Imagem da matéria: FX Trading: Juiz perdeu R$ 900 mil com esquema que prometia lucros com bitcoin
Imagem: Shutterstock

A polícia de São Paulo está investigando a FX Trading, suposta pirâmide que usava o bitcoin como chamativo e que fez milhares de vítimas no Brasil. Segundo uma reportagem da Folha de S. Paulo, há três inquéritos distintos, ‘de vítimas de um suposto golpe que pode chegar a R$ 1 bilhão’. 

“Nos primeiros meses, eles remuneram, para dar legitimidade, depois, somem”.

Publicidade

O comentário é do promotor de justiça Renato Davanso, que acompanha um dos inquéritos em andamento. Para ele, diz a reportagem, ‘trata-se de um exemplo típico de estelionato mais sofisticado’.

Segundo a  reportagem, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) disse que são apuradas denúncias de crime contra a economia popular, estelionato e organização criminosa.

Procurado pela Folha, Philip Han, suposto líder do esquema, negou ligação com a empresa. No entanto, é sabido que o mesmo apareceu por diversas vezes nas redes sociais à frente da empresa, seja em foto ou vídeo.

À reportagem, ele disse que diz que era “tão somente investidor”. Em nota, sua defesa afirmou que Han dava palestras motivacionais àqueles queriam empreender no sistema.

“Um dia, sem aviso, a empresa saiu do ar e os investidores foram impedidos de sacarem os valores de suas contas virtuais”, diz o artigo.

Publicidade

Juiz perdeu R$ 900 mil

Segundo a reportagem, uma das vítimas, o juiz aposentado Messias Cocca, de 81 anos, perdeu, juntamente com o filho, mais de R$ 900 mil.

O magistrado assumiu que foi ludibriado por esta organização criminosa de nível mundial e que por pouco não investiu R$ 2 milhões, disse a reportagem, que teve acesso ao histórico de um boletim de ocorrência registrado no ano passado.

FX Trading no Brasil

No ano passado, a FX Trading Corporation foi proibida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de atuar no mercado brasileiro sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

De acordo com o Ato Declaratório CVM 17.142, a empresa vinha atuando de forma irregular, oferecendo serviços de intermediação de valores mobiliários bem como captando clientes brasileiros para o chamado mercado de Forex.

Publicidade

Em julho de 2018, a CVM emitiu uma cartilha falando que não há uma empresa sequer no Brasil autorizada a trabalhar nesse segmento.

No mês seguinte ao alerta da CVM, a FX Trading comunicou várias mudanças nas regras de seu modelo de negócio. Os saques, que eram diários, passaram a feitos uma vez por mês.

Houve, também, mudança nos ganhos de rentabilidade e no chamado plano binário.

No mês seguinte, a FX Trading encerrou as atividades no marketing multinível e deixou muita gente na dúvida sobre os saques atrasados, revoltando investidores.

A queda era eminente. Isso porque àquela altura a única certeza que se tinha era que a empresa não iria cumprir com a promessa de qualquer ganho sobre o investimento, conforme constou num comunicado enviado aos investidores.

Na nota, a empresa se limitou a afirmar que não seria devolvido os valores com percentual de ganhos e sim o valor que foi investido.

Publicidade

O início do fim no Brasil

Logo depois, Philipp Han, que se intitulava como Global Master da companhia, anunciou o fim da FX Trading por meio de um vídeo veiculado no Youtube, já retirado do ar.

Ele relatou sobre o problema dos saques atrasados e prometeu que todos receberiam de volta o valor injetado na empresa.

FX Trading em Dubai

Cerca de um mês depois do ‘fim das operações’ no Brasil, a já extinta FX Trading mudou o nome para ‘F2 Trading Corp’ e se relançou em Dubai, nos Emirados Árabes. 

Conforme apurou o site Behind MLM na época, a mudança foi só no nome, pois a companhia continuava sob comando de Phillip Han e seus conhecidos colaboradores, bem como mantinha a maioria dos planos e ofertas de seu marketing multinível.

Àquela altura, a vida de luxo do paranaense Philip Han já tinha sido exposta e, segundo investigadores da Polícia Federal e representantes da Procuradoria da Fazenda, seu patrimônio tinha sido erguido graças às suas empreitadas de sucesso no marketing multinível.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Times de futebol vão distribuir NFTs ao longo do Brasileirão; Veja como ganhar

Atlético-MG, Bahia, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, Internacional, São Paulo e Vasco da Gama são times que integram a nova campanha da Chiliz
Tela de celular mostra logo da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil CVM

CVM ganhou R$ 832 milhões com multas aplicadas em 2023, um aumento de 1.791%

A autarquia também registrou o maior número de casos julgados desde 2019
Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó do Bitcoin"

Livro sobre a ascensão e a queda do “Faraó do Bitcoin” chega às livrarias em maio

Os jornalistas Chico Otávio e Isabela Palmeira contam sobre o golpe de R$ 38 bilhões do Faraó do Bitcoin que usou criptomoedas como isca
Logotipo do token CorgiAI

Mercado Bitcoin lista token CorgiAI

O ativo é ligado a projeto que usa utiliza inteligência artificial para criar uma comunidade de entusiastas no ecossistema cripto