Imagem da matéria: Jon Vlogs, o influencer por trás da Blaze que anda com segurança e é parça de Neymar
Jon Vlogs é o responsável pelas parcerias da Blaze no Brasil (Foto: Instagram/Reprodução)

Neymar chorou ao vivo ao perder 1 milhão de euros em um cassino online. Mas eram lágrimas falsas — parte de uma grande estratégia de marketing: aumentar a presença do portal de jogos de azar Blaze no Brasil.

Em fevereiro, Neymar fez um post no Instagram falando da Blaze e fixou essa publicação no topo de sua página, no local de maior visibilidade possível. Nessa publicação em específico, um comentário chama a atenção: o youtuber Jon Vlogs publicou um emoji de fogo.

Publicidade

Vlogs é a pessoa que melhor conhece a estrutura da Blaze. Em uma participação no podcast Inteligência LTDA, ele disse ter conhecido pessoalmente o dono da plataforma, que seria um holandês.

A conta parece fechar. A sede da Blaze é em Curaçao, uma ilha caribenha que faz parte do Reino dos Países Baixos — do qual a Holanda é o membro mais famoso.

Não se trata de uma informação fácil de obter. Em 2022 o Botafogo fechou contrato de patrocínio master com a Blaze e se recusou a dizer para a reportagem do Portal do Bitcoin quem assinou em nome da empresa.

Jon Vlogs contou, mesmo que de forma muito passageira, o encontro com o misterioso holandês: “Fomos [ele e o sócio de sua agência] para uma luta em Londres e conhecemos o dono da Blaze depois em Amsterdam. Já trabalhávamos para ele, conhecíamos desde 2018. E chegamos com uma proposta para ele”.

Publicidade

A proposta era que a Blaze liberasse uma verba canalizada para o youtuber, que por sua vez escolheria uma legião de influenciadores menores para pagar um pouco para cada um divulgar o cassino.

O tiro foi certeiro: a plataforma passou de 14 milhões de usuários mensais para 45 milhões e atualmente mais de 400 influencers trabalham propagando o cassino com Jon Vlogs como intermediário.

O modelo de negócio é simples: Vlogs retém 20% da verba que passa para cada um dos influencers que fazem parte do esquema.

O Portal do Bitcoin teve acesso ao formulário para adesão ao programa de influencers da Blaze. Alguns requerimentos são exigidos: ter o mínimo de 500 mil seguidores no Instagram e possuir 10 mil visualizações por vídeo no Youtube. Após o preenchimento deste formulário, um código exclusivo para influenciadores é gerado.

Publicidade

Com o sucesso, vieram os riscos. Em um corte no Youtube, o influencer conta que passou a andar com segurança por ser associado à Blaze.

“Muita gente perde dinheiro na Blaze e começa a vir cobrar de mim. Era ameaça atrás de ameaça. Daí eu contratei”, diz ele no vídeo.

Blaze e Neymar

No mesmo podcast, Jon Vlogs revela que foi ele que entrou em contato com a agência de marketing de Neymar para que o jogador virasse garoto propaganda do cassino.

Em dezembro do ano passado, o jogador anunciou que fechou um contrato de patrocínio de quatro anos com a plataforma.

“Temos o prazer de anunciar nossa colaboração! Blaze.com x Neymar Jr. Faremos eventos ao vivo na plataforma Blaze. Fique atento para mais!”

Publicidade

Jon Vlogs comemorou publicamente a parceria, mas naquele momento ainda não havia revelado que foi ele o responsável pelo negócio.

“A gente chegou a um ponto de fechar o Neymar na Blaze. Eu não gosto de ficar falando muito nisso. Mas é um case muito lindo para meu lado empreendedor. Foi muito burocrático para fechar um cara desse”, contou Vlogs.

Até com Felipe Neto

A estratégia da Blaze é aparentemente capturar as pessoas mais famosas da internet no Brasil. Desde outubro do ano passado a empresa conseguiu fechar um patrocínio de Felipe Neto, que possui um dos maiores canais de YouTube do mundo.

Já em novembro foi a vez do Flow Podcast começar a receber patrocínio da Blaze. Igor Coelho, o apresentador do show, passou a apresentar alguns episódios do Flow fazendo a propaganda logo no início dos vídeos.

VOCÊ PODE GOSTAR
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024