Zoom em moeda de 500 pesos colombianos
Peso colombiano (Foto: Shutterstock)

O diretor da Receita Federal da Colômbia (DIAN), Luis Carlos Reyes, afirmou nesta semana que o governo colombiano pretende criar uma moeda digital estatal como parte de um conjunto de medidas para combater a sonegação de impostos.

“A criação de uma moeda digital… uma moeda digital que facilite essas transações para o consumidor”, disse Reyes em entrevista ao site Semana, destacando que deve haver mudanças nas transações em dinheiro no país.

Publicidade

Segundo Reyes, é estimado que a evasão fiscal esteja hoje entre 6% e 8% do PIB do país. “Isso equivale a seis ou oito reformas tributárias que foram feitas na Colômbia, com as quais se obtém no máximo 1% ou 1,5% do PIB”, ressaltou.

O diretor acrescenta que um dos objetivos importantes com a criação de uma moeda digital é que as movimentações de dinheiro de um determinado valor seriam registradas no meio eletrônico, e que, portanto, mudaria radicalmente a forma como a moeda em espécie circula no país. 

“Quando as transações em dinheiro não são registradas em lugar nenhum, é mais fácil realizar vendas que não também não são registradas… Então o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) ou outros impostos podem evadir-se”, explicou Reyes.

Ele acrescentou que a moeda digital evitaria esse tipo de transação clandestina e traria um benefício potencial para os objetivos que estão sendo estudados com a reforma econômica na Colômbia.

Publicidade

Moeda digital da Colômbia

Sobre a modalidade da nova moeda, Reyes não detalhou se sua tecnologia seria baseada em blockchain ou outro sistema usado por outros países que têm estudado e trabalhado na modalidade CBDC.

CBDC é uma sigla do inglês “Central Bank Digital Currency”, que significa “Moeda Digital do Banco Central”. Esse conceito surgiu com o interesse das nações em utilizar a tecnologia blockchain para finalidades financeiras, inspiradas no crescimento e popularização das criptomoedas.

A maioria das operações financeiras já acontece de forma digital, mas a emissão de dinheiro fiduciário ocorre, principalmente, na forma de notas em espécie. Buscando romper essa fronteira, bancos, instituições e governos ao redor do mundo estão lançando moedas digitais em fase de teste.

Acredita-se que mais de 80% dos bancos centrais já estejam engajados em pesquisas com CBDCs, incluindo o Brasil. Nesse quesito, a China é o país mais avançado e já faz testes na vida real em várias cidades com seu Yuan Digital, cujo sistema não depende da tecnologia blockchain.

Publicidade

Não sabe qual o melhor criptoativo para o seu perfil? No Mercado Bitcoin, quem está começando a investir tem a melhor experiência de negociação e fica informado sobre tudo! Saiba mais sobre o Mercado Bitcoin!

VOCÊ PODE GOSTAR
Bolo de dólares em cima de outras notas

PF da Argentina prende família que lavava dinheiro de contrabando e jogos de azar com USDT

Com o filho preso e a esposa indiciada, o líder da quadrilha, Fabián Di Julio, o “El Gordo”, se entregou na última quarta-feira
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Trump cobrará R$ 5 milhões de quem quiser dividir mesa com ele em evento de Bitcoin

Uma foto com Trump também custará caro aos participantes, indo de R$ 330 mil a R$ 550 mil
Moedas de bitcoin sob bandeira da Argentina

Argentina sanciona lei que permite aumento de capital de empresas com criptomoedas

Javier Milei também nomeou um especialista em blockchain para liderar Agência Federal de Segurança Cibernética
Joe Biden posa para foto

Biden vira sobre Kamala: mercados de criptomoedas esperam que o presidente seja indicado

Apostadores de criptomoedas no popular mercado de previsões Polymarket novamente favorecem Joe Biden como candidato dos democratas