Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin reduz perdas após atingir US$ 59 mil; Kraken lança carteira e Binance pode retornar à Índia
Foto: Shutterstock

mercado de criptomoedas opera no vermelho nesta quinta-feira (18), com o Bitcoin recuperando parte do terreno perdido em meio à forte correção de preços com a proximidade do halving, evento que vai reduzir a oferta da criptomoeda pela metade.

Na renda variável, os índices acionários globais avançam na esteira da turbulência provocada pelo recuo das apostas em cortes de juros nos EUA.

Publicidade

Depois de cair para US$ 59.888 na quarta-feira (17), o Bitcoin tem queda de 2,9% em 24 horas, para US$ 61.525,61, segundo dados do Coingecko.   

Em reais, o BTC perde 3,7%, negociado a R$ 324.376,94, de acordo com o Índice do Preço do Bitcoin (IPB). 

Ethereum (ETH) registra baixa de 2,5%, cotado a US$ 3.005,70. 

A Fundação Worldcoin planeja lançar uma rede de segunda camada do Ethereum, a World Chain, ainda neste ano. Usando tecnologia da Optimism, a World Chain será uma rede dedicada que preserva a privacidade de usuários da Worldcoin, projeto desenvolvido pela Tools for Humanity para a criação de uma identidade global por meio do escaneamento da íris.

“Estamos construindo a World Chain porque o projeto [Worldcoin] não cabe mais na ‘mainnet’ da Optimism”, disse ao Decrypt Tiago Sada, chefe de produtos, engenharia e design da Tools for Humanity. A World Chain terá o ETH como token nativo e a cripto Worldcoin (WLD) poderá ser usada para pagar taxas de gas.

Publicidade

As altcoins são negociadas com perdas ou com pouca variação, entre elas BNB (+0,0%), Solana (-6%), XRP (-1,2%), Toncoin (-5,2%), Dogecoin (-8,1%), Cardano (-2,6%), Avalanche (-2,2%), Shiba Inu (-2,7%), TRON (-2,8%), Polkadot (-0,8%), Chainlink (-2,8%) e Polygon (-5,3%). Bitcoin Cash se destaca com alta de 1,8%.

Tokens de games também são afetados pela onda vendedora, como GALA e IMX,  que acumulam baixa de 33% e 29% em sete dias, respectivamente.

Já o lançamento do token do jogo Notcoin baseado no Telegram, originalmente programado para coincidir com o halving do Bitcoin, foi adiado. A equipe da Notcoin disse que ainda está trabalhando nos detalhes para o airdrop, segundo o Decrypt.

Bitcoin hoje

Na quarta-feira (17), o Bitcoin caiu abaixo da marca de US$ 60 mil pela primeira vez em mais de um mês. A maior criptomoeda já se desvalorizou cerca de 18% desde o recorde de US$ 73.797 em 14 de março, mostram dados da Bloomberg.

Publicidade

Parte da pressão sobre o BTC vem da expectativa de que o halving já pode estar precificado.

“As pessoas procuram diminuir o risco, pois resta saber se o halving será um evento que vai mexer com o mercado ou um ‘não evento’ ofuscado pelos ETFs (fundos de índice)”, disse à Bloomberg Nathanaël Cohen, cofundador do INDIGO Fund. “Há um fator macro adicional que coloca mais pressão sobre ativos de risco (as tensões no Oriente Médio).”

As declarações nesta semana do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, de que a meta de inflação de 2% não será atingida em breve também contribui para o pessimismo do mercado, já que a liquidez tende a ser menor em um cenário de juros mais altos.

Nas redes sociais, a percepção em relação ao desempenho das criptomoedas também sinaliza preços mais baixos.

Dados rastreados pela empresa de análise Santiment e compartilhados pelo CoinDesk mostram que o número de menções ao “bull market” ou ao “ciclo de alta” nas redes sociais cripto tem diminuído desde o final de março. Já o total de menções ao “bear market” ou ao “ciclo de baixa” tem subido.

Binance pode retornar à Índia

Banida da Índia em janeiro, a Binance, a maior exchange de criptomoedas do mundo, está prestes a retornar ao país depois de concordar em pagar uma multa de cerca de US$ 2 milhões, disseram pessoas com conhecimento do assunto ao jornal Economic Times.

A corretora será novamente registrada na Unidade de Inteligência Financeira do Ministério das Finanças, acrescentaram as fontes. A agência tem a tarefa de supervisionar a negociação de ativos digitais virtuais.

Publicidade

A Binance cumprirá todas as leis aplicáveis, incluindo a Lei de Prevenção à Lavagem de Dinheiro bem como a estrutura tributária para criptoativos, “que vinha desrespeitando até agora”, disse uma pessoa.

A empresa não respondeu a pedidos de comentário.

No radar do governo da Nigéria, que deteve dois executivos da exchange, a Binance obteve aprovação final para operar em Dubai depois que o ex-CEO e fundador, Changpeng “CZ” Zhao, concordou em abrir mão do controle da empresa, disseram fontes à Bloomberg, mas a empresa teria desistido de se registrar em Portugal.

Em outro destaque, a Binance anunciou que converteu 100% de seu fundo de emergência (SAFU) criado em 2018 na stablecoin USDC, emitida pela Circle.

Outros destaques desta quinta

A Kraken, a segunda maior exchange EUA, lançou sua própria carteira de criptomoedas para competir com a rival Coinbase na área de produtos e com outros grandes players no segmento, como MetaMask, Ledger e Trezor, de acordo com o CoinDesk. A nova “Kraken Wallet” com autocustódia estará disponível para usuários e não usuários da corretora.

Nana Murugesan, antes à frente dos esforços de expansão internacional da Coinbase Global, vai comandar a startup de blockchain Matter Labs. Murugesan, de 45 anos, anunciou sua saída da Coinbase como vice-presidente de desenvolvimento internacional e de negócios em novembro, informou a Bloomberg.

A Blur manteve a liderança no mercado de tokens não fungíveis no primeiro trimestre deste ano, com US$ 1,5 bilhão em volume de negociação de NFTs. No entanto, a Magic Eden ganhou participação de mercado em março, com volume negociado em todos os NFTs superando o total da Blur, de acordo com relatório do CoinGecko.

VOCÊ PODE GOSTAR
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
Imagem da matéria: O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

O poder dos RWA: executivo explica por que faz sentido tokenizar ativos do mundo real

Fabrício Tota, diretor do MB, discutiu no Ethereum Rio como empresas podem tirar o máximo proveito da tecnologia blockchain através da tokenização
Imagem da matéria: Descentralização é o futuro, mas vem com custos mais altos, afirma especialista

Descentralização é o futuro, mas vem com custos mais altos, afirma especialista

O executivo Leo Kahn destacou no Ethereum Rio 2024 que apesar dos custos, indústria cripto deve incentivar ao máximo a descentralização
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento