Imagem da matéria: Reunião do FED anima o mercado: Bitcoin (BTC) atinge US$ 49 mil e Ethereum (ETH) volta aos US$ 4 mil
Foto: Shutterstock

O Bitcoin (BTC) ensaia uma recuperação que, pelos fatores externos, pode ser mais duradoura do que alguns ensaios de altas que ocorreram nos últimos dias. O ativo registra nesta quinta-feira (16) alta de 1,3% nas últimas 24 horas e é vendida a US$ 49.177, segundo dados do Coinmarketcap.

No Brasil, segundo o Índice de Preço do Bitcoin, o BTC é cotado a R$ 280.064

Publicidade

A guinada para essa mudança positiva começou na quarta-feira (14), após a aguardada reunião do Federal Reserve (FED), Banco Central dos Estados Unidos. O mercado financeiro como um todo tinha altas expectativas do que poderia ser decidido ali.

O órgão americano decidiu que irá acelerar a retirada dos estímulos financeiros que criou para a população por conta da pandemia do covid-19.

A definição deu fim a uma série de incertezas dos investidores cripto e em geral e o mercado reagiu bem. O Índice Dow Jones tem alta de 1,08%, o S&P 500 1,63% e o Nasdaq Composite 2,15%.

O volume de Bitcoin transacionado nas grandes exchanges foi ligeiramente maior na quarta (15) do que no dia anterior. 

Outro ponto que os analistas de mercado ressaltam em reportagem do portal Coindesk, é que o mercado parece já ter absorvido e precificado o fato de que o FED irá subir os juros no ano que vem e apertar as políticas fiscas: o movimento é chamado “buy the fact”, que em uma tradução literal é “compre o fato”, e quer dizer algo como “aceite a realidade”.

Ethereum ultrapassa US$ 4 mil

O Ethereum (ETH) mostra um vigor ainda mais forte na recuperação e no momento da redação deste texto ultrapassou novamente a simbólica faixa dos US$ 4 mil. A alta é de 4,5% e o token é vendido a US$ 4.057.

Publicidade

Segundo Índice de Preço do Ethereum, o ativo está valendo R$ 23.168.

Alta geral

Está (quase) todo mundo feliz nesta quinta (16). Valorizações de 1,6% da Binance Coin (BNB), 9,5% da Solana (SOL), 4,57% da Cardano (ADA), 2,2% da XRP, 3,3% da Polkadot (DOT).

A Avalanche (AVAX) vem em uma escalada incrível de 14,2%. Na quarta o preço começou a subida após a empresa de pagamentos Circle anunciar integração da stablecoin USDC à rede Avalanche.

Ressaca do cachorro

Entre as maiores altcoins, a única que está desvalorizando é a Dogecoin (DOGE), com queda de 0,2%. O efeito parece ser um natural reajuste após a explosão de precificação com o anúncio do Elon Musk de que a Tesla irá aceitar o token pra comprar de produtos de merchandising.

A memecoin é vendida a US$ 0,1807. 

VOCÊ PODE GOSTAR
Receita Federal, greve, Imposto de Renda, IR 2022

Receita Federal fará consulta pública para atualizar regras de declaração de criptomoedas

Receita Federal quer alinhar a Instrução Normativa 1.888/2019 com o modelo internacional de declaração de ativos digitais
Imagem da matéria: EUA não têm autoridade para processar trades DeFi, diz advogado do hacker da Mango Markets

EUA não têm autoridade para processar trades DeFi, diz advogado do hacker da Mango Markets

Avraham Eisenberg é o trader cripto acusado de drenar mais de US$ 100 milhões da plataforma de negociação Mango Markets
barras de ouro

Tensão entre Irã e Israel faz token lastreado em ouro ser negociado com prêmio de 20%

Comentários de um porta-voz da Paxos indicam que a PAXG pode ser usada também para avaliar o pânico do mercado
Imagem da matéria: Web Summit Rio: regulação cripto, Web3 e os temas que dominaram o último dia do evento

Web Summit Rio: regulação cripto, Web3 e os temas que dominaram o último dia do evento

Com painéis sobre regulação, Web3 e diversos outros temas, o Web Summit Rio terminou na última quinta-feira no Rio de Janeiro