Ilustração de moeda gigante de Bitcoin observada por investidores e prestes a ser cortada ao meio
Shutterstock

O próximo halving do Bitcoin está se aproximando rapidamente. E embora esse evento sísmico incorporado ao código do Bitcoin desde o seu nascimento já tenha ocorrido três vezes antes, os investidores voltam a se perguntam: o que isso significa para mim?

O halving é, antes de mais nada, um evento importante para os mineradores de Bitcoin, que verão as recompensas pelo seu trabalho serem cortadas pela metade mais uma vez. Mas também tem significado para os investidores de BTC — se não for por outro motivo que o sentimento do mercado e a atenção que o halving normalmente traz.

Publicidade

“O hype do halving é grande porque as pessoas ouvem somente isso — esse halving tem mais pessoas ouvindo”, disse Scott Norris, cofundador da mineradora de Bitcoin LSJ Ops, ao Decrypt.

Então, o que o halving do Bitcoin realmente significa para os investidores de varejo? Eles deveriam estar prestando atenção a isso?

Halving do Bitcoin: os detalhes práticos

Após o próximo halving do Bitcoin, que deve ocorrer em abril de 2024, os mineradores serão recompensados com 3,125 BTC para cada bloco que processarem. Isso é a metade da taxa atual de 6,25 BTC. A razão para isso é manter a inflação do Bitcoin sob controle.

Desde a criação do Bitcoin, ficou estabelecido no código da criptomoeda que haverá apenas 21 milhões de BTC no mundo, com a taxa de criação de novas moedas sendo reduzida a cada quatro anos até chegar ao número limite.

Publicidade

É difícil prever a data exata do halving porque ele está programado para ocorrer uma vez a cada 210 mil blocos minerados. A taxa de mineração de novos Bitcoins varia de acordo com a atividade da rede.

Mas, além da mudança na quantidade de BTC que está sendo recompensada aos mineradores, alguns dizem que esse halving será diferente dos anteriores — simplesmente porque mais pessoas estão falando sobre isso agora. Atualmente, há mais interesse no setor de criptomoedas — especialmente por parte das instituições — do que nunca.

Desde o último halving do Bitcoin em 2020, muita coisa aconteceu. O preço do maior criptomoeda do mundo é agora mais de quatro vezes maior do que era antes do último halving; o BTC teve uma grande corrida de alta em 2021, quando atingiu seu recorde histórico de US$ 69.044, antes de cair novamente. O Bitcoin também se tornou muito mais popular e muito dinheiro de empresas tradicionais e respeitadas foi investido no ecossistema.

Os três últimos halving foram seguidos por aumento de preço do Bitcoin: antes do primeiro halving em 2012, o BTC valia US$ 12,35; um ano depois, o preço da moeda era de US$ 964.

Publicidade

No halving seguinte, em 9 de julho de 2016, o BTC estava sendo negociado por US$ 663. Novamente, um ano depois, seu valor havia disparado e estava cotado a US$ 2.500.

E no último halving, que ocorreu em 11 de maio de 2020, o BTC foi avaliado em US$ 8.500. No ano seguinte, seguiu-se uma corrida de alta e a maior moeda digital explodiu para um recorde histórico no ano seguinte de US$ 69 mil.

Por esse motivo, os investidores individuais — e não apenas os mineradores — devem prestar atenção no próximo halving, dizem os especialistas do setor. “Há mais pessoas focadas no Bitcoin, mais pessoas estão construindo sobre o Bitcoin agora do que nunca”, disse Bob Bodily, CEO do marketplace de Ordinals, Bioniq, ao Decrypt.

Bodily acrescentou que o halving, combinado com a possível aprovação de um ETF de Bitcoin à vista, o interesse de capitalistas de risco e os desenvolvedores que estão construindo na blockchain podem levar à “corrida de touros mais louca de todos os tempos”.

Exagero? Talvez, mas essas previsões são apoiadas até mesmo por empresas como a multinacional britânica Standard Chartered. Os analistas do banco dizem que esperam que a combinação das recompensas dos mineradores, que serão reduzidas pela metade, com a possível aprovação de um ETF, possa fazer com que o Bitcoin atinja US$ 100 mil no próximo ano.

Publicidade

Talvez o maior investidor de Bitcoin de todos, o fundador da MicroStrategy, Michael Saylor, também disse que o halving, combinado com a possível aprovação de vários ETFs de Bitcoin, poderia levar a entrada de uma enxurrada de dinheiro no mercado como nunca antes. E ele colocou seu dinheiro onde sua boca está: a MicroStrategy agora detém US$ 6,6 bilhões em Bitcoin.

Halving do Bitcoin: o que significa para o preço do BTC?

