Imagem da matéria: Governo do Cazaquistão fecha bancos e bolsa de valores do país
Foto: Shutterstock

O caos que se instaura no Cazaquistão não demorou para afetar o sistema financeiro do país localizado na Ásia Central.

Todas as instituições financeiras que operam no território, como bancos e bolsa de valores, foram obrigadas a fechar as portas nesta quinta-feira (6) por determinação do Banco Nacional do Cazaquistão, a autoridade monetária do país.

Publicidade

A informação, divulgada pela agência de notícias russa Tass, partiu de um pronunciamento do secretário de imprensa do Banco Central, Olzhas Ramazanov.

No comunicado transmitido na emissora Khabar 24, o secretário informou que a suspensão foi uma forma de “proteger a vida e saúde” de funcionários de instituições financeiras e consumidores desses serviços.

Além disso, citou que a ação era necessária tendo em vista “operações antiterroristas realizadas por agências de aplicação da lei e levando em consideração as falhas temporárias na Internet”. 

As restrições impostas às instituições financeiras sçao válidas apenas para esta quinta-feira (6), mas ainda não está claro se os bancos funcionarão normalmente daqui para frente.

Publicidade

Já foi notado em outros países que passaram por situações semelhantes de tensão política, o acesso da população aos bancos — e consequentemente a seus fundos — geralmente é  impactado.

Quando o Talibã tomou o poder do Afeganistão em agosto do ano passado, por exemplo, a população que correu aos bancos para fazer saques, ficou de mãos abanando após descobrir que o dinheiro tinha acabado.

O que está acontecendo no Cazaquistão

Os protestos no Cazaquistão começaram pelo aumento do preço dos combustíveis, mas logo ganharam força e passaram a refletir outras insatisfações da população que vive sob o regime ditatorial do presidente Kassym-Jomart Tokayev, o substituto do ditador Nursultan Nazarbaev que comandou o país por três décadas. 

O governo, por sua vez, respondeu com violência e rapidamente o caos se instaurou no país. Pessoas foram mortas e o acesso da população a internet e serviços telefônicos foi cortado.

Publicidade

O caos que se instaurou no país afeta inclusive o mercado de criptomoedas, já que o Cazaquistão é um dos países do mundo que concentra o maior número de mineradores de bitcoin, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Desde que a internet foi cortada em boa parte do país, o poder computacional (hashrate) aplicado na rede da criptomoeda líder do mercado caiu 12%.

VOCÊ PODE GOSTAR
scanner plano digitaliza a palma de uma mão

TON oferece R$ 25 milhões para escanear mãos dos investidores

HumanCode se junta à The Open Network para oferecer um milhão de Toncoin como incentivo em programa de digitalização de palma da mão baseado em IA
silhueta de executivo triste em frente a computador

Trader que lucrou milhões com manipulação de preços vai a julgamento; caso pode impactar setor DeFi

Trader que lucrou US$ 100 milhões manipulando preços na exchange descentralizada Mango Markets começa a ser julgado hoje nos EUA
Paolo Ong, da SEC Filipinas

Termina prazo para saída da Binance das Filipinas e reguladores avisam: “Não há como sacar fundos após bloqueio”

“Não podemos endossar nenhum método de como retirar seu dinheiro agora que a ordem de bloqueio foi emitida”, disse o regulador filipino
moedas de Bitcoin sobre notas de ienes

Anúncio de investimento em Bitcoin faz ações de empresa asiática disparar 90%

Seguindo o manual da MicroStrategy, a empresa japonesa Metaplanet está atraindo forte interesse dos investidores