Imagem da matéria: Reguladores dos EUA dizem que criptomoedas ameaçam a economia e exigem mais leis
Foto: Shutterstock

O Conselho de Supervisão de Estabilidade Financeira do Departamento do Tesouro dos EUA (FSOC) divulgou na segunda-feira (3) um novo relatório sobre criptomoedas onde aponta as ameaças à segurança da economia americana que esses ativos podem trazer.

O documento foi divulgado após uma reunião da entidade com a secretária do Tesouro, Janet Yellen. Participaram do encontro reguladores e líderes de todas as agências bancárias e financeiras do país.

Publicidade

O Conselho identificou ativos digitais ou “criptográficos”, como stablecoins, bem como o sistema de empréstimos em plataformas de negociação do setor, como uma “importante vulnerabilidade emergente”. Em fevereiro  deste ano, o conselho designou o setor cripto como uma área prioritária, ressalta a publicação da CNBC.

Por sua vez, Yellen disse que é vital que as partes interessadas do governo trabalhem coletivamente para progredir nessas recomendações, e acrescentou:

“O relatório conclui que as atividades de criptoativos podem representar riscos para a estabilidade do sistema financeiro dos EUA e enfatiza a importância da regulamentação apropriada, incluindo a aplicação das leis existentes”.

O relatório do FSOC também destacou números do mercado de criptomoedas, como o pico de capitalização de mercado de US$ 3 trilhões, alcançado em novembro do ano passado. Segundo a entidade, esse número compreendeu aproximadamente 1% dos ativos financeiros globais. O texto afirma que o setor ganhou mais popularidade por atrair criminosos.

Publicidade

De acordo com o The New York Times, trata-se do primeiro grande relatório sobre criptomoedas do FSOC. A entidade é liderada pelo Departamento do Tesouro e foi criada após a crise financeira de 2008, para ajudar a identificar e mitigar ameaças ao sistema financeiro.

O jornal destacou um trecho do relatório que fala da relação entre o setor cripto e o setor financeiro tradicional: “A escala das atividades de criptoativos aumentou significativamente nos últimos anos. Embora as interconexões com o sistema financeiro tradicional sejam atualmente relativamente limitadas, elas podem aumentar rapidamente”.

Destacou também que uma preocupação maior das autoridades financeiras diante do cenário cripto ficou evidente após o colapso da Terra (LUNA) em maio, onde “a queda de um único ativo levou a uma espiral descendente nos preços nos mercados de criptomoedas, provocando uma onda de falências, consolidações e demissões no setor, deixando muitos investidores presos, incapazes de acessar seus ativos”.

Quer investir em ativos digitais, mas não sabe por onde começar? O Mercado Bitcoin oferece a melhor e mais segura experiência de negociação para quem está dando os primeiros passos na economia digital. Conheça o MB!

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Importação de criptomoedas no Brasil dobra e chega a R$ 14 bilhões no 1º bimestre

Importação de criptomoedas no Brasil dobra e chega a R$ 14 bilhões no 1º bimestre

Dados do Banco Central mostram que a importação de criptoativos saltou de US$ 1,4 bilhão no primeiro bimestre de 2023, para US$ 2,9 bilhões no início deste ano
Imagem da matéria: EUA não têm autoridade para processar trades DeFi, diz advogado do hacker da Mango Markets

EUA não têm autoridade para processar trades DeFi, diz advogado do hacker da Mango Markets

Avraham Eisenberg é o trader cripto acusado de drenar mais de US$ 100 milhões da plataforma de negociação Mango Markets
Moedas do Bitcoin Cash (BCH) ao lado de um celular com o logo do projeto

Preço do Bitcoin Cash sobe 11% depois de turbulência pós-halving

Antes do halving do Bitcoin Cash, o preço do BCH subiu para seu nível mais alto desde novembro de 2021, quando atingiu o pico de US$ 718,62
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) e altcoins enfrentam correção com US$ 400 milhões em liquidações

Manhã Cripto: Bitcoin (BTC) e altcoins enfrentam correção com US$ 400 milhões em liquidações

Cenário macroeconômico dita o ritmo, com US$ 400 milhões em liquidações de posições que apostavam na alta dos preços de criptomoedas