Imagem da matéria: Rede de segunda camada do Ethereum, Blast já tem R$ 1,8 bilhão aplicados por usuários
Foto: Shutterstock

O interesse na Blast, nova rede de segunda camada do Ethereum, está trazendo consigo uma grande quantidade de dinheiro. De acordo com a DeFi Llama, o valor total bloqueado (TVL) no projeto agora ultrapassa os US$ 405 milhões (R$ 1,9 bilhão) apenas alguns dias após o anúncio do projeto — e está crescendo rapidamente.

O Blast é uma nova rede de escalonamento Ethereum anunciada na segunda-feira (20). No mercado lotado de redes layer-2 (como Arbitrum e Optimism), os desenvolvedores estão apresentando ideias para tornar mais rápido, fácil e barato para as pessoas realizar transações na blockchain às vezes lenta e cara do Ethereum.

Publicidade

Este projeto em particular é liderado em parte por Tieshun “Pacman” Roquerre, que co-fundou o Blur, o maior mercado de NFTs. O Blur é conhecido por oferecer recompensas generosas aos traders por usar e permanecer leal à plataforma, e aparentemente o Blast tem objetivos semelhantes.

A ideia do Blast é que os usuários depositem criptomoedas, principalmente Ethereum (ETH) e stablecoins, para obter retornos com staking. E as pessoas estão depositando seus fundos rapidamente. Uma carteira de criptomoedas depositou 10 mil ETH no projeto esta semana. Isso é quase US$ 21 milhões (R$ 102 milhões) em cripto.

Mas há um detalhe: o Blast ainda não está realmente ativo. A plataforma afirmou que manterá os fundos dos usuários até que sua ponte entre em operação em fevereiro, e o rápido crescimento da rede e as dúvidas sobre o modelo estão fazendo as pessoas questionarem se é seguro ou não investir.

O próprio Blast alega ter um valor total bloqueado ainda maior, de US$ 443 milhões (R$ 2,1 bilhões). Até o momento da redação deste texto, eram 53 mil usuários.

Publicidade

Alguns traders estão preocupados que possa ser um esquema de Ponzi, já que aqueles que indicam outros usuários podem receber “pontos Blast” para um airdrop em maio. O projeto também promete retornos consideráveis e “livres de riscos” de 4% em ETH e 5% em stablecoins para seus usuários.

Outros, incluindo o desenvolvedor de NFT pseudônimo Phygital e o engenheiro da Polygon Labs Jarrod Watts, afirmaram que exigir três de cinco chaves anônimas para assinar e executar transações é potencialmente perigoso. Watts em particular afirmou que o Blast “não é um L2”, pelo menos não em sua encarnação atual.

Pacman escreveu na sexta-feira no Twitter que o projeto promete grandes recompensas porque o rendimento vem de importantes projetos de finanças descentralizadas, como Lido e MakerDAO.

“O motivo pelo qual o rendimento no Blast parece bom demais para ser verdade é porque o Blast torna esse rendimento padrão para todos”, disse ele, acrescentando que o projeto está “democratizando rendimentos mais elevados”.

Publicidade

O Blast também afirmou que um dos tipos de rendimento é a taxa de juros livre de riscos do staking de ETH. No entanto, membros do Lido, incluindo um que se identifica como Sacha no X, apontaram que nenhuma forma de staking é totalmente “livre de riscos”.

O Decrypt entrou em contato com o Blast para obter comentários adicionais sobre as preocupações, mas ainda não obteve resposta.

Risco ou não, os investidores continuam alocando grandes somas de cripto no projeto a uma velocidade vertiginosa — e é um investimento que não se movimentará por meses. Eles terão que torcer para que o Blast cumpra suas promessas.

*Traduzido com autorização do Decrypt.

You May Also Like
DAO, AssangeDAO, organização autônoma descentralizada, ethereum, Julian Assange, EUA

Token pró-liberdade do fundador do Wikileaks, Julian Assange, dispara de preço em meio a julgamento

A alta ocorre em meio ao julgamento de um recurso proposto pela defesa do ativista para que ele não seja extraditado do Reino Unido para os EUA
Imagem da matéria: TON salta 40% após Telegram afirmar que usará blockchain para dividir receita publicitária com usuários

TON salta 40% após Telegram afirmar que usará blockchain para dividir receita publicitária com usuários

TON ganhou força após o criador do Telegram, Pavel Durov, explicar que a partir de março uma parte da receita com publicidade será compartilhada com donos de canais no app
Imagem da matéria: Semana Cripto: Bitcoin dispara 21% em sete dias; ganhos de Dogecoin e memecoins roubam a cena

Semana Cripto: Bitcoin dispara 21% em sete dias; ganhos de Dogecoin e memecoins roubam a cena

À medida que o preço do Bitcoin crescia, Ethereum, Solana e Dogecoin também registraram grandes ganhos
Sam Bankman-Fried da FTX fando em vídeo

Criador da FTX pede que juiz o condene a até 6,5 anos de prisão

Apesar do pedido de seus advogados, Sam Bankman-Fried pode receber uma pena de até 100 anos por seus crimes de fraude envolvendo a quebra da FTX