dominó
Shutterstock

O colapso do ecossistema Terra, em maio, contribuiu para o derretimento tanto da Celsius como da gestora Three Arrows Capital (ou 3AC, na sigla em inglês), de acordo com uma análise feita pela plataforma de pesquisas em blockchain Nansen, divulgada na quarta-feira (29).

A Nansen analisou os fluxos em blockchain de stETH, um token que representa ether (ETH) que está em staking na plataforma Lido e que acumula recompensas diárias.

Publicidade

“Ao analisar um desequilíbrio no pool stETH/ETH, fica evidente que a situação remonta à perda de paridade do UST/LUNA”, notou a Nansen na introdução do relatório.

Geralmente, o stETH rastreia o valor do ETH, mas não possui uma paridade de preço direta — a capacidade de resgatar diretamente o token em troca de ether não será apresentada até que a Fusão do Ethereum seja finalizada.

Assim, se o valor do stETH fosse se desviar de sua “paridade” histórica de 1:1 com o ETH, muitas das posições alavancadas em stETH-ETH e negociadas no protocolo Aave teriam de ser liquidadas.

É aí que entra o Terra.

“Nossa investigação em blockchain revelou que o contágio decorrente da perda de lastro da stablecoin UST e do subsequente colapso do ecossistema Terra foi provavelmente o principal fator para que o stETH se desviasse de sua proporção histórica de 1:1”, tuitou a empresa.

Publicidade
https://twitter.com/nansen_ai/status/1542142632390017025

Conforme explicado pela Nansen, muitos holders de stETH tinham trocado suas alocações por “bonded ether” (bETH) no Terra antes do colapso da rede em maio. Esse bETH foi usado para ganhar recompensas pagas em terrausd (UST), anteriormente a terceira maior stablecoin.

Porém, à medida que UST perdeu sua paridade ao dólar, muitos holders de bETH trocaram seus ativos por stETH que, em seguida, foram vendidos em troca de ETH. A venda criou uma enorme pressão de queda no stETH, fazendo-o se desviar do preço do ether.

Amplamente responsáveis por essa pressão de queda foram Celsius e 3AC. Cada empresa removeu 50 mil stETH do Aave entre os dias 8 e 9 de junho, transferindo os fundos para a FTX em uma ordem “short” (de venda), onde provavelmente foram vendidos por meio de acordos de mercado de balcão (ou OTC).

Como o mercado cripto como um todo estava despencando ao mesmo tempo, Nansen suspeita que Celsius tentou converter seu stETH por outros ativos líquidos para pagar dívidas sobre ativos alavancados. Em 11 de junho, a plataforma de empréstimos foi forçada a pausar saques para evitar uma corrida bancária.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

Como declarar tokens de utilidade no Imposto de Renda 2024?

Entenda como declarar os utility tokens, ativos que dão acesso a serviços específicos
Imagem da matéria: Plume, blockchain de tokenização de RWA, capta US$ 10 milhões em rodada de investimento

Plume, blockchain de tokenização de RWA, capta US$ 10 milhões em rodada de investimento

Plume hospeda mais de 80 projetos RWA, abrangendo itens colecionáveis, ativos alternativos, sintéticos, bens de luxo, imóveis, DeFi e muito mais
Logo da ftx, dólares e bitcoin

Analistas preveem alta no mercado cripto com ressarcimento bilionário a clientes da FTX

A FTX deve cerca de US$ 11 bilhões a credores, mas a massa falida conseguiu levantar mais de US$ 14 bilhões