Imagem da matéria: CoinMarketCap exclui volume da NegocieCoins
(Foto: Divulgação)

Além do preço, agora o volume da corretora NegocieCoins, do grupo Bitcoin Banco, foi excluído do CoinMarketCap, o principal ranking de comparação do mercado de criptomoedas.

Ao lado do nome da empresa, estão dois asteriscos que avisam da exclusão na linha do volume. Quem clica na exchange se depara com um alerta no alto da página: “Recebemos informações de que os depósitos e retiradas dos usuários estão travados. Por favor, tenha cuidado com seus fundos”.

Publicidade

Na opção da lista das exchanges, a corretora de Curitiba aparece apenas na lista na qual constam os “volumes reportados”. Quando o usuário clica em “volume ajustado”, a NegocieCoins não é encontrada. A TemBTC não está em nenhuma das listas.

No início do mês, o CoinMarketCap já havia retirado o preço da NegocieCoins do cálculo do preço geral do Bitcoin na ferramenta. Questionados na época sobre o motivo, o ranking afirmou: “No momento, estamos investigando porque o preço deles é tão diferente das outras exchanges, e estamos o excluindo neste meio tempo”.

Crise na NegocieCoins

Desde pelo menos o dia 17 de maio, as exchanges do Bitcoin Banco estão com os pagamentos praticamente travados. Há algumas liberações na casa dos R$ 10 mil por pessoa, mas não há nenhuma informação sobre saques de Bitcoin.

A empresa informou aos clientes que haveria uma restrição individual e global de saques. As regras e prazos sobre as liberações mudaram diversas vezes. O prazo original não foi cumprido.

Publicidade

O dono da empresa, Cláudio Oliveira, chegou a fazer um pronunciamento em vídeo no qual falou sobre os problemas dos saques. Em um áudio que está circulando nos grupos de Telegram e Whatsapp, Oliveira diz os problemas serão sanados até o dia 5 de junho.

A empresa também colocou uma lista online com os codinomes e a fila para a retirada dos saques.

Tempo indeterminado

Na terça-feira (28), a Bat Exchange, que também é ligada ao Bitcoin Banco, anunciou que entraria em manutenção por tempo indeterminado sem explicar os motivos.

No aviso, a corretora lançada no final de março pede para que os clientes façam as transferências dos saldos para as contas na NegocieCoins ou TemBTC. Conforme a empresa, que tem 2684 clientes, os saldos não retirados serão enviados automaticamente para a TemBTC.

Embora criada como parte do Bitcoin Banco, o CNPJ registra que o dono é um empresário baseado em Santos chamado Alexandre Tuna Vaz dos Santos, que também tem o registro do domínio do site da corretora.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

As quedas resultaram em liquidações de US$ 148 milhões no mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas
Imagem da matéria: '101 Perguntas sobre Bitcoin': Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

‘101 Perguntas sobre Bitcoin’: Editora Portal do Bitcoin lança livro sobre a criptomoeda mais famosa do mundo

A obra discorre os princípios técnicos da moeda até suas implicações socioeconômicas no contexto atual, de modo a proporcionar um entendimento profundo ao público geral
Marcos Pasquim promove Mineradora Manah

Manah: Mineradora de ouro promovida por galãs da Globo é acusada de dar calote em investidores

Promovida por Márcio Garcia e Marcos Pasquim, a Mineradora Manah prometia pagar 3% ao mês aos investidores, mas agora está sendo acusada de calote no Reclame Aqui e nas redes sociais
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken