Imagem da matéria: CVM aprova ETF de Ethereum da QR Asset
Foto: Shutterstock

A QR Asset Management recebeu na terça-feira (13) a aprovação para criar um ETF de Ethereum pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), sob o ticker QETH11.

A gestora brasileira já havia lançado no mês passado um ETF somente de Bitcoin, o QBTC11.

Publicidade

Ao lado do Canadá, o Brasil vem se tornando pioneiro na criação deste tipo de produto financeiro. Nos Estados Unidos ainda não há nenhum ETF de criptomoedas, embora existam diversas solicitações similares aos reguladores do país.

O QETH11 será negociado na B3 e não em corretoras de criptomoedas. De acordo com o comunicado enviado à imprensa, este ETF vai replicar o preço do Ethereum seguindo o índice CME CF Ether Reference Rate, usado pela Chicago Mercantile Exchange Group, maior bolsa de derivativos do mundo.

O QBTC11, lançado pela empresa em junho, acumula R$ 128 milhões em AUM. Já foram negociadas 3,861 milhões de cotas, perfazendo um total de R$ 41,884 milhões movimentado.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Sob um banco de madeira três criptomoedas ao lado de um celular com logo do Nubank

Nubank libera envio e recebimento de criptomoedas de carteiras externas

Já estão disponíveis para essas transações Bitcoin, Ethereum e Solana; outras moedas e redes serão adicionadas em breve
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira