Imagem da matéria: Empresa vende direitos de Tomb Raider e três estúdios de games para financiar jogos NFT
(Foto: Shutterstock)

A Square Enix é uma das empresas que mais apoia jogos desenvolvidos em blockchain e que utilizam tokens não fungíveis (ou NFTs, na sigla em inglês) na indústria de games. Agora, a publicadora de games realmente está agindo em vez de apenas falar.

Nesta segunda-feira (2), a empresa japonesa anunciou que irá leiloar estúdios e grandes propriedades intelectuais — incluindo “Tomb Raider” — para ajudar no financiamento de novas iniciativas comerciais, incluindo o setor blockchain.

Publicidade

Embracer Group concordou em pagar US$ 300 milhões à Square Enix para adquirir propriedades, como “Tomb Raider”, “Deus Ex”, “Legacy of Kain”, e “Thief”, bem como os estúdios de jogos Crystal Dynamics, Eidos-Montréal e Square Enix Montréal. Juntos, os três estúdios empregam mais de mil pessoas.

Em um comunicado de imprensa, a Square Enix atribuiu a venda a uma necessidade de se adaptar “às mudanças que estão acontecendo no ambiente comercial global ao estabelecer uma alocação mais eficiente de recursos”.

Também especificamente mencionou o “lançamento de novos empreendimentos”, com o termo “blockchain” listado junto com tecnologias, como “inteligência artificial” e “computação”.

A Square Enix ainda possui suas famosas franquias de jogos de interpretação de personagens (ou RPG) “Final Fantasy”, “Dragon Quest” e “Kingdom Hearts”, junto com suas mais novas propriedades intelectuais “Life is Strange” e “Just Cause”. Porém, irá diminuir suas operações gerais de desenvolvimento de jogos como consequência da venda.

Publicidade

Embracer Group também terá os direitos de mais de 50 jogos antigos publicados pela Square Enix.

Envolvimento cripto

A publicadora sueca foi fundada em 2011 e, anteriormente, era conhecida como Nordic Games e THQ Nordic.

Popularizou-se por meio de uma série de aquisições prévias, incluindo da desenvolvedora do “Borderlands” Gearbox Entertainment, bem como da Dark Horse Comics.

A Square Enix começou a se envolver com jogos cripto em 2021, liderando uma rodada de financiamento de US$ 2 milhões do The Sandbox, jogo de metaverso desenvolvido no Ethereum.

Em março, a Square Enix anunciou planos de levar seu clássico “Dungeon Siege” ao mundo do jogo The Sandbox, que permite que jogadores tenham terrenos virtuais vendidos via NFTs.

No entanto, a Square Enix tem sua própria visão fora do The Sandbox. Em novembro, a publicadora sinalizou planos de lançar seus próprios colecionáveis e jogos NFT após um teste bem-sucedido de cards NFT baseados na franquia de videogame e anime “Shi-San-Sei Million Arthur” no Japão.

Publicidade

Em janeiro, Yosuke Matsuda, presidente da Square Enix, destacou novamente a crescente iniciativa da empresa em relação a cripto.

Em uma carta, ele afirmou que existe um contraste entre pessoas que “jogam para se divertir” e as que “jogam para contribuir” — sugerindo que contribuidores são possíveis em jogos blockchain, em que usuários possuem ativos NFTs e podem ganhar recompensas em tokens com base em seu jogo.

“Jogos blockchain, que ainda estão em seus primórdios e estão, neste momento, entrando em uma fase de crescimento, são desenvolvidos sobre a premissa de uma economia de tokens e, assim, possuem o potencial de permitir um crescimento autossustentável do jogo”, escreveu Matsuda.

Um NFT é um contrato desenvolvido em blockchain de propriedade sobre um item digital e pode representar coisas, como obras de arte ou colecionáveis — ou avatares, criaturas, armas e equipamentos de videogames.

O amplo mercado NFT disparou para US$ 25 bilhões em 2021 e jogos blockchain foram o grande direcionador desse crescimento à medida que Axie Infinity, jogo desenvolvido no Ethereum, gerou US$ 4 bilhões de volume negociado em NFTs até hoje.

A Square Enix não é a única que recorre a NFTs em seus jogos — a publicadora Ubisoft, mais especificamente, está bastante envolvida com o setor e lançou itens NFT em jogos por meio da blockchain Tezos.

Publicidade

No entanto, muitos jogadores criticaram a tecnologia, citando o impacto ambiental de algumas redes blockchain, bem como esquemas e a ganância notável de algumas publicadoras de jogos.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

Aprovação do ETF de Ethereum pode acontecer antes do esperado, diz Coinbase

Maior exchange de criptomoedas dos EUA, a Coinbase está confiante de que a SEC aprovará ETFs de Ethereum à vista muito em breve, apesar do pessimismo mais amplo
Cauda de baleia sob um mar de moedas de bitcoin

Baleia acorda de sono de uma década para mover R$ 217 milhões em Bitcoin

Carteira recebeu a quantia de 687,33 BTC no dia 12 de janeiro de 2014, quando a cotação do Bitcoin estava em US$ 917
Imagem da matéria: CEO da Grayscale deixa cargo: "Momento certo para transição"

CEO da Grayscale deixa cargo: “Momento certo para transição”

A Grayscale, uma das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, anunciou que Michael Sonnenshein está deixando o cargo de CEO
Imagem da matéria: Governo proíbe uso de  criptomoedas em apostas esportivas

Governo proíbe uso de criptomoedas em apostas esportivas

Secretaria de Prêmios e Apostas vetou o uso de criptomoedas para apostas e pagamentos