Imagem da matéria: Tether vai parar de emitir a stablecoin USDT em três blockchains
Foto: Shutterstock

A Tether, empresa por trás da stablecoin pareada ao dólar mais usada no mundo, anunciou nesta quinta-feira (17) que vai deixar de emitir o USDT em três blockchains. Entre elas está Kusama — uma das redes do ecossistema da Polkadot —, Bitcoin Cash SLP e Omni Layer. 

A empresa esclarece que faz avaliações periódicas para decidir se utiliza ou não uma blockchain para emitir seus tokens. Se uma blockchain não obtém uma tração significativa ao longo de um período prolongado de tempo e não mostra sinais de recuperação nos indicadores de uso, a Tether avalia que manter o suporte a essas redes se torna ineficiente e compromete a segurança do ativo.

Publicidade

A surpresa maior foi na interrupção do suporte de USDT na Omni Layer, que foi a primeira camada de transporte que a Tether utilizou em 2014. 

“A Omni Layer, construída sobre o Bitcoin, desempenhou um papel crucial no início da jornada da Tether, e reconhecemos as contribuições e inovações que a equipe fez para o cenário cripto”, diz a nota da Tether, antes de explicar por que está abandonando a rede:

“Ao longo dos anos, a Omni Layer enfrentou desafios devido à falta de tokens populares e à disponibilidade do USDT em outras blockchains. Isso levou muitas exchanges a preferirem camadas de transporte alternativas, resultando em uma queda no uso do USDT no Bitcoin através da Omni Layer. Como uma organização baseada em princípios, devemos permanecer consistentes e transparentes, e aderir a processos abertos, mesmo que isso envolva escolhas difíceis.”

A Tether afirma que se houver um aumento da utilização da exchange descentralizada da Omni Layer e o avanço no seu protocolo de emissão de tokens (incluindo NFTs), a empresa poderia reconsiderar a volta da emissão de USDT via Omni no futuro.

Publicidade

Emissão será interrompida hoje

O grupo explica que deixará de emitir USDT na Omni, Kusama e BCHSLP já a partir desta quinta-feira, 17 de agosto. A Tether vai continuar a oferecer o resgate de USDT nas redes excluídas nos próximos 12 meses, mas recomenda que os usuários troquem o USDT dessas redes para outras que seguem disponíveis.

“Queremos assegurar à nossa comunidade que essa transição será executada meticulosamente e com o mínimo de interrupções. Nossa principal prioridade continua sendo entregar uma experiência de usuário perfeita, e estamos comprometidos em facilitar uma transição sem complicações”, finalizou a empresa.

VOCÊ PODE GOSTAR
Celular com logotipo da Receita Federal sobre notas de reais

Tokenização de ativos enfrenta área cinzenta na declaração de Imposto de Renda |Opinião

Para o autor, a declaração de tokens que representam recebíveis, e outros ativos do mundo real, devem mudar nos próximos anos
Imagem da matéria: Adolescentes são presos por extorquir investidor de criptomoedas em hotel de luxo

Adolescentes são presos por extorquir investidor de criptomoedas em hotel de luxo

O hotel Harbour Grand Kowloon, em Hong Kong, era frequentemente utilizado para a negociação informal de criptomoedas
Mão sugere bater mertelo da justiça- em um fundo escuro o logo Google

Google processa criadores de apps de criptomoedas que enganaram mais de 100 mil usuários

Segundo o Google, os réus contaram várias mentiras para conseguir disponibilizar os aplicativos enganosos no Google Play
Ilustração de correntes ilustradas com pequenos zeros e uns

Degen Chain: a rede de camada 3 que está chamando atenção com a febre das memecoins

Novidade no mercado, a Degen foi construída na Base, uma rede de camada 2 do Ethereum, e já tem tido uma forte alta no número de transações