Imagem da matéria: Tether imprimiu 2 bilhões de USDT no dia da listagem da Coinbase
Foto: Shutterstock

Enquanto a Coinbase listava suas ações na Nasdaq na quarta-feira (14), a Tether injetava no mercado mais 2 bilhões de USDT.

O perfil do Twitter @CryptoWhale destacou que essa foi a maior quantia já emitida de uma só vez pela Tether. Com isso, a circulação total de USDT supera US$ 46 bilhões.

Publicidade

A stablecoin pareada ao dólar é hoje a mais utilizada do mundo, com um volume diário de negociações que chega a US$ 144 bilhões, segundo o CoinMarketCap.

Cada token USDT em circulação no mercado deve estar atrelado a um dólar real, custodiado em banco. No entanto, comprovar que de fato essas reservas existem se tornou o principal problema da companhia que administra a criptomoeda.

Em fevereiro, a Tether foi banida do estado de Nova York (EUA) que acusa a empresa de mentir sobre o lastro da stablecoin e fraudar duas auditorias. 

As autoridades também proibiram a exchange Bitfinex – vinculada a Tether – de operar no estado. Ambas teriam omitido de seus investidores perdas que chegam a US$ 850 milhões. 

Publicidade

Sem admitir a culpa, as empresas pagaram uma multa de US$ 18,5 milhões e a Procuradoria Geral encerrou o caso.

Depois disso, a Tether publicou um atestado para comprovar que as reservas da stablecoin existem. Mais uma vez, foi alvo de críticas do mercado pela falta de transparência do relatório que não diz, por exemplo, qual ativo é usado para dar respaldo aos tokens em circulação. 

TRON supera Ethereum como a principal rede do USDT

Atualmente os tokens USDT são emitidos em diferentes redes blockchain, sendo Ethereum e Tron as populares. A impressão de 2 bilhões de USDT desta quinta aconteceu no Tron e tornou a rede a maior emissora de USDT do mercado, superando o então líder Ethereum.

Agora são 23,9 bilhões de USDT no Tron, enquanto o Ethereum é responsável por um quantia pouco menor de US$ 23,4 bilhões. O restante é dividido entre sete projetos que também dão suporte a stablecoin como a Solana, Polkadot, Algorand, EOS, Liquid Network, Omni e Bitcoin Cash.

Publicidade

Antes mesmo do Tron ultrapassar o Ethereum, os tokens USDT baseados no seu padrão TRC-20 já eram os mais usados no mercado desde janeiro. O fundador do Tron, Justin Sun, comemorou a virada no Twitter. “Finalmente! Após esforços de 729 dias o USDT em TRON (23,9B) ultrapassou o USDT em Ethereum (23.4B). É um momento histórico”, disse.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: PF prende hacker que vendia dados de 223 milhões de brasileiros por criptomoedas

PF prende hacker que vendia dados de 223 milhões de brasileiros por criptomoedas

“Vandathegod” foi responsável pelo maior vazamento de dados da história do Brasil
Miniaturas de homens em cima de moeda de Bitcoin gigante fazendo medição pela metade

Contagem regressiva para o halving: MB destaca a importância do evento para o mercado cripto

O Mercado Bitcoin também evidencia como surgiu o halving e quais os mecanismos utilizados para reduzir, pela metade, as emissões da moeda digital mais relevante do mercado
Arte digital mostra mãos operando um celular que projeta moedas

O que é restaking? Tendência polêmica do Ethereum agora é mercado de US$ 8 bilhões 

Protocolos de restaking que permitem gerar nova liquidez com tokens já travados na rede são vistos como “risco sistêmico” por Vitalik Buterin, criador do Ethereum
graficos vermelhos em queda

Investidores sacam R$ 1 bilhão de projeto DeFi da Solana após renúncia de CEO

O fundador da Marginfi anunciou sua renúncia em meio a um turbilhão de controvérsia e desentendimento operacional