Imagem da matéria: BC da Índia repreende bancos que se negam a atender empresas de criptomoedas
Foto: Shutterstock

O Banco Central da Índia (IRS) enviou uma carta nesta segunda-feira (31) para as instituições financeiras reguladas para esclarecer o estado regulatório das criptomoedas no país.

A entidade afirma em nota que alguns bancos estão errados em alertar seus clientes contra a negociação de ativos digitais citando uma norma publicada pelo Banco Central em abril de 2018.

Publicidade

O texto proibia as instituições de oferecer serviços bancários para exchanges e demais empresas do setor de criptomoedas. A restrição levou diversos participantes do mercado a apresentar petições em tribunal para que a norma fosse derrubada. Em março do ano passado, o pedido foi atendido e a Suprema Corte da Índia anulou a proibição.

Portanto, a carta de hoje relembra a decisão judicial e afirma que “não são válidas” quaisquer justificativas das instituições que usam o texto em questão para negar serviços a clientes do setor cripto.

Na semana passada, usuários relataram nas redes sociais que alguns bancos da Índia estavam citando a norma derrubada para repreender seus clientes que negociam criptomoedas.

O usuário Sanat Mehrotra compartilhou no Twitter um e-mail que recebeu do HDFC Bank que o intima a comparecer em uma agência do banco para esclarecer uma transação de criptomoeda, caso contrário sua conta seria fechada.

Publicidade

“Ameaçaram retirar meus serviços bancários porque comprei uma criptomoeda. Isso não é assédio? É racional pedir a um cliente que apareça fisicamente em uma agência no meio de uma pandemia?”, questionou.

Medidas como essa também eram frequentes no Brasil no passado. O Itaú, por exemplo, antes de abraçar as criptomoedas, chegou a lutar na justiça pelo direito de fechar a conta de exchanges do país.

Por fim, a nota divulgada hoje pelo Banco Central da Índia aconselha que as instituições financeiras continuem reforçando medidas de segurança como KYC, normas de prevenção à lavagem de dinheiro e de combate ao financiamento do terrorismo.

O posicionamento dos reguladores foi muito bem recebida pela comunidade cripto e a hashtag #IndiaWantsCrypto ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter nesta tarde.

Publicidade

Índia vs Criptomoedas

Apesar da boa notícia de hoje, o governo indiano não é um grande fã das criptomoedas e segue vivo o medo no mercado de que a Índia criminalize os criptoativos.

O parlamento indiano apresentou um projeto de lei em janeiro que queria proibir todas as “criptomoedas privadas”, incluindo o bitcoin, de circular no país, como forma de garantir a dominância da CBDC que planejam criar. 

Em março, um funcionário do alto escalão do governo reacendeu a preocupação do mercado ao afirmar que a lei seria severa e poderia proibir a posse, emissão, mineração e negociação de todos os ativos digtais na região.

Por outro lado, comentários do Ministério de Finanças do país vieram tranquilizar os investidores ao garantir que o governo terá uma posição “calibrada” sobre a regulação do setor. O primeiro passo veio no final de março, quando a Índia passou a obrigar todas as empresas a divulgar suas participações em bitcoin as autoridades.

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas do Brasil captam R$ 5,3 milhões na última semana

Fundos de criptomoedas do Brasil captam R$ 5,3 milhões na última semana

Fundos cripto tiveram entrada de recursos pela 8ª semana seguida, com os produtos baseados no Bitcoin liderando os fluxos positivos
Imagem da matéria: Murano Investimentos é a nova associada da ABCripto

Murano Investimentos é a nova associada da ABCripto

Ingresso da empresa visa reforçar o ecossistema de infraestrutura inovadora e eficaz para o desenvolvimento da criptoeconomia no Brasil
Imagem da matéria: Após processo da Binance, ABCripto critica negócios que se aproveitam de “vácuos regulatórios” para operar no Brasil

Após processo da Binance, ABCripto critica negócios que se aproveitam de “vácuos regulatórios” para operar no Brasil

O presidente da ABCripto destaca que o mercado local ainda é desigual devido à falta de aplicação uniforme das regras para todos os participantes
Imagem da matéria: Retorno da LUNA? Tokens do ecossistema Terra disparam até 40% no dia

Retorno da LUNA? Tokens do ecossistema Terra disparam até 40% no dia

As moedas do ecossistema Terra decolaram após a injeção de US$ 15 milhões no ecossistema DeFi da rede pela Terraform Labs