Imagem da matéria: FX Trading: Juiz perdeu R$ 900 mil com esquema que prometia lucros com bitcoin
Imagem: Shutterstock

A polícia de São Paulo está investigando a FX Trading, suposta pirâmide que usava o bitcoin como chamativo e que fez milhares de vítimas no Brasil. Segundo uma reportagem da Folha de S. Paulo, há três inquéritos distintos, ‘de vítimas de um suposto golpe que pode chegar a R$ 1 bilhão’. 

“Nos primeiros meses, eles remuneram, para dar legitimidade, depois, somem”.

Publicidade

O comentário é do promotor de justiça Renato Davanso, que acompanha um dos inquéritos em andamento. Para ele, diz a reportagem, ‘trata-se de um exemplo típico de estelionato mais sofisticado’.

Segundo a  reportagem, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) disse que são apuradas denúncias de crime contra a economia popular, estelionato e organização criminosa.

Procurado pela Folha, Philip Han, suposto líder do esquema, negou ligação com a empresa. No entanto, é sabido que o mesmo apareceu por diversas vezes nas redes sociais à frente da empresa, seja em foto ou vídeo.

À reportagem, ele disse que diz que era “tão somente investidor”. Em nota, sua defesa afirmou que Han dava palestras motivacionais àqueles queriam empreender no sistema.

“Um dia, sem aviso, a empresa saiu do ar e os investidores foram impedidos de sacarem os valores de suas contas virtuais”, diz o artigo.

Publicidade

Juiz perdeu R$ 900 mil

Segundo a reportagem, uma das vítimas, o juiz aposentado Messias Cocca, de 81 anos, perdeu, juntamente com o filho, mais de R$ 900 mil.

O magistrado assumiu que foi ludibriado por esta organização criminosa de nível mundial e que por pouco não investiu R$ 2 milhões, disse a reportagem, que teve acesso ao histórico de um boletim de ocorrência registrado no ano passado.

FX Trading no Brasil

No ano passado, a FX Trading Corporation foi proibida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de atuar no mercado brasileiro sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

De acordo com o Ato Declaratório CVM 17.142, a empresa vinha atuando de forma irregular, oferecendo serviços de intermediação de valores mobiliários bem como captando clientes brasileiros para o chamado mercado de Forex.

Publicidade

Em julho de 2018, a CVM emitiu uma cartilha falando que não há uma empresa sequer no Brasil autorizada a trabalhar nesse segmento.

No mês seguinte ao alerta da CVM, a FX Trading comunicou várias mudanças nas regras de seu modelo de negócio. Os saques, que eram diários, passaram a feitos uma vez por mês.

Houve, também, mudança nos ganhos de rentabilidade e no chamado plano binário.

No mês seguinte, a FX Trading encerrou as atividades no marketing multinível e deixou muita gente na dúvida sobre os saques atrasados, revoltando investidores.

A queda era eminente. Isso porque àquela altura a única certeza que se tinha era que a empresa não iria cumprir com a promessa de qualquer ganho sobre o investimento, conforme constou num comunicado enviado aos investidores.

Na nota, a empresa se limitou a afirmar que não seria devolvido os valores com percentual de ganhos e sim o valor que foi investido.

Publicidade

O início do fim no Brasil

Logo depois, Philipp Han, que se intitulava como Global Master da companhia, anunciou o fim da FX Trading por meio de um vídeo veiculado no Youtube, já retirado do ar.

Ele relatou sobre o problema dos saques atrasados e prometeu que todos receberiam de volta o valor injetado na empresa.

FX Trading em Dubai

Cerca de um mês depois do ‘fim das operações’ no Brasil, a já extinta FX Trading mudou o nome para ‘F2 Trading Corp’ e se relançou em Dubai, nos Emirados Árabes. 

Conforme apurou o site Behind MLM na época, a mudança foi só no nome, pois a companhia continuava sob comando de Phillip Han e seus conhecidos colaboradores, bem como mantinha a maioria dos planos e ofertas de seu marketing multinível.

Àquela altura, a vida de luxo do paranaense Philip Han já tinha sido exposta e, segundo investigadores da Polícia Federal e representantes da Procuradoria da Fazenda, seu patrimônio tinha sido erguido graças às suas empreitadas de sucesso no marketing multinível.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Usuários da 99Pay têm chaves PIX vazadas, alerta Banco Central

Também foram potencialmente expostos dados como nome do usuário, CPF com máscara, instituição de relacionamento, agência e número da conta
Imagem da matéria: Real completa 30 anos com desvalorização de mais de 40% no período

Real completa 30 anos com desvalorização de mais de 40% no período

Lançado em julho de 1994, o real já chegou a valer mais que o dólar quando havia paridade cambial