Imagem da matéria: Solana (SOL) trava pela segunda vez na semana e projeto admite problema: “Falhas em transações”

Parece que se tornou um evento recorrente os travamentos na Solana, rede considerada uma das mais eficientes do mercado por processar 65 mil transações por segundo — um número muito maior do que as 15 transações por segundo do Ethereum e as 7 do Bitcoin.

Porém, nos momentos de alta demanda, a blockchain sofre para entregar o prometido. Nesta quinta-feira (6), o perfil oficial @SolanaStatus, que rastreia a saúde do ecossistema da criptomoeda SOL, confirmou que a rede estava experimentando um “desempenho degradado”, causado por um aumento das transações de “alta computação”.

Publicidade

Segundo a equipe do projeto, essas transações de peso estavam reduzindo a capacidade da rede de processar milhares de transações por segundo, fazendo com que as transações de parte dos usuários falhassem.

A página oficial do status da Solana indica que o problema ainda não foi resolvido:

“A rede atualmente não está contabilizando corretamente as transações de alta computação, mas os desenvolvedores em todo o ecossistema estão trabalhando para resolver esses problemas e melhorar a resiliência da rede”, garantiu o projeto.

Em uma consulta rápida na plataforma Solanabeach.io que rastreia as transações na blockchain, é possível confirmar que, embora algumas transações estejam sendo processadas normalmente nesta tarde de quinta-feira, em alguns intervalos de tempo, todas as tentativas de transação falham:

Falha em transações da Solana (
Falha em transações da Solana (Fonte: SolanaBeach.io)

O caso logo levantou críticas e piadas da comunidade cripto, já que não é a primeira vez que a Solana passa pela mesma situação.

Publicidade

“Isso é tão estúpido, o ponto principal das criptomoedas é que elas [suas redes] não deveriam cair”, escreveu o usuário @yousufffffffffx. Já @brando_kommando brincou que a “Solana é 100% a rede mais rápida 10% do tempo”.

Os travamentos da Solana

Os novos problemas de hoje chegam só três dias depois de membros da comunidade já reportarem problemas na rede em momentos de alta demanda, ou quando há um aumento no volume de transações complexas, classificadas pela Solana como as transações de “alta computação”.

Na madrugada de segunda-feira (3), o jornalista chinês Colin Wu informou que a rede apresentou travamentos por pelo menos cinco horas. 

Membros do grupo oficial da Solana no Telegram sugeriram que a rede estava sofrendo um ataque DDoS, mas essa suspeita foi logo descartada por Anatoly Yakovenko, o criador da criptomoeda.

Publicidade

Em resposta à Wu, o desenvolvedor disse que “houve congestionamento devido a transições com medição incorreta e alguns usuários perceberam que suas transações expiraram e tiveram que tentar novamente”.

Embora os travamentos do início da semana foram causados por outros fatores, a Solana sofreu um ataque DDoS “acidental” em setembro do ano passado que deixou a rede completamente fora do ar por 17 horas.

Naquela ocasião, a rede foi inundada por transações de milhares de bots e foi necessário executar um hard fork para resolver o problema.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

El Salvador lança site de Bitcoin e revela quantas criptomoedas possui hoje; confira

Segundo os dados do mempool, El Salvador comprou 30 bitcoins no último mês
Imagem da matéria: Ethereum Rio: Começa hoje evento que promove ecossistema da segunda maior criptomoeda do mundo

Ethereum Rio: Começa hoje evento que promove ecossistema da segunda maior criptomoeda do mundo

Evento Ethereum Rio ocorre entre os dias 13 e 15 de maio no Porto Maravalley, Rio de Janeiro
Imagem da matéria: FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

FTX prometeu devolver 118% dos fundos dos clientes; o que acontece agora?

Segundo os balanços, a FTX deve cerca de US$ 11 bilhões, e conseguiu levantar entre US$ 14,5 e US$ 16,3 bilhões até agora
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Novo estudo do LAPIN apresenta melhores práticas para regulação de criptomoedas no Brasil

White paper feito pelo LAPIN com apoio da Ripple traz diversos pontos e dados para ajudar na regulação do setor de criptomoedas brasileiro