Imagem da matéria: Polícia Federal retoma as investigações no caso Atlas Quantum
Criador da Atlas Quantum Rodrigo Marques falando em vídeo no Youtube (Imagem: Reprodução)

A Polícia Federal retomou as investigações do caso Atlas Quantum há cerca de um mês, depois de impasses entre autoridades estaduais e federais.

A empresa foi liderada pelo empresário Rodrigo Marques e prometia rendimentos de 5% ao mês com arbitragem de bitcoin. O negócio ruiu em 2019, lesando vários clientes, após o sumiço de 15 mil bitcoins, avaliados atualmente em R$ 2,8 bilhões.

Publicidade

Agora com o processo em instância superior, o Ministério Público Federal (MPF) solicitou à 10ª Vara Criminal da Subseção Judiciária de São Paulo autos acerca do Inquérito Policial n.º 5006513-57.2020.4.03.6181. O inquérito foi instaurado a partir de ocorrência registrada por um dos clientes lesados.

De acordo com o documento que o Portal do Bitcoin teve acesso, o MPF pede que o foro indague a CVM se foram concluídos os procedimentos administrativos Nºs 19957.006966/2019-06 e 19957.0011409/2019-07, com o encaminhamento das decisões e deliberações proferidas.

O ofício do MPF, datado de 18 de abril de 2022, pede também a sistematização de todas as pessoas lesadas e valores investidos que constam dos autos, além da quebra de sigilo bancário das empresas para rastrear os valores transferidos pelos investidores.

O documento, assinado pela Procuradora da República Luciana da Costa Pinto, mostra que à frente das investigações está o delegado federal Erico Marques de Mello.

Publicidade

Processos Atlas Quantum 

A última distribuição dos autos do processo 5006513-57.2020.4.03.6181 de classe ‘Inquérito Policial’ de ‘Crimes contra o Sistema Financeiro Nacional’ havia ocorrido em 10 de dezembro de 2020, cujo Processo de Referência é o de nº 1502038-57.2020.8.26.0050.

Em julho de 2020, a Polícia Civil de São Paulo, que vinha investigando o caso, informou à Justiça que se tratava de um crime federal e deveria ser encaminhado à PF.

O documento foi emitido pelo delegado André Junju Ikari, da 4ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Fraudes Patrimoniais Praticadas por Meios Eletrônicos do Estado de São Paulo.

Vale lembrar que em agosto do ano passado a Atlas Quantum entrou com uma ação contra a CVM por danos morais e materiais no valor de R$ 3,2 bilhões e pediu para a Justiça anular um stop order de 2019. A empresa alegou que quebrou e deixou um rastro de dívidas por conta da deliberação da entidade.

Publicidade

Sobre o stop order — por conta de indícios de oferta de investimento coletivo sem autorização da autarquia —, a ação do regulador causou então uma corrida de saques de investidores.

Em resumo, as promessas de arbitragem com criptomoedas por meio da Atlas Quantum que daria alta rentabilidade se tornou um grande pesadelo para pessoas que até hoje lutam na Justiça para reaver o dinheiro.

Quanto ao criador da Atlas Quantum, Rodrigo Marques, que há cerca de um ano supostamente foi reconhecido por clientes ao participar de manifestação no bairro do Morumbi, em São Paulo, há rumores de que ele pode ter deixado o Brasil indo para o México, seguindo depois para a Espanha. Seu paradeiro, contudo, ainda é desconhecido.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: PayPal quer dar recompensas extras a mineradores de Bitcoin que usam energia renovável

PayPal quer dar recompensas extras a mineradores de Bitcoin que usam energia renovável

O plano do PayPal é acelerar a transição para energia limpa na mineração da criptomoeda
Imagem da matéria: Ex-ministro do Petróleo da Venezuela é preso por corrupção com uso de criptomoedas

Ex-ministro do Petróleo da Venezuela é preso por corrupção com uso de criptomoedas

O ex-ministro Tareck El Aissami foi preso por participar de esquema que desviou US$ 15 bilhões da venda de petróleo usando criptoativos
moeda de bitcoin à frente da bandeira de hong kong

Por que os ETFs de Bitcoin e Ethereum em Hong Kong são importantes para o mercado

Aprovação dos ETFs de Bitcoin e Ethereum podem abrir espaço para investidores da China e dar uma vantagem competitiva de Hong Kong sobre os EUA
Moedas douradas à frente de bandeira do Brasil

Fundos cripto do Brasil captam R$ 28 mi enquanto balanço global segue negativo pela 2º semana

Fundos de criptomoedas enfrentaram saídas de US$ 206 milhões com mercado tentando entender o que irá acontecer com os preços após o halving; Brasil seguiu sentido contrário e ficou no verde