Punhos fechados com faces gritando prestes a se tocarem
Shutterstock

Nos últimos dois anos, a Web3 esteve em uma montanha-russa da fortuna. Aclamada como o futuro da internet, das criptomoedas, e da tecnologia blockchain ao mesmo tempo, a Web3 tinha um conjunto difícil de expectativas a serem atendidas desde o início.

No verão americano de 2023, muitas vozes proeminentes dentro e fora do espaço Web3 criticaram fortemente o projeto. O popular site “Web3 está indo muito bem”, pretende manter um total atualizado de todos os golpes no espaço cripto com um “contador de fraudes”. Em 2 de agosto deste ano, o contador totalizava cerca de US$ 67,8 bilhões em prejuízos totais.

Publicidade

Existem muitas razões pelas quais os detratores da Web3 podem argumentar que o projeto ainda não foi bem-sucedido. Isso varia das fraudes a um declínio generalizado no capital de risco direcionado a empresas focadas na Web3, a problemas com a utilidade do projeto, a oscilações violentas no mercado de cripto e muito mais.

Em um mundo tão turbulento, dominado por personalidades fortes e potencialmente grandes somas de dinheiro especulativo voando por aí, talvez seja de se esperar que surjam rixas e brigas de alto nível.

Alguns podem argumentar que essas batalhas não ajudam a Web3 a superar seus muitos obstáculos, e, na verdade, podem exacerbar alguns dos problemas apontados pelos críticos.

Nesta lista, consideramos as cinco principais brigas mais famosas da recente história da Web3.

1. Elon Musk x Mark Zuckerberg

Sem dúvida, a disputa mais importante no espaço Web3 (ou adjacente ao Web3) é a tensão contínua entre o CEO da Tesla e dono do X (anteriormente Twitter), Elon Musk, e o fundador da Meta (anteriormente Facebook), Mark Zuckerberg.

Publicidade

Musk e Zuckerberg estão entre as pessoas mais ricas do planeta (a Forbes os coloca em 1º e 7º lugar, respectivamente, até o momento da publicação deste artigo), e ambos têm tanto legiões de fãs quanto dezenas de detratores. A briga deles também é antiga, anterior ao surgimento do projeto Web3.

No outono americano de 2016, um satélite de US$ 200 milhões construído por Zuckerberg explodiu em um acidente antes do lançamento de um foguete da SpaceX, outra empresa de Musk. Zuckerberg atribuiu a culpa à empresa de Musk, escrevendo no Facebook na época que “a falha no lançamento da SpaceX destruiu nosso satélite”.

Zuckerberg deu outro ‘tiro’ em Musk no ano seguinte, quando comentou sobre os “pessimistas” da Inteligência Artificial (IA) como sendo “irresponsáveis”. Embora não tenha mencionado o nome de Musk, o bilionário foi amplamente visto como o alvo principal do comentário.

De fato, Musk foi ao Twitter para responder à suposta indireta, chamando o conhecimento de Zuckerberg sobre IA de “limitado”.

Publicidade

Musk entrou em evidência em 2018, quando se juntou publicamente ao movimento “Exclua o Facebook”, após um escândalo político envolvendo a plataforma com a empresa Cambridge Analytica. Tanto a SpaceX quanto a Tesla excluíram suas páginas oficiais da rede social.

O Facebook nunca restabeleceu as páginas oficiais de nenhuma das empresas. Anos depois, Musk chamou o Facebook de “coxo”, instando os seguidores a deletar suas contas e culpando o Facebook pelos eventos de 6 de janeiro de 2021, em Washington.

Depois que Musk comprou o Twitter, no ano passado, Zuckerberg parecia fazer uma tentativa de baixar a temperatura ao elogiar a forma como o bilionário lidou com o Twitter no início, dizendo que a decisão de Musk de demitir uma parte substancial da equipe foi “provavelmente boa para a indústria”.

A calmaria, no entanto, não durou muito. Os anunciantes do Twitter deixaram em massa a plataforma desde que Musk assumiu a liderança, abrindo espaço para novos projetos rivais, como a Threads, lançada recentemente pela Meta.

Musk então intensificou sua retórica com Zuckerberg. Após a notícia do lançamento do Threads, ele twittou: “Tenho certeza de que a Terra mal pode esperar para estar exclusivamente sob o controle de Zuck”.

Publicidade

Musk até lançou a ideia de uma “luta de jaula” entre os dois; Zuckerberg respondeu seriamente, dizendo “envie-me a localização”. Musk não recuou: “No octógono de [Las] Vegas” foi sua resposta. Até uma foto sem camisa produzida como parte do sparring (ou treino de luta) foi publicada.

Esse vaivém esquentou até junho deste ano. Até o momento, nenhuma afirmação pública para uma luta real na jaula foi dada, mas também não houve nenhum cessar-fogo aparente entre os dois bilionários.

2. Vitalik Buterin x Craig Wright

Craig Wright é uma figura polarizadora no mundo das criptomoedas. Ele é o autoproclamado inventor do Bitcoin — desenvolvido por uma pessoa, ou grupo de pessoas, denominado “Satoshi Nakamoto” — que é conhecido por ser particularmente contrariado.

Na verdade, ele abriu cinco processos separados contra personalidades proeminentes na comunidade de criptomoedas que questionaram publicamente as alegações de Wright de criar a criptomoeda mais famosa de todas.

