sinal verde para seu plano de reestruturação que prevê a devolução de criptoativos aos clientes e a criação de uma plataforma controlada pelos próprios credores, segundo informações da Reuters. 

Outros destaques das criptomoedas 

Irina Dilkinska, ex-diretora jurídica e de conformidade da OneCoinse declarou culpada na quinta-feira (9) de acusações de fraude eletrônica e lavagem de dinheiro relacionadas a um esquema de pirâmide que captou mais de US$ 4 bilhões de aproximadamente 3 milhões de pessoas no mundo todo.  

Dilkinska, 42, foi extraditada da Bulgária para os EUA e pode pegar até cinco anos de prisão para cada acusação quando receber a sentença em fevereiro de 2024, de acordo com um tribunal de Manhatan. A também búlgara Ruja Ignatova, líder da OneCoin e conhecida como a “Rainha das Criptomoedas”, continua foragida desde 2017 e está na lista das 10 pessoas mais procuradas pelo FBI. 

A Lightspeed Faction, uma empresa de capital de risco com foco em criptoativos, lançou seu fundo inaugural no valor de US$ 285 milhões. A Faction, fundada no ano passado em uma joint venture com a Lightspeed Venture Partners, vai investir principalmente em startups de ativos digitais e blockchain em estágio inicial, disse a empresa na quinta-feira (9).  

Publicidade

“Estamos em busca de projetos que realmente acreditamos que possam causar um impacto positivo no ecossistema e impulsionar a inovação em blockchain. Seja em DeFi, infraestrutura, NFTs ou outros (…)”, afirmou Samuel Harrison, cofundador e sócio-gerente da Lightspeed Faction, em entrevista ao The Block. 

A plataforma de games The Sandbox aposta em um novo bairro virtual para atrair usuários, que terão a chance de comprar terrenos digitais e a “oportunidade de colaborar, compartilhar ideias e transformar conceitos de filmes em entretenimento imersivo e interativo”. O novo bairro digital, chamado “Cinerama”, contará com títulos de séries conhecidas como “The Walking Dead”, “Black Mirror” e “Peaky Blinders”, segundo comunicado.  

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular com o logo da CVM e notebook aberto no site da Comissãod e Valores Mobiliários

CVM reconhece ativo de blockchain como token de pagamento

Dynasty Global AG recebeu na última semana a classificação do D¥N como um token de pagamento pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
Imagem da matéria: Volume de negociação de 'Notcoin' ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Volume de negociação de ‘Notcoin’ ultrapassa US$ 1 bilhão no maior airdrop de jogos de 2024

Jogo Notcoin, baseado no Telegram, lançou mais de 80 bilhões de tokens para cerca de 35 milhões de jogadores em um airdrop
Imagem da matéria: Trader transforma US$ 27 mil em US$ 2 milhões ao antecipar alta da GameStop

Trader transforma US$ 27 mil em US$ 2 milhões ao antecipar alta da GameStop

O súbito ressurgimento das ações “memes” nesta semana rendeu uma pequena fortuna aos traders que nunca desistiram das loucuras de 2021
solana, criptomoedas,

Este evento vai fazer a Solana atingir US$ 400 este ano, projeta analista

Para analista da Merkle tree, a Solana pode disparar 170% este ano puxado por memecoins ligadas aos candidatos na eleição dos Estados Unidos