Imagem da matéria: Governo dos EUA leva golpe e envia R$ 270 mil em criptomoedas para criminosos
Shutterstock

A DEA, agência federal dos Estados Unidos que combate o narcotráfico, foi alvo de um golpe que a fez enviar US$ 55 mil em criptomoedas (cerca de R$ 270 mil) para um criminoso. O caso foi relatado em reportagem da Forbes, que mostra que o método usado foi um dos mais simples do setor para fraudes. 

O caso começou em maio, quando agentes da DEA apreenderam mais de US$ 500 mil em stablecoins USDT de duas contas da Binance que foram apontadas como destino final de lucros vindos do tráfico de drogas. Os ativos foram passados para controle da agência, que usou uma cold wallet da Trezor para gerenciar a posse. 

Publicidade

Os agentes da DEA planejaram transferir os fundos para uma carteira do governo federal. O procedimento é padrão: primeiro enviam uma pequena quantia para se certificar de que o endereço está correto; depois enviam uma quantidade grande. Enviaram então quase US$ 50 para a wallet. 

Só que eles não contavam que criminosos estivessem monitorando esses processos via blockchain. Os criminosos viram o endereço da wallet que recebeu os fundos e fizeram uma carteira que tinha os mesmos números e letras do começo e do final. 

É um procedimento comum no mundo das criptomoedas que as pessoas copiem e colem as chaves de carteira e só saibam o começo e o final, já que são cerca de 30 números ou letras que formam a chave. 

Os criminosos então fizeram a wallet com o início e final igual a que recebeu o “sinal” da DEA e, então, enviaram para os agentes um airdrop de tokens para que eles pensassem que a transação ocorreu de forma normal. 

Publicidade

Com isso, a DEA se sentiu segura e enviou na segunda leva US$ 55 mil que caíram direto na wallet dos criminosos. Quando as autoridades perceberam, entraram em contato com a Tether, mas a empresa disse que as criptomoedas já haviam sido negociadas e não podiam fazer um congelamento. 

A análise onchain mostra que os USDT foram transformados em Ether (ETH) e Bitcoin (BTC).

Duas contas da Binance estão pagando pelas taxas de gas que estão sendo feito na blockchain Ethereum. As autoridades identificaram contas do Gmail que estão associadas a esses perfis na corretora e agora irão ver se o Google pode ter informações que ajudem a identificar os fraudadores.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso lança carteira Web3 para facilitar conexão com aplicativos DeFi

Bitso Web3 Wallet suporta Ethereum, Polygon, Arbitrum, Base e Optimism e permite acesso a mais de 2 mil tokens
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
Ilustração de uma lâmpada flamejando B de bitcoin

Parceria em tokenização entre Mercado Bitcoin e Bolt Energy democratiza acesso ao setor de energia

A parceria entre as empresas teve início em 2022
Moedas de bitcoin sob mesa escura com sigal ETF

ETFs de Bitcoin têm entrada de US$ 303 mi, impulsionados por Fidelity e Grayscale

Os fluxos de entrada de ETFs de Bitcoin à vista nos EUA atingiram uma alta de US$ 303 milhões em duas semanas, já que o preço do Bitcoin ultrapassou US$ 66 mil