Imagem da matéria: Binance encerra serviço de pagamentos cripto para empresas
Foto: Shutterstock

A corretora de criptomoedas Binance vai desativar seu serviço Binance Connect a partir da quarta-feira (16). O serviço, que funcionava como uma ponte fiat-cripto e permitia que empresas aceitassem pagamentos em criptomoedas, havia sido criado há pouco mais de um ano.

A notícia sobre o encerramento do serviço começou a circular na terça-feira (15) através de um tweet da exchange descentralizada (DEX) Biswap, que lamentou a decisão. Mais tarde, o site CoinDesk confirmou o fim do Binance Connect, citando um e-mail da assessoria da empresa.

Publicidade

De acordo com o site, o serviço Binance Connect, antes conhecido como Bifinity, será desativado porque a Binance pretende se concentrar novamente em seus principais produtos e objetivos de longo prazo. A corretora informou que adapta e modifica sua abordagem de negócios de forma constante e em resposta às mudanças no mercado e necessidades dos usuários.

Mais cedo, a equipe do Biswap, uma das empresas parceiras, lamentou a decisão da Binance em um tweet, e comunicou a desativação do serviço ainda no dia de hoje.

“Após uma consideração minuciosa, a Binance tomou a difícil decisão de desabilitar o Binance Connect em 15 de agosto devido ao seu provedor encerrar o serviço de pagamentos com cartão de suporte. Essa mudança está alinhada com os esforços estratégicos da Binance para focar em seus principais negócios”, postou a equipe.

O Binance Connect foi lançado em março do ano passado, com suporte para 50 criptomoedas. O serviço foi preparado para receber transações nos principais métodos de pagamento, incluindo Visa e Mastercard.

Publicidade

Ao longo do último ano, além da Biswap, o Binance Connect fez parcerias com várias empresas, como a Beefy e a COS.TV.

O serviço também fornecia uma ponta fiat-cripto para facilitar pagamentos em finanças descentralizadas (DeFi) e planejava lançar a função “NFT Checkouts”, que permitiria a negócios criar páginas de checkout personalizadas para transações de NFTs.

Questões regulatórias globais da Binance

Recentemente, a Binance tem enfrentado problemas com reguladores, incluindo nos Estados Unidos, França, Alemanha e Holanda.

Nos Estados Unidos, a Comissão de Valores Mobiliários (SEC) mirou a Binance e seu CEO, Changpeng “CZ” Zhao, com 13 acusações, enquanto a Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities (CFTC) iniciou um processo contra a empresa, alegando a oferta de produtos de derivativos não registrados. Posteriormente, a Binance solicitou o arquivamento deste processo.

Na Europa, os reguladores franceses estão investigando a Binance por “agravada lavagem de dinheiro”. A exchange também retirou sua solicitação de licença de criptomoedas da Alemanha e encerrou suas operações na Holanda após não obter uma licença de provedor de serviços de ativos virtuais (VASP).

Publicidade

A exchange também vem reduzindo em massa seu quadro de funcionários. No início do mês, o Portal do Bitcoin revelou um pouco dos bastidores da empresa no Brasil após conversar com os colaboradores dispensados, que citaram “medo, angústia e burn out” ao trabalhar na corretora.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: SEC notifica Robinhood de que pretende processá-la por venda de criptomoedas

SEC notifica Robinhood de que pretende processá-la por venda de criptomoedas

“Acreditamos firmemente que os ativos listados em nossa plataforma não são valores mobiliários”, diz diretor da Robinhood
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

Manhã Cripto: Bitcoin recua para US$ 62 mil em dia de quedas generalizadas; Dogwifhat desaba 12%

As quedas resultaram em liquidações de US$ 148 milhões no mercado de criptomoedas nas últimas 24 horas
Imagem da matéria: Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

Maior plataforma P2P de Monero fecha após 7 anos de operação

A plataforma peer-to-peer focada na moeda de privacidade Monero (XMR) citou “uma combinação de fatores internos e externos” para sua decisão de fechar as portas
Imagem da matéria: Em operação contra “Rei do Bitcoin”, PF descobriu fraude em contratos públicos envolvendo irmão do ex-governador do Paraná 

Em operação contra “Rei do Bitcoin”, PF descobriu fraude em contratos públicos envolvendo irmão do ex-governador do Paraná 

Nova operação da Polícia Federal apura crimes ligados às investigações da operação Daemon, de 2021, que prendeu o “Rei do Bitcoin”, Claudio Oliveira