Isso significa que os investidores individuais virão correndo à medida que o halving se aproxima? Os fãs do Bitcoin não precisam ser mais convencidos, diz Bodily. É provável que eles continuem comprando. Mas para os investidores tradicionais que ainda não entraram no mercado de criptomoedas, a jogada pode não ser tão óbvia, dados os riscos associados.

O Bitcoin é um ativo notoriamente volátil, e o mercado relativamente ilíquido — quando comparado aos ativos de ações tradicionais — é propenso a oscilações violentas. Um ETF deve ajudar a estabilizar as coisas, dizem os analistas, se for de fato aprovado para negociação e se grandes quantidades de capital entrarem no mercado, como eles esperam. No entanto, os investidores menores talvez ainda estejam hesitantes, dados os acontecimentos do ano passado.

O Bitcoin sofreu uma queda espetacular após atingir o pico histórico de US$ 69 mil em novembro de 2021. Vários fatores contribuíram para a queda, inclusive o colapso do ecossistema Terra (LUNA), o contágio que se espalhou por todo o setor e as mudanças macroeconômicas, como o Federal Reserve dos EUA, que elevou as taxas de juros a níveis recordes enquanto a inflação disparava.

O ativo digital então atingiu uma baixa de vários anos de cerca de US$ 15 mil um ano depois, após a implosão da FTX e de seu fundador Sam Bankman-Fried — uma saga que só recentemente atingiu seu clímax depois que o ex-bilionário foi condenado por vários crimes federais. Os legisladores e reguladores estão agora examinando mais de perto os mercados de criptomoedas, portanto, é razoável pensar que um investidor comum possa estar apreensivo em voltar a mergulhar nas criptomoedas.

Sem um ETF, os investidores mais tradicionais ainda podem obter exposição ao Bitcoin por meio de proxies, como empresas de mineração de capital aberto. Nishant Sharma, fundador da empresa de relações públicas do setor de mineração de Bitcoin, BlocksBridge Consulting, disse ao Decrypt que os investidores que desejam obter exposição às ações de empresas de mineração devem prestar atenção às métricas que indicam a eficiência e a confiabilidade das operações de uma empresa de mineração.

Publicidade

“Um exemplo dessa métrica é a taxa de hash oficial de uma empresa, que mostra quanto da taxa de hash instalada de uma empresa foi usada por ela para minerar bitcoin no mês passado”, disse ele. “Ao verificar a [taxa de hash] de uma empresa no último ano ou mais, também é possível ter uma ideia dos aspectos mais suaves da empresa que não podem ser medidos, como a previsão de uma empresa para planejar interrupções regulatórias ou ambientais, etc.”

Ainda assim, quando se trata de como os investidores devem considerar o halving do Bitcoin, nem todo mundo está convencido de que o evento tem necessariamente um efeito de alta sobre o preço do BTC, apesar dos resultados dos halvings anteriores.

“Não há provas de que isso tenha efeito sobre o preço”, disse Scott Norris, cofundador da mineradora de Bitcoin LSJ Ops. Mas é “ótimo para o hype”, disse ele. “A máquina do hype adora isso e provoca o FOMO [medo de ficar de fora].”

O colaborador de longa data da carteira de privacidade do Bitcoin, Wasabi, que atende pelo nome de Rafe, disse que o halving é “uma mudança conhecida”, mas os investidores tradicionais que ainda não estão “profundamente envolvidos na toca do coelho do Bitcoin” prestarão mais atenção a essa mudança.

Acima de tudo, é provável que o halving seja o que sempre foi: um evento para os mineradores. Com a taxa de hash do Bitcoin mais alta do que nunca, os mineradores estão tendo que trabalhar mais — e isso pode fazer com que alguns saiam completamente do negócio. Por esse motivo, aqueles que cunham as moedas são os que estarão observando atentamente o evento do próximo ano.

*Traduzido por Gustavo Martins com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Donald Trump posa para foto em evento político nos EUA

Partido de Trump lança programa que visa impulsionar a inovação com criptomoedas

Documento faz menções contra CBDCs e a favor da mineração de Bitcoin
Ilustração de bandeira do Brasil dentro moeda de Bitcoin

Brasil é o 6º país com maior adoção de criptomoedas do mundo

Ranking global de adoção de criptomoedas é liderado pelos Emirados Árabes, com 25%; Brasil aparece em 6º, com 17,5%
Sigla ETF ao lado de moeda dourada de Ethereum

Veja todos os ETFs de Ethereum que devem estrear nesta terça

Grandes firmas de investimento receberam o sinal verde da SEC para listar ETFs de Ethereum à vista nos EUA. Aqui está a lista atualizada
Donald Trump é fotografado em comício nos EUA

Trump quase baniu o Bitcoin em 2020, mas uma pessoa o impediu

“Trump não acredita em nada além de si mesmo”, disse o executivo da Block Inc., Mike Brock