Moedas de ethereum e bitcoin
Shutterstock

As duas maiores criptomoedas começam a sexta-feira (22) no vermelho e se descolam dos mercados acionários, onde o índice global MSCI pode fechar a semana com o melhor desempenho do ano diante do cenário de juros mais baixos nos EUA.

Após superar os US$ 67 mil na quarta-feira (20), o Bitcoin recua 2% em 24 horas, para US$ 65.445,71, segundo dados do Coingecko.   

Publicidade

Em reais, o BTC perde 1,8%, negociado a R$ 330.496,01, de acordo com o Índice do Preço do Bitcoin (IPB). 

Ethereum (ETH) registra baixa de 2,2%, cotado a US$ 3.460,63. 

Uma baleia de Ethereum transferiu 12 mil ETH para a Binance, em um sinal de que pode vender os tokens.

As principais altcoins são negociadas entre perdas e ganhos, entre elas BNB (+3,3%), XRP (+1,5%), Solana (-6,9%), Cardano (-0,8%), Dogecoin (+4,9%), TRON (-0,7%), Chainlink (-0,7%), Avalanche (+0,7%), Polkadot (-2,5%), Polygon (+0,2%) e Shiba Inu (+1,4%).

Bitcoin hoje

O Bitcoin enfrentou uma semana de muita volatilidade, provocando milhões em perdas com liquidações de posições compradas, ou seja, que apostavam na alta dos preços.

Especialistas alertam que a tendência é de que o BTC permaneça volátil até o próximo halving, programado para abril, quando as recompensas com a mineração da criptomoeda cairão pela metade.

Os menores fluxos de recursos para os fundos de índice (ETFs) que investem em Bitcoin também influenciaram o desempenho do BTC nesta semana.

Publicidade

“O Bitcoin permanece volátil com o recuo de 10% que vimos esta semana, com o recente catalisador sendo direcionado pelas saídas do ETF de Bitcoin à vista do fundo GBTC de cerca de US$ 300 milhões em 20 de março”, disse Semir Gabeljic, diretor de formação de capital da Pythagoras Investments, em entrevista ao CoinDesk.

Na avaliação de analistas do JPMorgan, o Bitcoin permanece em “território sobrecomprado”, apesar da correção na última semana. Em projeção recente, a equipe de pesquisa do banco disse que o BTC poderia cair para cerca de US$ 42 mil no pós-halving.

A empresa de investimentos AllianceBernstein está no lado dos otimistas e calcula que o BTC vai subir para US$ 90 mil até o fim deste ano, acima da projeção anterior de US$ 80 mil.

Extradição do criador da LUNA enfrenta nova barreira

A Procuradoria Suprema de Montenegro contestou a decisão do Tribunal Superior de extraditar Do Kwon, cofundador da Terraform Labs, para a Coreia do Sul, sua terra natal, em vez dos EUA, de acordo com comunicado divulgado na quinta-feira (21) e compartilhado pelo The Block.

Publicidade

O órgão alegou que o tribunal extrapolou os limites de seus poderes ao conduzir um procedimento legal “abreviado” para tomar a decisão de extradição de Kwon, uma medida que afirmou ser da competência do Ministério da Justiça.

Tanto autoridades dos EUA quanto sul-coreanas solicitaram a extradição do criador do token LUNA e da stablecoin algorítmica TerraUSD.

Impostos da FTX nos EUA

O governo dos EUA tem a receber entre US$ 3 bilhões e US$ 5 bilhões da massa falida da FTX, de acordo com um documento judicial divulgado na quarta-feira (20).

O Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Sul de Nova York declarou que o valor total dos créditos fiscais permanece incerto, mas que, uma vez pagas todas as pendências, os recursos restantes podem ser direcionados aos acionistas.

No entanto, de acordo com as regras do Capítulo 11 da Lei de Falências dos EUA, os clientes da FTX, os credores da Alameda Research, despesas administrativas e créditos não governamentais serão pagos antes de quaisquer débitos com o governo.

Outros destaques desta sexta

A exchange de criptomoedas OKX vai encerrar as operações na Índia, na esteira da decisão do governo indiano de bloquear vários sites offshore de corretoras no início deste ano, embora a OKX não estivesse nessa lista.  “Lamentamos informar que a OKX não fornece mais serviços aos usuários na Índia”, disse a OKX em e-mail enviado aos usuários locais na quinta-feira (21), cuja cópia foi obtida pelo The Block. A exchange pediu aos clientes que saquem seus recursos até 30 de abril.

Publicidade

Um token de game da rede de segunda camada Blast sofreu um hack de US$ 4,6 milhões, menos de uma semana após o lançamento, de acordo com um anúncio no canal Telegram do token. O projeto, batizado de Super Sushi Samurai, lançou o token SSS no dia 17 de março e tinha planos de começar a oferecer o jogo na quinta-feira (21).

A Core Foundation lançou a Core Venture Network (CVN), uma comunidade de mais de 50 capitalistas de risco e investidores que apoiam o desenvolvimento da Core Chain, uma blockchain compatível com a Máquina Virtual Ethereum, protegida pela rede Bitcoin. A CVN vai destinar US$ 15 milhões em fundos regionais para projetos baseados na África, na América Latina e no Sudeste Asiático.

VOCÊ PODE GOSTAR
silhueta de executivo triste em frente a computador

Trader que lucrou milhões com manipulação de preços vai a julgamento; caso pode impactar setor DeFi

Trader que lucrou US$ 100 milhões manipulando preços na exchange descentralizada Mango Markets começa a ser julgado hoje nos EUA
Ilustração de mão segurando smartphone com logotipo da Toncoin

Telegram vai permitir compra de anúncios com Toncoin (TON)

Os proprietários de canais com mais de 1.000 assinantes também receberão 50% da receita gerada pelos anúncios exibidos
Imagem da matéria: Wormhole diz pagar mais de 999% na semana em staking de novo token

Wormhole diz pagar mais de 999% na semana em staking de novo token

Token W, lançado esta semana, está chamando atenção ao render mais de 999% em staking na plataforma Kamino
Uniswap, venture, criptomoedas, investimentos, web3

Manhã Cripto: Token da Uniswap despenca 17% após alerta de processo da SEC e Bitcoin recupera os US$ 70 mil

CEO da Uniswap, Hayden Adams, disse não estar surpreso, “apenas irritado, desapontado e pronto para lutar”