Imagem da matéria: Manhã cripto: Dogecoin (DOGE) dispara 7% com decisão de Musk de comprar Twitter, enquanto Bitcoin (BTC) pisa no freio
Foto: Shutterstock

Investidores globais digerem sinais contraditórios enviados por bancos centrais nesta quarta-feira (5), também de olho na reunião da aliança Opep+ e na nova investida de Elon Musk para comprar o Twitter.  

O Bitcoin (BTC) ganha 0,8% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 20.079, segundo dados do CoinGecko. O Ethereum (ETH) recua 0,3%, negociado a US$ 1.343. 

Publicidade

Em reais, o Bitcoin avança 1,4%, para R$ 104.813, mostra o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).   

Entre as altcoins mais negociadas, algumas devolvem os ganhos, enquanto outras seguem com valorização nesta quarta, como Binance Coin (+0,2%), XRP (+2,9%), Cardano (-0,5%), Solana (+0,4%), Shiba Inu (+1,4%), Polygon (+0,1%) e Alavanche (-0,9%).  

Destaque para Dogecoin, o token preferido de Elon Musk, que sobe 6% nas últimas 24 horas depois de saltar mais de 10%. O bilionário mudou de ideia e decidiu seguir adiante com sua oferta original de US$ 44 bilhões pelo Twitter para fechar o capital da empresa, de acordo com documento regulatório enviado na terça-feira (4) à SEC, a CVM dos EUA.  

Se aceita, a proposta encerraria um processo que poderia forçar Musk a pagar um preço ainda maior pela plataforma de rede social. O dono da montadora Tesla disse em tuíte que a compra do Twitter pode acelerar seus planos de criar um “super app”, chamado X.  

E o hedge fund cripto da Modular Asset Managementtem comprado tokens como Algorand (-0,2%) e Polkadot (-1%), em uma aposta de que moedas com características de sustentabilidade mais fortes se sairão melhor. Lançado em maio, o Modular Blockchain Fund também tem apostado no token Cosmos (-1,7%) nas últimas semanas, disse o diretor de investimentos da gestora, Daniel Liebau, em entrevista à Bloomberg.  

Publicidade

Aliás, Algorand e Cosmos estão entre as seis criptos para ficar de olho em outubro, segundo o Valor Investe

Após a multa de US$ 1,3 milhão aplicada pela SEC contra Kim Kardashian por não divulgar que recebeu US$ 250 mil para promover a moeda digital EthereumMax, o token chegou a subir 126%, mas o rali teve vida curta. 

Bitcoin hoje 

O Bitcoin e as bolsas americanas vêm embalados por dois dias de ganhos com a crescente expectativa de pausa no aperto monetário de bancos centrais globais. Um dado divulgado na terça-feira (4), que mostrou queda das vagas de emprego nos EUA, ajudou a reforçar essa percepção. O S&P 500 cravou o rali mais forte em duas sessões desde março de 2020. 

O dado sobre o mercado de trabalho americano veio depois da surpreendente decisão do banco central da Austrália, que subiu os juros abaixo do esperado na terça. Mas nesta quarta a autoridade monetária da Nova Zelândia jogou um banho de água fria ao elevar a taxa básica para o maior nível desde 2015, o que colocou dúvidas sobre a tese de que os juros globais estariam perto de um pico. 

“É perigoso apostar que o piso da última sexta-feira foi o piso final”, disse à Bloomberg Charles Lemonides, fundador do hedge fund ValueWorks. “Provavelmente estamos no meio de um importante rali de alívio, mas o Fed disse que continuará apertando (a política monetária) até que a inflação esteja fora do sistema.” 

Publicidade

Além disso, apesar dos ganhos do Bitcoin nos últimos dois dias, a recente valorização do dólar ainda atrai investidores, que têm dado preferência à moeda americana em detrimento do BTC e do ouro, cuja correlação atingiu o maior nível em 12 meses nesta semana. 

E um sinal técnico usado para rastrear o desempenho do Bitcoin, com perdas em torno de 56% este ano, recomenda cautela. O token rompeu a banda superior do chamado indicador Bollinger, que analisa a volatilidade de um ativo. Da última vez que isso ocorreu nos últimos 12 meses, o BTC caiu cerca de 12% nos 20 dias seguintes, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. 

Outros destaques  

A Celsius Network, empresa de empréstimos cripto em recuperação judicial, disse que seu cofundador Daniel Leon renunciou nesta semana. “Confirmamos que Daniel Leon renunciou ao cargo na Celsius e não faz mais parte da organização”, informou a empresa em comunicado na terça-feira (4) à Bloomberg News. O outro fundador da Celsius, Alex Mashinsky, deixou o posto de CEO na semana passada. 

O novo “Ethereum Index Fund” da Fidelity vai oferecer a clientes acesso ao Ethereum, a segunda maior criptomoeda por capitalização de mercado, segundo o CoinDesk. O fundo captou cerca de US$ 5 milhões desde o início das vendas em 26 de setembro, de acordo com documento enviado à SEC. O investimento mínimo é de US$ 50 mil

A fintech argentina Uala planeja investir US$ 150 milhões nos próximos 18 meses para impulsionar os negócios de banco digital, principalmente no México e na Colômbia, disse o CEO Pierpaolo Barbieri, em entrevista à Reuters. 

Publicidade

Uma unidade da rede McDonald’s na cidade de Lugano, Suíçapassou a aceitar Bitcoin e a stablecoin Tether como forma de pagamento. O perfil no Twitter da Bitcoin Magazine publicou um vídeo de uma consumidora comprando sua refeição e pagando com criptomoedas. Além da Suíça, as filiais do McDonald’s em El Salvador, país que adotou o Bitcoin como moeda de curso legal em setembro de 2021, também aceitam a criptomoeda como forma de pagamento. 

A gigante de pagamentos Mastercard lançou um serviço que permite avaliar o perfil de risco de exchanges com o objetivo de tornar as compras de criptomoedas mais seguras. A ferramenta “Crypto Secure” vai incorporar os insights e a tecnologia da CipherTrace, uma empresa de segurança blockchain adquirida pela Mastercard no ano passado, de acordo com comunicado

Regulação, CBDCs e Cibersegurança 

A não reeleição do deputado Expedito Netto (PSD), relator do projeto de lei 4401/2021 que regula os criptoativos, surpreendeu alguns players do mercado. Mas em entrevista ao InfoMoney, Rodrigo Monteiro, diretor executivo da Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto), minimizou o resultado: 

“Risco [de não aprovar o PL] sempre existe. Mas era maior ano passado, depois ficou menor e agora é diminuto. Também é hábito das mudanças de exercícios parlamentares de limpar a pauta de tudo o que pode ser aprovado para a próxima legislatura. O projeto está maduro, está pronto para votação”, explica o diretor da associação, que reúne empresas como MB, Bitso, Foxbit e NovaDax. 

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que a Binance deve pagar mais de R$ 578 mil a Pierre Alexandre Charles Burban, um cliente no Brasil que foi hackeado e teve 2,54 bitcoins sacados da conta devido a uma falha de segurança no site da corretora, de acordo com informações do InfoMoney. A Binance, que ainda pode recorrer da decisão, alega que o cliente não tomou as medidas de segurança necessárias e que o ataque não foi à plataforma da corretora, e sim ao e-mail do usuário. 

Desde 2020, criminosos cibernéticos têm usado exchanges descentralizadas (DEXs), pontes de blockchain e serviços de câmbio que não seguem a regra “conheça seu cliente” (as chamadas coin swaps) para movimentar quase US$ 4 bilhões em fundos relacionados a atividades ilícitas, mostram dados da empresa de análise Elliptic divulgados pelo The Block. 

Publicidade

Nos EUA, a Nasdaq deve esperar até que haja maior clareza regulatória e adoção institucional em torno das exchanges cripto antes de lançar uma corretora própria, disse à Bloomberg Tal Cohen, vice-presidente executivo da empresa e chefe de mercados para a América do Norte. 

Metaverso, Games e NFTs 

Apelidado por alguns como o “Batman das criptomoedas”, o detetive por trás do pseudônimo ZachXBT já provou inúmeras vezes ter capacidade de vasculhar a blockchain para desvendar o que hackers tentam esconder. Desta vez, Zach conseguiu descobrir a identidade do trio de hackers por trás da invasão do perfil do Twitter de Beeple, um dos artistas de NFT mais famosos no mundo. 

A startup Tipspace anunciou um aporte no valor de US$ 3 milhões, liderado pela Upload Ventures, spin-off do SoftBank voltado para companhias em estágio inicial, informou o Estadão. Com o cheque, a plataforma quer que usuários ganhem dinheiro com partidas de videogame sem utilizar criptomoedas. 

As divisões de ativos digitais das empresas de investimento Brevan Howard e Morgan Creek lideraram uma rodada de US$ 40 milhões para a startup de jogos em web3 Horizon Blockchain Games. O financiamento da Série A será destinado para a plataforma de desenvolvedores Sequence e para o Niftyswap, um marketplace de ativos digitais, disse a diretora financeira da Horizon, Deborah Marfurt, em entrevista à Bloomberg na terça-feira (4). 

Hugo, a divisão da Hugo Boss focada em jovens, quer levar suas roupas para o metaverso por meio de uma parceria com o projeto de NFTs Imaginary Ones, conforme o The Block. A empresa aposta em uma “experiência holística de metaverso de 360 graus”, anunciou a Hugo na terça-feira (4), como parte de um “global refresh” da marca. 

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Tigran Gambaryan, chefe de compliance da Binance, posa para foto

Deputados dos EUA visitam executivo da Binance preso na Nigéria e pedem libertação

Deputado que visitou o executivo da Binance disse que ele sofre de malária e pneumonia e que não tem tido acesso a cuidados médicos adequados
Letras que formam a sigla ETF próximas a uma moeda dourada de Bitcoin (BTC)

ETFs de Bitcoin têm novo dia de saídas com fluxo de US$ 226 milhões liderado pela Fidelity

O único ETF de Bitcoin a ter entrada líquida na quinta foi o IBIT da BlackRock, o maior em valor patrimonial líquido, com fluxo positivo de US$ 18 milhões
Imagem da matéria: Hacks de criptomoedas roubaram US$ 19 bilhões desde 2011 e atividades ilegais seguem crescendo

Hacks de criptomoedas roubaram US$ 19 bilhões desde 2011 e atividades ilegais seguem crescendo

Relatório da Crystal Intelligence mostra que em 13 anos ocorreram 785 casos de roubos de criptomoedas, no valor total de US$ 19 bilhões
Imagem da matéria: Chefe de criptoativos e cibernética da SEC deixa o regulador

Chefe de criptoativos e cibernética da SEC deixa o regulador

David Hirsch, que liderou a Unidade de Criptoativos e Cibernética da SEC na Divisão de Execução, deixou a agência após servir por nove anos