Imagem da matéria: PF prende brasileiro que usava criptomoedas para ocultar ganhos com tráfico de pessoas
Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira (13) um homem residente da cidade de Dom Cavati (MG) acusado de facilitar a migração ilegal de brasileiros para os Estados Unidos através da fronteira do país com o México.

A prisão foi feita no âmbito da operação Trinta Réis — em referência ao nome de ave migratória — que também determinou o bloqueio de ativos financeiros, incluindo criptomoedas usadas pelo investigado para ocultar o dinheiro obtido com a atividade criminosa.

Publicidade

Além de criptoativos, a PF também apreendeu diversos veículos, imóveis e valores em espécie, conforme explica nota oficial que detalha os motivos da operação:

“Há evidências de que, entre dezembro de 2020 e março de 2021, o investigado tenha promovido a migração ilegal de ao menos 17 pessoas para os EUA via México. A investigação foi originada de informação prestada pelo Oficialato de Ligação em El Passo/Texas – EUA, dando conta do envolvimento do suspeito na promoção de migração ilegal para os Estados Unidos”.

O homem preso na operação de hoje responderá pelo crime de tráfico de pessoas. Se condenado, sua pena pode ultrapassar 30 anos de condenação.

Segunda operação em menos de um mês

As apreensões de hoje da Polícia Federal acontecem menos de um mês depois de ser deflagrada a operação Relicta Mori, que também tinha como alvo uma organização criminosa que promovia a migração ilegal na região de Governador Valadares, em Minas Gerais.   

Publicidade

Naquele dia 21 de junho, as autoridades também confiscaram criptomoedas que estavam em posse da quadrilha, sem revelar as quantias apreendidas. No total, o grupo era acusado de facilitar a entrada ilegal de 197 pessoas, incluindo crianças e adolescentes.

Na ocasião, dois membros da organização foram detidos e além do crime de tráfico de pessoas, poderão responder pelo homicídio de um brasileiro morto em 2021 durante uma tentativa de travessia ilegal para os EUA, promovida pela quadrilha.

VOCÊ PODE GOSTAR
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Fundos cripto do Brasil captam mais R$ 1,5 mi e chegam a 21ª semana consecutiva de entradas

Vindo de uma grande sequência de captação, fundos de criptomoedas do Brasil estão em 3º lugar no ranking global, atrás apenas dos EUA e Hong Kong
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
Imagem da matéria: Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

Manhã Cripto: Bitcoin se estabiliza acima de US$ 67 mil; Ethereum atinge US$ 3 mil em semana decisiva para ETFs

A semana promete ser agitada à medida que chega o prazo final para a SEC decidir se aprova ou rejeita o lançamento de ETFs de Ethereum à vista