Vitalik Buterin, o fundador do Ethereum, foi o alvo mais importante dos processos de Wright. Em 2018, no fórum global de economia, Deconomy, em Seul, Coreia do Sul, Buterin perguntou por que uma “fraude” foi autorizada a falar na conferência, referindo-se a Wright.

Buterin ainda vinculou essa pergunta a links para materiais de especialistas em criptomoedas que apoiam a afirmação de que Wright não é, de fato, Satoshi Nakamoto.

Publicidade

Os advogados de Wright pediram a Buterin que retirasse seus comentários e pedisse desculpas. Quando Buterin não atendeu ao pedido, a equipe jurídica de Wright apresentou um processo formal contra o desenvolvedor do Ethereum no Reino Unido.

O que aconteceu a seguir é um tanto obscuro. De acordo com Buterin, Wright permitiu que o prazo expirasse sem dar seguimento ao processo, e nada aconteceu. Wright diz, porém, que Buterin se recusou a responder à intimação, efetivamente negando o processo devido a discrepâncias nas leis de difamação entre o Reino Unido e outras partes do mundo.

A rivalidade continuou mais recentemente, já que Wright tentou novamente ganhar o status legal como Satoshi e Buterin continuou a atacar, chamando Wright de uma pessoa “não muito intelectual”, entre outros comentários.

3. Roger Ver contra todos

Roger Ver às vezes é chamado de “Jesus do Bitcoin” por ter apoiado a criptomoeda desde o começo. No entanto, nos anos mais recentes, ele se tornou alvo de inimizade de muitos no mundo cripto.

A principal razão para isso são as crenças de Ver sobre Bitcoin, que levaram a algumas declarações fortes e potencialmente enganosas, entre outras provocações.

A visão de Ver sobre o Bitcoin mudou quando ele passou a ver o Bitcoin Cash, derivado do Bitcoin original, como um token que chegou mais de perto à visão original da criptomoeda.

Fundamentalmente, Ver gostaria que o tamanho do bloco do Bitcoin fosse aumentado imediatamente para reduzir as taxas de transação. Essa visão levou Ver a expressar seu apoio a vários outros tokens, além de seu apoio ao Bitcoin Cash.

O “Jesus do Bitcoin” defendeu o Bitcoin XT, Bitcoin Classic e Bitcoin Unlimited em vários momentos, entre outros tokens. Os detratores de Ver afirmam que ele faz declarações enganosas sobre essas moedas.

Ver também reclamou sobre o que ele vê como censura excessiva no subreddit /r/bitcoin. Além disso, ele é dono do site Bitcoin.com, que alguns críticos dizem que promove seus objetivos e projetos de estimação.

Mas talvez a maior razão de todas pelas quais muitos no espaço cripto não gostam de Ver é que ele supostamente deixou de pagar vários empréstimos, incluindo a corretora cripto Genesis e a plataforma de negociação CoinFLEX.

Até mesmo Craig Wright entrou com uma ação legal contra Ver.

4. Justin Sun x Comunidade Ethereum

Justin Sun é o fundador da Tron Network, uma blockchain que pode executar contratos inteligentes. Ele é conhecido por promover a oferta inicial de moedas (ICO) do token da empresa, o TRX, na China, poucos dias antes de o governo chinês proibir o tipo de oferta, e depois por ter deixado o país.

Alguns especularam que a Sun sabia que a proibição estava chegando e seguiu em frente com o ICO de qualquer maneira, apesar de saber que poderia ser prejudicial para os primeiros usuários do novo token. Sun também foi acusado de obter informações privilegiadas e atividades de criação de mercado.

As táticas de negócios de Sun, porém, podem ter entrado no no alvo da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC). Em março deste ano, o órgão disse que estava investigando Sun e suas empresas por fraude e violações da lei de valores mobiliários.

Além de suas atividades em torno de suas próprias empresas e tokens, Sun também atraiu a ira de membros da comunidade Ethereum.

Ele supostamente resgatou dezenas de milhões de dólares em Ethereum que estavam em staking na plataforma Lido. Ele é o maior detentor de ether em staking, com centenas de milhões de dólares em tokens contabilizados.

Ainda assim, resgatar até mesmo uma parte desses tokens poderia afastar o preço do ether em staking do preço do ether, causando problemas para os investidores em ambas as áreas.

*Traduzido e editado com autorização do Decrypt.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

Bitcoin salta 6% e supera US$ 66 mil conforme a inflação desacelera nos EUA

“Os números do CPI dos EUA desencadearam uma ruptura na faixa de ativos de risco”, disse a empresa de Cingapura QCP Capital sobre a alta do Bitcoin
Imagem da matéria: Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

Como um trader cripto ganhou mais de US$ 100 mil com apenas dois tuítes

“Somente em criptomoeda.” A memecoin Pacmoon recompensou um usuário com um grande airdrop – que foi maior do que o esperado graças ao erro de um amigo
Cristiano Ronaldo veste camisa da Binance

Cristiano Ronaldo lança nova coleção de NFTs enquanto é alvo de processo de US$ 1 bilhão com a Binance

O anúncio do jogador chega 27 dias depois de os EUA condenarem o criador da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, a 4 meses de prisão
moeda de bitcoin dentro de armadilha selvagem

CVM faz pegadinha e descobre que metade das pessoas cairia em golpe com criptomoedas

Junto com a Anbima, a entidade criou um site de uma empresa fictícia que simulava a oferta de investimentos com lucros altos irreais