Imagem da matéria: Relatório da Receita Federal mostra queda de 40% no volume de corretoras de criptomoedas no exterior em outubro
Foto: Shutterstock

A declaração de criptomoedas por traders que operam em corretoras estrangeiras caiu quase pela metade em outubro, conforme revelou o relatório mensal da Receita Federal publicado nesta segunda-feira (05).

Se em setembro os traders brasileiros declararam uma movimentação de R$ 646 milhões em exchanges no exterior, em outubro o valor negociado em plataformas fora do país caiu para R$ 382 milhões — uma queda de 40,8%.

Publicidade

As pessoas jurídicas foram responsáveis por movimentar a maior parte desse valor, declarando R$ 348 milhões em outubro contra os R$ 33,8 milhões declarados por pessoas físicas em exchanges no exterior.

Declarações de criptomoedas separadas por origem das operações (Fonte: Receita Federal)
Declarações de criptomoedas separadas por origem das operações (Fonte: Receita Federal)

Os dados de queda divergem com um aumento de pessoas jurídicas declarando suas movimentações de criptomoedas à Receita Federal, seguindo as regras estabelecidas pela Instrução Normativa 1.888/2019.

Em outubro, um recorde de 41.817 CNPJs fizeram declarações, um número que cresce de forma progressiva desde maio deste ano.

Receita Federal e corretoras nacionais

No sentido oposto das corretoras estrangeiras, os valores declarados por pessoas jurídicas em exchanges nacionais aumentaram, indo de R$ 9,3 bilhões em setembro para R$ 10,4 bilhões em outubro.

Publicidade

Não sabe muito bem o que esse dado reflete. Duas pessoas ligadas a corretoras nacionais estranharam o dado visto que esse movimento de fato aconteceu — mas em novembro nos dias após a quebra da FTX.

Essa representa a segunda maior declaração no ano por exchanges nacionais, atrás apenas dos R$ 12,3 bilhões em trades registrados em maio.

A stablecoin Tether (USDT), pareada ao dólar americano, continua sendo a criptomoeda mais negociada por brasileiros, com R$ 9,3 bilhões movimentados em 119 mil operações reportadas em outubro.

Já as operações com Bitcoin (BTC) em outubro caíram para R$ 992,8 milhões. Essa é a primeira vez que o valor total de operações com a criptomoeda líder do mercado ficou abaixo de R$ 1 bilhão desde agosto de 2019, quando a Receita Federal passou a divulgar os relatórios mensais de declarações.

Publicidade

Apesar disso, um dado positivo do relatório de outubro é o aumento recorde da participação das mulheres no mercado de criptomoedas. Das declarações de outubro, 21,9% foram feitas por mulheres, contra 78,1% das declarações por homens.

O MB oferece taxas regressivas de negociação e estratégia de investimento de acordo com o seu perfil. Junte-se à maior Exchange da América Latina e negocie mais de 200 ativos digitais, como tokens, renda fixa digital e criptomoedas. Abra a sua conta gratuita!

Talvez você queira ler
Imagem da matéria: Memecoin inspirada em Charlie Munger decola 31.000% após morte do bilionário

Memecoin inspirada em Charlie Munger decola 31.000% após morte do bilionário

Como o falecido Munger receberia a notícia de que sua morte enriqueceu pelo menos alguns aficionados por shitcoin? Não muito bem.
Sam Bankman-Fried da FTX fando em vídeo

Na prisão, criador da FTX já trocou peixe por corte de cabelo e dividiu cela com ex-presidente de Honduras

Pacote de cavalinha virou moeda de troca nas prisões dos EUA após o tabaco ser proibido
Moeda de dogeoin

Endereços de Dogecoin superam 5 milhões pela primeira vez, mas concentração de tokens preocupa

O número de transações confirmadas na blockchain também saltou para o maior volume desde junho
Imagem da matéria: Atlético de Madrid quer processar corretora de criptomoedas por calote de R$ 214 milhões

Atlético de Madrid quer processar corretora de criptomoedas por calote de R$ 214 milhões

A WhaleFin não pagou o combinado para ter sua marca exposta nas camisas do clube