Trader operando gráficos financeiros via touch screen
Shutterstock

Embora o Bitcoin esteja acima dos US$ 70 mil após ter renovado seu recorde de preço, o setor de criptomoedas pode enfrentar desafios macroeconômicos e fatores técnicos adversos no curto prazo, que podem restringir novos ganhos. O alerta partiu dos analistas da Coinbase, David Duong e David Han.

“A movimentação de cobertura de posições vendidas que contribuiu para a alta inicial agora parece estar esgotada, mas os ETFs de bitcoin à vista nos EUA continuam a ser um suporte significativo para a demanda por Bitcoin”, escreveram os analistas em relatório, segundo o CoinDesk.

Publicidade

Um movimento que os autores apontam como importante é que perdeu força o encerramento de posições vendidas, que impulsionou a alta inicial do Bitcoin. 

Por outro lado, contrariando ciclos anteriores onde a falta de liquidez freava o ímpeto dos preços, essa questão pode não ser mais um empecilho desta vez.

De toda forma, um dos desafios apontados no relatório é bem pontual: o Federal Reserve finalizou o Programa de Financiamento a Termo Bancário (BTFP, na sigla em inglês), empregado anteriormente para sustentar bancos regionais dos Estados Unidos.

O relatório alerta que tal ação pode eliminar chances de arbitragem para os bancos, mas isso poderia, por outro lado, reintroduzir fragilidades ao sistema financeiro.

Publicidade

Além disso, foi observado que uma diminuição nas reservas de dinheiro dos gestores de fundos, juntamente com ajustes de carteira no final do trimestre, poderia restringir a disponibilidade de liquidez.

Com essas dinâmicas em jogo, a previsão da Coinbase é de que o Bitcoin possa oscilar dentro de um espectro limitado até a chegada do halving como evento marcante. 

De toda forma, o futuro é incerto. A chegada dos ETFs transformou significativamente a estrutura de mercado do Bitcoin, reduzindo a eficácia de análises baseadas em ciclos anteriores, dizem os analistas.

O relatório finaliza com um dado positivo: o aumento líquido de BTC em posse de ETFs foi quase três vezes maior do que o produzido pela mineração. Ou seja, há mais demanda do que oferta de Bitcoin, o que deve impactar positivamente o preço da criptomoeda.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Brasil é o 6º país com maior adoção de criptomoedas do mundo

Ranking global de adoção de criptomoedas é liderado pelos Emirados Árabes, com 25%; Brasil aparece em 6º, com 17,5%
jogo hamster kombat em tela de celular

Hamster Kombat:  Tudo sobre o airdrop do jogo do Telegram

Veja também dicas para conseguir a maior quantidade de moedas antes do lançamento do token
Imagem da matéria: NFTs de Donald Trump disparam e preços atingem novo recorde

NFTs de Donald Trump disparam e preços atingem novo recorde

Os tokens colecionáveis não fungíveis de Trump subiram para um recorde de US$ 502
Imagem da matéria: SEC encerra investigação contra desenvolvedor Bitcoin Stacks sem punição

SEC encerra investigação contra desenvolvedor Bitcoin Stacks sem punição

Stacks, uma rede de escalonamento de Bitcoin, não é mais objeto de investigação da SEC depois que a agência não recomendou nenhuma ação de fiscalização