Imagem da matéria: Reportagem da Rede Globo entrevista especialista brasileiro em Blockchain sobre Estônia
Edilson Osório da Original My participou do programa (Foto: Reprodução/TV Globo)

Edilson Osório Junior, fundador e CEO da OriginalMy, a primeira empresa no Brasil a assinar e certificar documentos digitais através da rede Blockchain, foi um dos entrevistados no Fantástico, da TV Globo, no domingo (18). A reportagem especial mostrou os esforços da Estônia para reduzir a burocracia e facilitar a vida dos cidadãos.

Antes de apresentar Osório, o programa destaca a Estônia, “um país do norte da Europa à beira do Mar Báltico de apenas 1,3 milhão de habitantes e que conquistou sua independência em 1991. Desde então, o governo passou a apostar num modelo de nação baseado na tecnologia”.

Publicidade

Para exemplificar, a  reportagem destaca a criação ousada da ‘Identidade Digital’ no país em 2002 e que 98% da população já possui.

Osório já tem trabalho significativo na Estônia. Ele criou o cartão e-Residency, “uma identidade digital emitida pela governo estoniano para pessoas interessadas de qualquer nacionalidade”.

O cartão permite a estrangeiros a criação e a administração de um negócio na Estônia independentemente de onde estiverem.

O e-Residency é único no mundo. Ele dá acesso direto ao mercado comum europeu de 500 milhões de consumidores, que, segundo o Fantástico, 50 mil estrangeiros já o aderiu.

(Foto: Masayuki (Yuki) Kawagishi/Flickr)

Mas, por quê o brasileiro saiu do Brasil para criar um documento na Estônia? Ele explicou:

“A gente nunca tinha pensado antes de sair do Brasil porque é difícil, é nossa pátria. Mas, por causa da burocracia e as dificuldades com os reguladores de entenderem o negócio, pra gente foi extremamente saudável”, disse Osório.

Publicidade

A reportagem também mostra, nas palavras de Ronaldo Lemos, diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade, uma explicação simples das dificuldades de abrir uma empresa no Brasil.

“No Brasil, pra você abrir uma empresa você precisa de 79 dias de acordo com dados do Banco Mundial. Não precisa nem ir longe — não precisa nem ir pra Estônia. Se você for para o Chile, para a Argentina e Uruguai, hoje você abre uma empresa nesses países em 1 dia pela internet. Todo governo tem que se transformar em uma plataforma digital. Governo que não se digitaliza deixa de ser governo”, disse Lemos.

As palavras de Lemos está em consonância com a da presidente da Estônia, Kersti Kaljulaid. Ela disse uma frase marcante no Twitter em 10 de outubro.

“O trabalho não é um lugar aonde você vai, é o que você faz. Os governos e estados precisam se ajustar ou a nova geração digital vai pular fora”.

Publicidade

Cerca de 20 países já começaram a usar sistemas inspirado no da Estônia, diz a reportagem.

O Fantástico perguntou ao embaixador E-Estônia, Tobias Koch, como seria digitalizar o Brasil nos conformes estonianos. Ele respondeu.

“Você não pode pegar o sistema, exportar para um HD e levar para o Brasil, que é muito maior e tem uma cultura diferente. Mas a evolução compensa e o Estado fica mais eficiente”, disse ele.

Dificuldades enfrentadas por Osório

A OriginalMy era para ser 100% brasileira desde a ideia lançada em 2015 na Bitconf daquele ano que era criar um ambiente tokenizado de validação de identidade.

Osório conseguiu, então, um investidor-anjo. Fez todo o desenho do produto para convencer os investidores e, quando foi lançar a Oferta Inicial de Moeda (ICO), em outubro do ano passado, recebeu uma cartinha da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

“Descobri que precisava de um advogado para responder e que tinha apenas cinco dias. Cada dia de atraso era uma multa de R$ 1 mil”, relembrou.

Respondeu à CVM, mas, como contou, a entidade ficou em silêncio. Na nova data de lançamento, em dezembro, recebeu outro ofício da entidade com um novo prazo – três dias.

“Os advogados disseram para a gente desistir de lançar no Brasil porque a CVM não entendia nada do assunto”, disse.

A decisão, então, foi internacionalizar a empresa. Uma empresa de advocacia pesquisou e sugeriu qual deveria ser o país escolhido e hoje a OriginalMy é uma empresa estoniana com um escritório no Brasil.

A empresa, como diz o próprio fundador, “é uma empresa de autenticidade que utiliza blockchain com protocolo. Em um vídeo no Youtube, ele explica com detalhes como funciona.


BitcoinTrade

Baixe agora o aplicativo da melhor plataforma de criptomoedas do Brasil
Cadastre-se e confira todas as novidades da ferramenta, acesse: www.bitcointrade.com.br

Publicidade
VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Fundos de criptomoedas do Brasil captam mais R$ 50 milhões na semana

Fundos de criptomoedas do Brasil captam mais R$ 50 milhões na semana

Fundos cripto brasileiros ficam pela segunda semana consecutiva atrás apenas dos EUA em captação
Celular com logotipo da Receita Federal sobre notas de reais

Tokenização de ativos enfrenta área cinzenta na declaração de Imposto de Renda |Opinião

Para o autor, a declaração de tokens que representam recebíveis, e outros ativos do mundo real, devem mudar nos próximos anos
Imagem da matéria: Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

Scarpa quer desfecho de ação contra Willian Bigode por golpe cripto: “Já passou da hora”

O jogador do Atlético Mineiro está desde o ano passado atrás dos valores investidos na WLJC Gestão Financeira através de Bigode
Tela de celular mostra logo da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil CVM

CVM ganhou R$ 832 milhões com multas aplicadas em 2023, um aumento de 1.791%

A autarquia também registrou o maior número de casos julgados desde 2019