Imagem da matéria: Cazaquistão impõe taxa extra de eletricidade para mineradores de bitcoin
Foto: Shutterstock

As empresas de mineração de bitcoin do Cazaquistão terão que pagar uma taxa extra de eletricidade a partir do ano que vem, quando entrarão em vigor novas leis sobre impostos federais aprovadas por parlamentares no início deste mês. O decreto com as emendas ao Código Tributário do Cazaquistão foi assinado na semana passada pelo presidente Kassym-Jomart Tokayev, segundo informações no site do governo.

A taxa adicional de eletricidade será de aproximadamente US$ 0,0023 (1 ₸; ‘tenge’, a moeda oficial do Cazaquistão) por quilowatt-hora (kWh) usado pelos mineradores de bitcoin e outras criptomoedas, disse Bitcoin.com citando o Forklog, site especializado em notícias do mercado cripto e que obteve acesso à informação impressa do jornal oficial do governo.

Publicidade

Mineração no Cazaquistão

Para a Associação Nacional da Indústria de Blockchain e Data Center do Cazaquistão, a nova lei vai impactar negativamente o setor no país, principalmente na atratividade de investimentos. Segundo o presidente da entidade, Alan Dordzhiev, os mineradores da China, que veem o Cazaquistão como uma possível jurisdição para a migração após as recentes repressões, não viram com bons olhos a iniciativa cazaque. 

No entanto, o novo Código Tributário foi defendido pelo parlamentar Albert Rau, que disse não ver quaisquer consequências críticas nas novas emendas e que elas são parte de um novo olhar do governo acerca de alguns impostos. Segundo o Forklog, Rau insiste que o parlamento aprovou uma “versão governamental” das emendas propostas inicialmente.

Contudo, disse o site, as autoridades disseram que a introdução de impostos adicionais de eletricidade para a extração de criptomoedas tirará da sombra os mineradores que estão na zona cinzenta, alarme de controlar o consumo de energia e aumentar as receitas orçamentárias. Em lugares como Cazaquistão e Irã, que oferecem combustíveis fósseis baratos, os mineradores podem obter energia barata o ano todo.

Mineração na China

A repressão da China contra os mineradores de criptomoedas fizeram com que os empresários do setor procurassem outras jurisdições para atuar e uma delas é o Cazaquistão por conta da energia bruta.

Publicidade

O setor de mineração na China ficou abalado após várias cidades — Mongólia Interior; Qinghai; Xinjiang, entre outras — proibirem a atividade após sinal repressão do governo chinês, o que abalou também outras empresas de criptomoedas.

Em resumo, o consumo de energia do Bitcoin caiu pela metade desde a repressão, e exchanges como BTCChina e Okcoin foram fechadas no país. Até mesmo o valor de máquinas de mineração caíram e algumas estavam sendo oferecidas em sites de venda até pela metade do preço.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Manhã Cripto: Bitcoin sobe 3% e volta para US$ 63 mil; Toncoin salta 17% com expectativa para lançamento da Notcoin

Toncoin valoriza com a notícia do lançamento de um dos tokens mais esperados da rede: Notcoin (NOT)
Imagem da matéria: Empresário "vende" Bitcoin durante discurso para formandos nos EUA e recebe onda de vaias

Empresário “vende” Bitcoin durante discurso para formandos nos EUA e recebe onda de vaias

O discurso de formatura da Ohio State University incluiu defesa do Bitcoin e cantorias que chocaram o público
martelo de juiz com logo da binance no fundo

Governo dos EUA contrata empresa para monitorar a Binance

A Forensic Risk Alliance venceu a disputa contra a Sullivan & Cromwell, que atuou no caso FTX
Imagem da matéria: Bitcoin cai mas analistas ainda acreditam que preço vai chegar a US$ 150 mil este ano

Bitcoin cai mas analistas ainda acreditam que preço vai chegar a US$ 150 mil este ano

A AllianceBernstein concorda com os analistas do Standard Chartered e acredita que o preço do BTC mais que dobrará nos próximos 18 meses