Criptomoeda que deveria proteger a Amazônia não foi aprovada pela Suíça
AMAcoin, criptomoeda que deveria proteger a Amazônia, não foi aprovada pela Suíça. Foto: Reprodução

*Esta reportagem foi atualizada com a resposta da EBCF

A AMAcoin (Amazonians Green Coin), propagandeada como primeira criptomoeda verde regulada do mundo, não possui aprovação de autoridade monetária suíça que alega ter.

Publicidade

A EBCF (Empresa Brasileira de Conservação de Florestas), idealizadora da AMAcoin, diz que a criptomoeda foi lançada em parceria com instituições financeiras internacionais. E acrescenta que conta com regulação da FINMA (Swiss Financial Market Supervisory Authority), autoridade financeira suíça.

O dado consta no release de divulgação da criptomoeda e foi repercutido por diversos veículos de comunicação, como Valor Econômico e O Estado de São Paulo.

“Diferente das criptomedas já lançadas, a AMAcoin é regulada pela Autoridade Federal de Vigilância do Mercado Financeiro suíço, a FINMA (Swiss Financial Market Supervisory Authority), o que garante mais transparência e segurança para o investidor”, afirma a EBCF em release divulgado em setembro.

Para essa operação, a EBCF informa ter criado um braço suíço, a EBCF Amazonians Green Assets Switzerland S/A.

Suíça desmente

No entanto, o próprio órgão regulador da suíça desmentiu a informação.

“EBCF Amazonians Green Assets Switzerland S/A /AMAcoin não está autorizada pela FINMA para atividade no mercado financeiro suíço”, afirmaram em resposta ao Portal do Bitcoin.

A autoridade suíça prossegue.

“Dito isto, os provedores do mercado financeiro podem solicitar decisões sobre suas atividades, ou seja, a FINMA pode revisar o modelo de negócios de uma empresa para avaliar se é necessária uma autorização da FINMA ou se a empresa é obrigada a se associar a uma organização auto-reguladora (SRO) como intermediário financeiro do setor não bancário”.

Publicidade

Questionados sobre a negativa da FINMA, os responsáveis pela AMAcoin não responderam até a publicação deste texto.

Criptomoeda AMAcoin

Propagandeada como “primeira criptomoeda verde do mundo”, a AMAcoin foi idealizada pela EBCF.

Fundada em 2009, a empresa tem a família Barrionuevo na direção e na maioria dos cargos de comando. Leonardo Barrionuevo é o diretor do projeto da criptomoeda e o dono do domínio da EBCF.

A AMAcoin teria lastro em reservas florestais mantidas pela empresa na região sul do estado do Amazonas, que somariam 20 mil hectares.

Foto: Reprodução

A ideia por trás da criptomoeda, segundo seus criadores, é ser um meio de pagamento de serviços ambientais, com o objetivo de suportar a preservação da floresta tropical.

A promessa é que parte das receitas obtidas com as transações seria destinada a investimentos em conservação e constituição de novas florestas.

Publicidade

Segundo o sócio da EBCF, serão emitidos 88 bilhões de unidades da AmaCoin, no valor inicial de US$ 0,0077 cada. O que daria um valor total de mercado de mais de um bilhão de reais — estaria entre as 20 maiores do mundo, segundo o Coinmarketcap.

Ainda de acordo com os idealizadores, a AMAcoin não necessita de mineração.

A questão da preservação da floresta amazônica ganhou ainda mais apelo diante das queimadas que atingiram a Amazônia neste ano, repercutindo com força na mídia internacional e gerando constrangimentos ao governo brasileiro.

Contraponto EBCF

Após a publicação da reportagem, a EBCF enviou a seguinte resposta:

1 – A FINMA (Autoridade Supervisora do Mercado Financeiro e organismo governamental responsável pela regulação financeira da Suíça) tem autoridade para emitir uma carta de não ação (decisão), cujo objetivo é confirmar se o emissor de uma moeda está sujeito ou não a autorização nos termos do regulamento suíço. 

2 – A EBCF solicitou à FINMA a obtenção dessa decisão em 17/09/2019 depois de mais de 1 ano de preparação de toda a documentação apropriada (requisitos legais e regulamentares no âmbito das ofertas iniciais de moedas), submetida por seus advogados em Genebra.
 
3 – A EBCF obteve a decisão da FINMA em 25/11/2019.
 
4 – A decisão da FINMA é para fins internos (legal, conformidade e controle de riscos) e não será publicada.
5 – A EBCF não é supervisionada nem regulamentada pela FINMA.

6 – A EBCF jamais solicitou autorização para a FINMA para atividade no mercado financeiro suíço, haja vista este não ser o objetivo da AMAcoin.

Publicidade

7 – Os parceiros da EBCF na Suíça (bancos e outros intermediários financeiros), estes sim supervisionados pela FINMA, não integrariam o projeto da AMAcoin caso houvesse qualquer espécie de irregularidade ou descumprimento das leis, diretrizes regulamentares e guidelines Suiças em matéria de ICO.

8 – Por fim, A EBCF deixa claro que jamais utilizou e não utilizará o nome e/ou a decisão da FINMA para fins publicitários.”


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Dólares equilibrados formam uma pirâmide

Mercado ligado a elite do Camboja movimentou R$ 59 bilhões para golpistas cripto

Um grupo ligado à família Hun, no poder do Camboja, foi acusado de estar envolvido em um golpe multibilionário de cripto
Moeda de Bitcoin à frente de logo da Mt. Gox

Reembolsos de Bitcoin da Mt. Gox se aproximam: veja as previsões

Já faz uma década, mas não vai demorar muito mais, pois bilhões de dólares em Bitcoin estão a caminho dos credores da falida exchange
Imagem da matéria: Musk Empire: jogo do Telegram permite que você ganhe cripto fingindo ser Elon Musk

Musk Empire: jogo do Telegram permite que você ganhe cripto fingindo ser Elon Musk

Este jogo de tap-to-earn em ascensão permite que você desenvolva e aprimore seu próprio Elon Musk antes de um airdrop de tokens
Imagem da matéria: Joe Biden desiste de reeleição e faz memecoin de Kamala subir 100%

Joe Biden desiste de reeleição e faz memecoin de Kamala subir 100%

Democratas estavam preocupados com a capacidade de Biden derrotar Donald Trump nas eleições de novembro