Imagem da matéria: Trader brasileiro Thalisson ficou rico operando na IQ Option ou vendendo cursos?
Thalisson trader nunca opera ao vivo (Foto: Reprodução/Youtube)

Seguidor é o que não falta para o trader capixaba Thalisson Santos; 200 mil no Instagram e 300 mil no Youtube. Atraídos por como ganhar dinheiro operando em opções binárias, mais precisamente por meio da controversa plataforma IQ Option, muitos deles se inspiram no jovem que diz ter feito “R$ 1 milhão aos 23 anos”.

Thalisson Trader’, como é conhecido, faz questão de mostrar em redes sociais boladas de dinheiro, carros, e até “uma mansão na roça”. O sucesso, conforme sugere, é fruto de trading. 

Publicidade

O fato é que muitos traders ultimamente têm sido tachados de ‘vendedores de curso’. Quem pensa dessa forma, acredita que a renda deles é fruto da venda do produto e não de operações no mercado.

Thalisson exibindo bolo de dinheiro dentro do carro. Imagem: Reprodução/Instagram

A questão, porém, não incomoda somente o jovem ostentador do Espírito Santo, mas muitos outros traders também. Thalisson, no entanto, é mais questionado por ele não operar ao vivo.

Thalisson Trader

Em um vídeo, há cerca de um ano, Thalisson contou como ele começou no mercado. Ele disse que mesmo diante das perdas no começo — cinco anos antes — ele apostou na profissão trader e resolveu estudar. 

Depois disso, relatou, conforme foi obtendo resultados positivos, começou a postar seus ganhos no Instagram e muita gente quis aprender. A partir daí, contou, surgiu a ideia de criar um curso de treinamento.

Publicidade

Na ocasião do vídeo, Thalisson afirmou possuir mais de 500 alunos; seu curso hoje custa cerca de R$ 1 mil.

Vendedor de curso

Thalisson pode ganhar milhares de reais vendendo cursos. Então por que se arriscar num mercado variável? E se ele ganha uma fortuna no trading, por que continua vendendo cursos?

É importante considerar que viver de trader não é fácil. Exige bastante tempo de aprendizado.

Por que não operar ao vivo?

Consideremos a seguinte premissa: ‘Thalisson vive de trading, não de vendas, e não opera ao vivo porque gosta de trabalhar ouvindo música’.

A percepção foi comentada pelo youtuber e trader profissional Robson Hayashida, dono do canal ‘Japa Rico’. Para ele, a resposta sobre ‘ouvir música’ não colou.

Publicidade

Hayashida acredita que Thalisson não opera ao vivo porque ele “vai perder tudo, quebrar a banca e todo mundo vai ficar sabendo que ele não é consistente”.

No entanto, há também quem elogie Thalisson e seu curso; uns aprendem, outros não. É fato que não há uma fórmula secreta para garantir somente ganhos em um mercado variável, seja forex, opções binárias etc.

Isso porque num dia um trader pode lucrar R$ 5 mil e no outro perder R$ 10 mil. Logo, se uma pessoa que vende curso mostra apenas uma operação lucrativa, ele pode estar fazendo uma publicidade enganosa por omissão.

Propaganda enganosa

Esta possibilidae no caso do Thalisson foi comentada por um especialista em Direito Civil e Direito do Consumidor, o advogado André Borelli. Ele disponibilizou no seu canal homônimo no Youtube, uma análise sobre o curso ‘Xtreme Binário’.

Borelli, que falou com o Portal do Bitcoin na quinta-feira (04), disse que criou o canal para ensinar direito de um jeito diferente, analisando e extraindo lições de casos reais.

Publicidade

Segundo ele, apesar de Thalisson não ter mentido na propaganda, nela há um elemento enganoso e que o trader mesmo pode não ter dado conta disso.

Conforme explicou, das operações que Thalisson mostra na propaganda, em apenas uma delas é exibido o valor investido.

Para o advogado, não dá para falar em resultados olhando apenas uma operação isoladamente, ou de apenas um dia de operação.

