Imagem da matéria: Nova CPMF de Paulo Guedes tornaria Bitcoin mais caro no Brasil, mas pode impulsionar mercado
Ministro da Economia Paulo Guedes durante conferência de imprensa, em maio de 2019 (Foto: A.RICARDO/Shutterstock)

A proposta do governo Bolsonaro da nova CPMF pode gerar um impacto duplo no mercado de criptomoedas: tornar os ativos mais caros e, ao mesmo tempo, deixá-los mais populares.

Caso o novo imposto proposto pelo ministro da economia Paulo Guedes seja aceito, o custo para se adquirir um bitcoin ou qualquer criptomoeda no Brasil irá aumentar. Por outro lado, o uso da nova tecnologia pode crescer e servir como meio de burlar o imposto.

Publicidade

O governo confirmou a intenção de criar um novo imposto dos moldes da antiga Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF) com objetivo de substituir gradativamente a contribuição patronal sobre salários (folha de pagamentos), a CSLL e o IOF.

A proposta apresentada até o momento indica uma alíquota inicial de 0,4% em depósitos e saques. Já as operações de débito e de crédito serão submetidas a uma alíquota de 0,2% em cada ponto. Guedes, no entanto, chegou a falar que a alíquota poderia chegar a 1%.

Como isso afetaria o bitcoin

Para começar, a compra e venda de bitcoin por Real ficaria mais cara. Para o usuário, ao transferir seus fundos da sua conta bancária para a conta de uma corretora, seria incidido uma alíquota de 0,40%. Em teoria, seria 0,20% em quem depositar mais 0,20% em quer receber, mas essa taxa provavelmente será repassada aos clientes das exchanges.

Para compras p2p o funcionamento seria o mesmo, o vendedor já somaria o imposto no valor final do criptoativo, tornando o bitcoin mais caro para comprar (e mais barato para vender).

Publicidade

Em contrapartida, transações bitcoin-bitcoin entre as pessoas não teria como incidir imposto e poderia acabar sendo usado para burlar a nova taxa.

Em julho, o presidente da Fiesp também cogitou essa possibilidade. Ao criticar o novo imposto, Paulo Skaf disse que quem operar com criptomoedas vai poder fugir do tributo.

“Isso naturalmente iria levar a uma migração para outras formas de pagar, como as criptomoedas. Vai ser uma coisa injusta: quem operar em criptomoeda não paga, e quem operar em real vai pagar”, disse Skaf.

Governo vai tentar mitigar a sonegação

Já prevendo artimanhas para burlar o novo tributo, Paulo Guedes já tenta se antecipar à situação e argumenta que a proposta terá uma cláusula em que transação ou um contrato só tem validade jurídica se o devido imposto for recolhido.

Publicidade

“Traficante pegou dinheiro em espécie e pôs tudo no caminhão, foi lá e comprou apartamento em Ipanema, pagou em dinheiro. Você pode tomar o apartamento dele, porque ele não pagou imposto.”, disse o ministro da economia ao Valor Econômico.

VOCÊ PODE GOSTAR
moedas de Bitcoin, Solana e Ethereum emparelhadas - ao fundo gráfico de mercado

Solana será a próxima criptomoeda a ganhar um ETF? Especialistas respondem

Veja também se Dogecoin, Toncoin e outras criptomoedas poderão futuramente estrear no mercado financeiro tradicional como o Bitcoin e o Ethereum
Bitcoin e grafico de mercado

Traders de Bitcoin miram US$ 74 mil já na próxima semana com nova onda de fluxo positivo para ETFs

Com ETFs registrando quatro dias seguidos de entradas e dados de inflação nos EUA abaixo do esperado, o Bitcoin já começou a retomar a alta e superou os US$ 66 mil
Imagem da matéria: Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

O casal que fundou a Braiscompany está em prisão domiciliar na Argentina, enquanto os países negociam extradição
Foco em uma moeda dourada de Ethereum (ETH)

Aprovação do ETF de Ethereum pode acontecer antes do esperado, diz Coinbase

Maior exchange de criptomoedas dos EUA, a Coinbase está confiante de que a SEC aprovará ETFs de Ethereum à vista muito em breve, apesar do pessimismo mais amplo