Imagem da matéria: ONG apresenta projeto para "Lei Bitcoin" para regular mercado de criptomoedas na Argentina
Shutterstock

O presidente da ONG Bitcoin Argentina, Ricardo Mihura, apresentou na última sexta-feira (10) a “Lei Bitcoin” durante LaBitConf 2023, que foi realizada na Argentina. A proposta tem como objetivo fornecer um marco legal para operações com Bitcoin (BTC) e criptoativos no país, segundo o site de notícias CriptoNoticias.

O documento de lançamento da proposta aponta dois focos no projeto. O primeiro é “preservar a descentralização e a desintermediação” como ferramenta de privacidade e proteção patrimonial, inclusão e desenvolvimento financeiro de pessoas e empresas, ou seja, dar espaço para o avanço das novas tecnologias.

Publicidade

O segundo objetivo é proteger as reservas dos investidores e utilizadores de cripto, permitindo-lhes operar num ambiente ordenado, transparente e seguro, com “informação suficiente e regras claras de responsabilidade e acesso à justiça”, de acordo com o documento.

O projeto de lei diz que “protege a propriedade e os direitos sobre todos os criptoativos”, contemplando três categorias de plataformas para prestação de serviços com ativos digitais.

A primeira é a de “plataformas descentralizadas”, que pela proposta deixa o Bitcoin e as categorias “descentralizadas” fora da competência regulatória da autoridade do país. Esses ativos são considerados moeda sem curso legal e é reconhecido o direito de operar livremente com eles e desenvolvê-los.

Diante disso, a responsabilidade de operar com criptoativos e plataformas descentralizadas é exclusiva de seus usuários, explica o CriptoNoticias.

A segunda categoria são os operadores “licenciados”, que estão sujeitos a regras e requisitos de qualificação e supervisão administrativa, com a possibilidade de aceder ao sistema bancário.

Publicidade

Em terceiro e último lugar está o chamado “centralizado não licenciado”. Estas plataformas poderão operar livremente, mas são “desincentivadas ao responsabilizar solidariamente pelos seus riscos todos aqueles que operam ou promovem a plataforma, bem como os seus administradores”.

O presidente da ONG reconheceu que “sempre” rejeitou as tentativas de regular as criptomoedas, mas desta vez estabeleceram “o objetivo de dar uma resposta positiva”. Recentemente foram feitas duras críticas a uma proposta do ministro da Economia – e candidato à presidência – para criação de moeda digital de Banco Central (CBDC).

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: EUA acusam  2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

EUA acusam 2 chineses de lavarem US$ 73 milhões em esquema com criptomoedas

O Departamento de Justiça acusou Daren Li e Yicheng Zhang de orquestrar um esquema com criptomoedas de “abate de porcos”
Imagem da matéria: Trump promete reverter prisão perpétua de Ross Ulbricht; criador do Silk Road agradece

Trump promete reverter prisão perpétua de Ross Ulbricht; criador do Silk Road agradece

“Depois de 11 anos na prisão, é difícil expressar como me sinto neste momento”, escreveu Ulbricht
Imagem da matéria: ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

Ação conjunta da ABcripto e associados visa levantar fundos e doações para desabrigados das inundações
Moedas de ethereum à frente de ilustração de cadeado

A SEC vai finalmente aprovar os ETFs de Ethereum? Entenda

Vence no fim desta semana o prazo para a SEC aprovar ou não alguns pedidos de ETFs de Ethereum e a expectativa agora é mais positiva do que nunca