Imagem da matéria: Site da corretora 3xBit sai do ar por falta de pagamento ao servidor
Foto: Shutterstock

A plataforma de criptomoedas 3xbit, que vem passando por problemas para pagar seus clientes desde setembro do ano passado, retirou o seu site do ar nesta quarta-feira de cinzas (26). 

O Portal do Bitcoin conversou com o CEO da empresa, Saint Clair Izidoro, o qual afirmou que “o site saiu do ar por falta de pagamento ao provedor”.

Publicidade

Saint Clair disse estar muito triste com toda essa situação: 

“Dediquei tanto tempo junto com minha equipe para desenvolver essa plataforma, que foi considerada uma das mais seguras e inovadoras do Brasil”.

3xbit em crise

A situação ruim da empresa, porém, já vinha se arrastando desde que ocorreram os atrasos dos saques de clientes. De lá para cá, a 3xbit, não conseguiu recuperar a sua credibilidade no mercado. A empresa chegou a ser despejada de sua sede por falta de pagamento de aluguel.

Quase todos os funcionários da empresa já haviam sido demitidos antes desse despejo. A reportagem na época chegou a conversar com um ex-funcionário que não se identificou e afirmou que a corretora demitiu 35 dos 40 funcionários que tinha.

Do Leasing ao caos

A estourou após o escândalo envolvendo os contratos de leasing de criptomoedas, os quais chegaram a ser até mesmo explicados pelo Ceo da empresa por meio de um vídeo vazado.

Publicidade

Pela carteira que consta no contrato do chamado leasing, passaram pelo sistema 1.193 bitcoins, o que ultrapassa R$ 40 milhões.  Esse negócio envolvia ainda empresas intermediárias, as quais recebiam cerca de 10% sobre cada contrato de aluguel de criptomoedas.

Diante da crise, então, que envolvia os contratos de leasing de bitcoin, investidores apresentaram inúmeras denúncias no site Reclame Aqui  — todos os relatos vinham com críticas por a empresa não pagar nem devolver os bitcoins.

Em 30 setembro, a corretora comunicou por meio de e-mail que encerraria esses contratos.

No mesmo e-mail, a 3xBit  mudou o prazo para a devolução dos Bitcoins para aqueles detinham entre 2 e 5 bitcoins para o dia 22 de novembro. Os rendimentos, porém, estariam ativos até o último dia de outubro deste ano. O prazo para quem tinha valores inferiores havia vencido e mesmo assim os investidores não foram pagos.

Antes do escândalo estourar, a empresa já tinha deixado de pagar clientes normais da plataforma. Naquela época, a empresa afirmou que os saques estavam travados devido a uma otimização do sistema e de processos internos. Porém, a 3xbit além de não ter informado previamente os investidores sobre a mudança, não justificou os atrasos de retiradas em bitcoin.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Ilustração mostra mapa do Brasil com pontos ligados em blockchain

Banco Central, UFRJ, Polkadot e Ripple se unem para aprofundar pesquisas sobre interoperabilidade entre blockchains e DREX

A Federação Nacional de Associações dos Servidores do Banco Central (Fenasbac) antecipa…
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Nathalia Arcuri falando em evento

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria de conteúdo via blockchain

Mercado Bitcoin e Nathalia Arcuri firmam parceria via blockchain e promovem educação financeira de criptoeconomia gratuita