Imagem da matéria: "Quem é contra empresas, é a favor da miséria", diz Henrique Bredda
Gestor do fundo Alaska, Henrique Bredda (Foto: Reprodução/Divulgação)

Henrique Bredda, o gestor do fundo de investimentos Alaska, escreveu no Twitter na quarta-feira (09) sobre a relação entre atividade econômica e pobreza, criticando quem se coloca contra empresas. “Quem é contra as empresas, é a favor da miséria”, afirmou.

O gestor constrói uma Thread na rede social para argumentar que a pandemia mostrou na prática o resultado da falta de atividade econômica. “Quando as pessoas não podem circular, comercializar, trabalhar e trocar horas de trabalho por dinheiro, produtos ou serviços. Pobreza”, escreveu Bredda em uma das publicações.

Publicidade

Ele também aponta que a lógica contrária é tão verdadeira e óbvia quanto. Mais comércio, trabalho e giro de dinheiro gera riqueza e prosperidade. Bredda então se coloca abertamente como o pensador liberal que é ao afirmar que “o que atrapalha a liberdade humana, e a vontade das pessoas criarem, de realizarem o comércio livre, gera pobreza”.

Ele não ataca diretamente as medidas restritivas econômicas devido a pandemia de COVID-19 no Brasil, mas coloca que “por razões adequadas ou não”, a crise epidemiológica e as subsequentes consequências econômicas evidenciaram que o caminho direto para a pobreza é a diminuição do comércio e o cerceamento da liberdade econômica. 

Briga com os Correios

Bredda culpa diretamente quem restringe as atividades econômicas e dificulta a reabertura como os culpados pela pobreza. Em curtas e diretas palavras, ele afirma: 

“Quem dificulta a atividade econômica, facilita a pobreza. Quem é contra as empresas, é a favor da miséria. Quem coloca empecilhos para as trocas comerciais entre as pessoas e empresas, é a favor da fome. Quem é contra a livre iniciativa, defende a ditadura estatal.”

Publicidade

Ele deixa também outro pensamento de teor mais otimista. Bredda afirma que a simples circulação de um dinheiro pode “colocar a vida em ordem de tantas pessoas”. Dito isso, ele complementa que a liberdade de criação, o empreendimento e a livre comercialização entre pessoas através de trocas voluntárias é o pilar para a criação de riquezas e o que “empurra o mundo pra frente.”

O gestor do fundo de investimentos Alaska também se manifestou na rede social recentemente a respeito da privatização dos Correios. Em uma mensagem publicada no início de novembro, o executivo disse que o valor da estatal brasileira esta indo para zero: “A incompetência na privatização vai fazendo o valor dos Correios convergir p/ zero, se tornando descartáveis, inúteis”.

VOCÊ PODE GOSTAR
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
miniatura de homem sob pulpito e moeda gigante de bitcoin ao lado

Brasileiros não podem usar criptomoedas para fazer doações nas eleições municipais

A Procuradoria-Geral da República explicou as regras de doações para as eleições municipais de 2024