Imagem da matéria: Windows piratas estão vindo com programas para roubar bitcoins
Foto: Shutterstock

Cópia piratas do Microsoft Windows estão vindo com “ferramentas de ativação” cheias de malware que zeram suas carteiras de criptomoedas.

De acordo com a empresa de pesquisa de segurança Red Canary (via PC World), infecções de sistemas com o tão conhecido malware Cryptbot foram rastreadas para um falso instalador KMSpico, ferramenta usada por pirateadores de software para ativar todos os recursos completos do Microsoft Windows e produtos Office sem obter uma chave de licença.

Publicidade

Já que ferramentas de segurança bloqueiam KMSPico como um possível aplicativo potencialmente indesejado (ou PUP, na sigla em inglês), o software vem com as instruções de desativação do software de antivírus e antimalware, permitindo que o Cryptbot se espalhe, de forma desenfreada, pelo sistema.

Quando apresentado a um sistema, Cryptbot o vasculha em busca de credenciais e outras informações confidenciais, incluindo carteiras criptos.

A lista de carteiras vulneráveis ao Cryptbot é extensa e inclui Electrum, Monero, Exodus e Ledger Live, bem como outras aplicações, como navegadores de internet (incluindo Google Chrome, Mozilla Firefox, Brave e Opera).

Já que o instalador KMSPico alavanca os Serviços de Gerenciamento de Chaves (ou KMS), uma tecnologia legítima utilizada para grandes licenças entre redes comerciais, alguns departamentos de tecnologia da informação (ou TI) que têm licenças legítimas alegadamente usaram a ferramenta ilícita para ativar seus sistemas, acidentalmente corrompendo-os com o Cryptbot.

Malware tem cripto como alvo

Dadas as recompensas possivelmente lucrativas envolvidas nas criptomoedas, malware tem sido um incômodo para usuários cripto.

Esquemas variam de malware para a mineração de cripto, que unem recursos de sistemas, a aplicativos fraudulentos de cripto criados para roubar as chaves privadas de usuários.

Publicidade

Em um caso mais recente, um homem processou os pais de dois jovens que afirmam ter usado malware para roubar US$ 800 mil em bitcoin (BTC).

No caso do instalador infectado KMSPico, obter atalhos e tentar obter acesso a software sem adquirir uma licença pode ser extremamente caro para usuários cripto.

*Traduzido e editado por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Fed e o Banco do Japão levarão o Bitcoin a US$ 1 milhão, diz Arthur Hayes

Fed e o Banco do Japão levarão o Bitcoin a US$ 1 milhão, diz Arthur Hayes

Um complexo emaranhado entre bancos centrais em relação ao iene levará a uma frenética impressão de dinheiro, elevando o preço do Bitcoin, diz o cofundador da BitMEX
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto
Cachorro Shiba Inu que inspitou Dogecoin

Kabosu, a cachorrinha que inspirou a Dogecoin, falece aos 18 anos

Kabosu sofria de doença crônica e já era muito idosa; segundo sua dona, a cachorrinha “faleceu silenciosamente”
Imagem da matéria: Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é "provável", dizem fontes próximas à SEC

Aprovação hoje dos ETFs de Ethereum é “provável”, dizem fontes próximas à SEC

Fontes disseram à Fox Business que a SEC está se baseando em decisões judiciais recentes para dar o sinal verde aos ETFs de Ethereum