“Resultado é lucro menos prejuízo, mas o que ele mostra na publicidade dele é um resultado isolado de um dia absolutamente atípico, que não se refere a real rentabilidade no médio ou longo prazo da técnica que ele promete que vai te ensinar”.

Borelli se referiu à operação em que Thalisson mostra uma rentabilidade de 77%. 

“O Thalisson não mentiu no vídeo. Ele realmente pode ter conseguido aqueles 77% em um dia. Mas ele omitiu informações (Não é todo dia que você vai conseguir resultado assim)”, disse Borelli.

Consumidor é frágil, diz advogado

Borelli acredita que “muitas pessoas só compraram o curso porque acharam que iam ganhar esse resultado todo dia e ficar milionárias.

“Não tem nada de errado em demonstrar um resultado legal, desde que este resultado reflita a real rentabilidade da estratégia. Um dia isolado não é suficiente”, acrescentou.

Publicidade

Segundo Borelli, ele resolveu fazer esse tipo de análise por conta da fragilidade do consumidor diante de propagandas enganosas que ensinam como ganhar dinheiro.

“O produto anunciado é muito tentador e as pessoas que geralmente acreditam cegamente nessas propostas são justamente as que possuem menos recursos”, disse o advogado.

Thalisson e IQ Option

Vale ressaltar que pela quantidade de vídeos de Thalisson operando com a IQ Option, fica evidente sua preferência pela plataforma.

Aliás, a empresa está proibida de captar clientes no Brasil e recentemente foi alvo de várias reclamações de clientes por supostamente não fazer pagamentos e reter saques de clientes.

Questionado se Thalisson pode estar contribuindo com o desrespeito à determinação da CVM contra a IQ Option no Brasil, por, de certa forma, operar nela e mostrar na internet, Borelli respondeu:

“Se o Thalisson for um parceiro contratado da IQ Option, remunerado para promovê-la nas redes sociais, a resposta será afirmativa. A empresa estará contratando um influenciador para anunciar seus serviços e captar clientes”. 

Thalisson no Reclame Aqui 

Sobre o curso de Thalisson, há cerca de duas semanas, um cliente de Guararapes (SP) alegou no Reclame Aqui que “toda promessa feita não foi cumprida”.

Segundo ele, as aulas não são apresentadas pelo autor do curso, além de não apresentarem qualidade. Ele também reclamou da falta de organização e suporte.

Do mesmo modo, outro cliente do Distrito Federal; Ele alega propaganda enganosa e danos materiais.

De Ji-Paraná, Rondônia, outro consumidor pede o dinheiro de volta. Segundo ele, houve quebra de contrato.

“O produtor não está cumprindo com o prometido… Perguntei sobre as aulas que estavam faltando no Instagram e eu fui bloqueado”, reclamou.

De acordo com um cliente de Óbidos (PA), Thalisson se negou a lhe emitir a nota fiscal do produto.

“Solicitei a nota fiscal eletrônica do serviço e o Thalisson informou que não emite nota fiscal que eu poderia ir procurar os meus direitos”.

A insatisfação desse cliente de Curitiba-Paraná revela supostas falhas no curso de Thalisson. Ele também pede reembolso.

Reprodução/Reclame Aqui

Há pelo menos quatro meses o responsável pelo curso não responde às queixas registradas no site de reclamações.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
busto de homem engravatado simulando gesto de pare

CVM proíbe corretora de criptomoedas e forex de captar clientes no Brasil

O órgão determinou, sob multa diária de R$ 1 mil, a imediata suspensão de qualquer oferta pública de valores mobiliários pela Xpoken
Pizza em uma mão moeda de bitcoin na outra

Bitcoin Pizza Day: Corretoras comemoram data histórica do Bitcoin com promoções; confira

Semana tem pizza grátis, cashback, joguinho e descontos em comemoração à primeira transação comercial com o Bitcoin realizada há 14 anos
Celular com logo do Pix sob bandeira do Brasil

Pix: Um catalisador para o futuro das finanças descentralizadas no Brasil? | Opinião

Para o autor, o Pix, combinado com os princípios das finanças descentralizadas e conceitos de dinheiro programável, poderia abrir caminho para uma nova era de inovação financeira