Imagem da matéria: Governo do Cazaquistão fecha bancos e bolsa de valores do país
Foto: Shutterstock

O caos que se instaura no Cazaquistão não demorou para afetar o sistema financeiro do país localizado na Ásia Central.

Todas as instituições financeiras que operam no território, como bancos e bolsa de valores, foram obrigadas a fechar as portas nesta quinta-feira (6) por determinação do Banco Nacional do Cazaquistão, a autoridade monetária do país.

Publicidade

A informação, divulgada pela agência de notícias russa Tass, partiu de um pronunciamento do secretário de imprensa do Banco Central, Olzhas Ramazanov.

No comunicado transmitido na emissora Khabar 24, o secretário informou que a suspensão foi uma forma de “proteger a vida e saúde” de funcionários de instituições financeiras e consumidores desses serviços.

Além disso, citou que a ação era necessária tendo em vista “operações antiterroristas realizadas por agências de aplicação da lei e levando em consideração as falhas temporárias na Internet”. 

As restrições impostas às instituições financeiras sçao válidas apenas para esta quinta-feira (6), mas ainda não está claro se os bancos funcionarão normalmente daqui para frente.

Publicidade

Já foi notado em outros países que passaram por situações semelhantes de tensão política, o acesso da população aos bancos — e consequentemente a seus fundos — geralmente é  impactado.

Quando o Talibã tomou o poder do Afeganistão em agosto do ano passado, por exemplo, a população que correu aos bancos para fazer saques, ficou de mãos abanando após descobrir que o dinheiro tinha acabado.

O que está acontecendo no Cazaquistão

Os protestos no Cazaquistão começaram pelo aumento do preço dos combustíveis, mas logo ganharam força e passaram a refletir outras insatisfações da população que vive sob o regime ditatorial do presidente Kassym-Jomart Tokayev, o substituto do ditador Nursultan Nazarbaev que comandou o país por três décadas. 

O governo, por sua vez, respondeu com violência e rapidamente o caos se instaurou no país. Pessoas foram mortas e o acesso da população a internet e serviços telefônicos foi cortado.

Publicidade

O caos que se instaurou no país afeta inclusive o mercado de criptomoedas, já que o Cazaquistão é um dos países do mundo que concentra o maior número de mineradores de bitcoin, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Desde que a internet foi cortada em boa parte do país, o poder computacional (hashrate) aplicado na rede da criptomoeda líder do mercado caiu 12%.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Hackers roubam números de telefone de 33 milhões de usuários do Authy

Como precaução, todos os usuários do Authy devem atualizar seus aplicativos para as versões mais recentes
Vitalik Buterin posa para foto na ETH Taipei 2024

Vitalik Buterin mostra como tecnologia blockchain pode melhorar a privacidade e liberdade de russos

Desenvolvida pela empresa russa Rarimo, a Freedom Tool utiliza tecnologia de Prova de Conhecimento Zero (ZKP)
Bolo de dólares em cima de outras notas

PF da Argentina prende família que lavava dinheiro de contrabando e jogos de azar com USDT

Com o filho preso e a esposa indiciada, o líder da quadrilha, Fabián Di Julio, o “El Gordo”, se entregou na última quarta-feira
Joe Biden posa para foto

Biden vira sobre Kamala: mercados de criptomoedas esperam que o presidente seja indicado

Apostadores de criptomoedas no popular mercado de previsões Polymarket novamente favorecem Joe Biden como candidato dos democratas