Imagem da matéria: Empresa americana compra mais US$ 500 milhões em Bitcoin
Foto: Shutterstock

A empresa americana MicroStrategy anunciou na manhã desta segunda-feira (21) que gastou US$ 489 milhões para adquirir mais 13.005 bitcoins. A compra foi realizada quando a criptomoeda estava a um preço médio de US$ 37.617 por unidade.

Com a nova aquisição, a empresa ultrapassa a marca de 100 mil bitcoins sob custódia, totalizando 105.085 BTC em caixa. A estimativa é que ativo foi adquirido por um preço médio de US$ 26 mil.

Publicidade

A MicroStrategy é uma fabricante de softwares de análise e inteligência de negócios que ficou mais conhecida por seus investimentos massivos em bitcoin, defendidos por Michael Saylor, seu fundador e um dos maiores evangelistas da criptomoeda.

Para angariar os fundos necessários para a compra, a companhia realizou uma oferta de US$ 500 milhões em títulos de dívida para seus investidores, com vencimento em 2028. Esses títulos geram um rendimento anual de 6,1% e foram comprados por institucionais qualificados com base nas leis de valores mobiliários dos EUA.

A oferta vinha sendo planejada desde o início do mês e foi concluída na segunda-feira passada (14). Naquele momento, a MicroStrategy ainda tinha 92 mil BTC em caixa.

Com a compra de hoje, a fortuna em bitcoin da companhia ultrapassa US$ 3,3 bilhões, segundo a atual cotação da moeda no CoinMarketCap. A maior parte dessa quantia está sob custódia da MacroStrategy LLC, uma nova subsidiária da empresa.

Publicidade

Bitcoin em queda

Desde que a compra foi realizada, no entanto, a queda do BTC se intensificou ainda mais e nesta segunda-feira (21), o seu preço se mantém em US$ 32.900, em queda de 3,5% nas últimas 24 horas. Segundo o Índice de Preço do Bitcoin (IPB), a moeda é negociada nas corretoras brasileiras R$ 166 mil.

Um dos fatores que causa esse desempenho negativo da moeda é uma repressão ainda mais forte ao setor vindo do governo chinês. Na sexta-feira (18), mineradores da província de Sichuan foram obrigados a interromper suas atividades, causando uma queda no poder de mineração do bitcoin.

Nesta segunda foi a vez do Banco Central da China pedir que as instituições financeiras do país parem de oferecer uma ampla gama de serviços de criptomoeda, incluindo a abertura de contas, transações e liquidações.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de baleia nadando com moeda de bitcoin em seu interior

Baleia movimenta R$ 321 milhões em Bitcoin pela 1ª vez em uma década

Quando o investidor desconhecido adquiriu os bitcoins em 2013, a cotação do ativo não passava de US$ 120
Anic de Almeida Peixoto Herdy é casada com herdeiro da Unigranrio

Herdeira é sequestrada em Petrópolis e criminosos exigem resgate em Bitcoin

Técnico de informática amigo do casal conversou com sequestradores por entender de criptomoedas e foi preso por suspeita de envolvimento
bitcoin e ethereum em grafico vermelho de queda

Bitcoin e Ethereum passam a cair e provocam liquidações de US$ 150 milhões

Tanto o Bitcoin quanto o Ethereum despencaram na manhã de sexta-feira (10), provocando uma onda de liquidação de longo prazo
Imagem da matéria: Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

Questões sociais são desafio para debate do Bitcoin, diz autor de livro da Editora Portal do Bitcoin

“Parte técnica você descreve como funciona e acabou. Nas vacas sagradas leva um bom tanto de desconstrução de conceitos”, diz Breno Brito