Casa Rosada, sede oficial do poder executivo do governo da Argentina
Shutterstock

O governo da Argentina corre para publicar um decreto que regulamenta as corretoras de criptomoedas no país antes que ocorra a visita do International Financial Action Task Force (FATF) — Grupo de Ação Financeira Internacional, também conhecido pela sigla GAFI, prevista para acontecer no dia 6 de março.

A pressa acerca do decreto ocorre porque, segundo o La Nacion, a “criação do cadastro de provedores de ativos virtuais” está entre as principais modificações propostas pela entidade para a Argentina, devido às suas políticas frouxas acerca de crimes de lavagem de dinheiro.

Publicidade

Em resumo, o GAFI visitará a Argentina para conhecer o progresso do país em questões de prevenção de crimes financeiros e o novo decreto poderia tanto cumprir a exigência da entidade quanto mudar o mercado de criptomoedas no país.

Isso porque o presidente Javier Milei considera colocar as empresas de criptomoedas físicas e jurídicas sob supervisão da Comissão Nacional de Valores (CNV), órgão que regula o mercado de valores mobiliários. Desta forma, comenta o site iPROup, o governo acredita que poderia obter uma boa nota perante o GAFI.

“Foi uma pena que a administração anterior não tenha conseguido encerrar esta questão, que estava bastante avançada”, disse ao site um gestor familiarizado com a assunto e cujo nome não foi divulgado.

Conforme anotou sobre o tema o site Bitcoin.com, de acordo com o novo decreto, todos os prestadores de serviços de criptomoedas teriam que se registrar no órgão fiscalizador nacional e operar sob uma licença que seria fornecida pela entidade, mesmo que não estivessem sediados na Argentina.

Publicidade

Além disso, continua a publicação, estes players teriam de fornecer informações à Unidade de Informação Financeira (UIF) para cumprir as leis de combate à lavagem de dinheiro, forçando os credores de serviços de criptomoedas a produzir relatórios de risco e relatar movimentos suspeitos.

Criptomoedas na Argentina

No fim do ano passado, a Associação de fintechs da Argentina enviou para a apreciação de Milei uma proposta de regulação das criptomoedas. A ideia do grupo é fazer avançar o setor de ativos tokenizados (Real World Assets, na expressão em inglês).

A proposta se soma ao apresentado no dia 10 de novembro pela ONG Bitcoin Argentina, “Lei Bitcoin” durante LaBitConf 2023, que foi realizada na Argentina. A ONG também tem como proposta fornecer um marco legal para operações com Bitcoin (BTC) e criptoativos no país.

O documento de lançamento da proposta aponta dois focos no projeto. O primeiro é “preservar a descentralização e a desintermediação” como ferramenta de privacidade e proteção patrimonial, inclusão e desenvolvimento financeiro de pessoas e empresas, ou seja, dar espaço para o avanço das novas tecnologias.

Publicidade

Na época, o presidente argentino também apresentou um projeto de lei para que pessoas com ativos não declarados possam regularizar a situação mediante pagamento de pequenas multas. Entre os bens que poderão ser afetados pela medida estão as criptomoedas

No início deste ano, Milei optou por remover os impostos propostos sobre criptomoedas de um polêmico pacote de reforma geral chamado “Ley Ómnibus”. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: B3 lança plataforma de ativos tokenizados para facilitar captação de recursos por empresas e startups

B3 lança plataforma de ativos tokenizados para facilitar captação de recursos por empresas e startups

Segundo a B3, o lançamento reforça o compromisso da Bolsa com o crescimento de startups e pequenas e médias empresas
Imagem da matéria: Brasileira é presa após roubar R$ 115 mil em golpe de criptomoedas

Brasileira é presa após roubar R$ 115 mil em golpe de criptomoedas

Segundo a Polícia Civil, a suspeita atraiu as vítimas prometendo altos lucros com investimentos em Bitcoin
Imagem da matéria: Solana lança atualização para aliviar problema de congestionamento da rede

Solana lança atualização para aliviar problema de congestionamento da rede

“Esta versão contém melhorias que ajudarão a aliviar o congestionamento contínuo na Rede Solana”, afirmou a conta de atualização do projeto
Moedas douradas à frente de bandeira do Brasil

Fundos de criptomoedas têm semana negativa, mas Brasil registra entrada de R$ 15 milhões

Brasil segue momento positivo para fundos de criptomoedas, enquanto produtos ao redor do mundo têm semana negativa com queda dos preços