Imagem da matéria: Moedas digitais podem reduzir dependência do dólar, diz estudo de analistas do FED
Foto: Shutterstock

O Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, publicou na quarta-feira (06) um artigo sobre o papel internacional do dólar americano e seus desafios futuros. Para os analistas do órgão, em um horizonte mais longo, soluções de pagamentos como as moedas digitais têm potencial de diminuir o uso da moeda americana. Cabe lembrar que trata-se de uma análise independente e não da visão do órgão americano.

“Uma mudança no cenário de pagamentos também pode representar um desafio ao domínio do dólar americano. Por exemplo, o rápido crescimento das moedas digitais, tanto do setor público quanto no privado, poderia reduzir a dependência do dólar americano”, diz um trecho da publicação. Logo, criptomoedas como o bitcoin são vistas como um possível desafio ao domínio do dólar no futuro.

Publicidade

No entanto, em “futuro previsível”, como descreve o artigo, a equipe do departamento de finanças internacionais do Fed não prevê qualquer ameaça à liderança global do dólar americano. “No geral, o domínio do dólar americano permaneceu estável nos últimos 20 anos”, diz o texto, assaindo por Carol Bertaut , Bastian von Beschwitz e Stephanie Curcuru.

Os autores ainda argumentam que somente a tecnologia não é capaz de mudar tão rápido o cenário que por décadas é dominado pelo dólar americano, pois tal feito dependeria de um ambiente totalmente favorável; em especial, a aceitação pelo consumidor.

“É improvável que a tecnologia, por si só, possa alterar o cenário o suficiente para compensar completamente os conceitos de longa data pelo qual o dólar é dominante”, disse o Fed, que acrescentou que “o dólar provavelmente continuará a ser a moeda internacional dominante no mundo para o futuro previsível”.

Fed, China e as CBDCs

Depois que a China lançou a versão digital de sua moeda oficial, o yuan digital, e passou a fazer testes reais em lojas físicas, os Estados Unidos não tratou a nova solução de pagamentos chinesa como uma ameaça.

Publicidade

Nesse meio tempo, os próprios líderes do Banco Popular da China deixavam claro que o objetivo do yuan digital não era substituir o dólar, comumente usado em liquidação financeira entre países.

O governo dos EUA, contudo, disse que estudaria uma moeda digital do banco central (CBDC) sem pressa. Mais adiante, também, um ‘dólar digital’ exigiria aprovação do Congresso de qualquer maneira, conforme já foi dito pelo atual presidente do Fed, Jerome Powell, e pelo presidente da SEC, Gary Gensler.

Vale lembrar que a nova modalidade de stablecoin, as CBDCs, já é estudada globalmente por várias entidades financeiras.

VOCÊ PODE GOSTAR
logo da solana em celular

21Shares segue o exemplo da VanEck e registra pedido de ETF de Solana nos EUA

A 21Shares pretende oferecer seu próprio ETF spot de Solana nos Estados Unidos, seguindo o pedido da VanEck feito na quinta-feira
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin lança emissão de Renda Fixa Digital da Bolt Energy

Mercado Bitcoin lança emissão de Renda Fixa Digital da Bolt Energy

A parceria teve início em 2022 e atinge R$ 24 milhões captados à empresa de energia
Imagem da matéria: Deputada alemã critica venda de Bitcoin do governo e defende mantê-lo em reserva estratégica

Deputada alemã critica venda de Bitcoin do governo e defende mantê-lo em reserva estratégica

“O Bitcoin oferece uma oportunidade única de diversificar os ativos do estado”, escreveu Cotar
Imagem da matéria: Investidores apostam mais de R$ 1 bilhão no resultado das eleições dos EUA na Polymarket

Investidores apostam mais de R$ 1 bilhão no resultado das eleições dos EUA na Polymarket

Segundo analistas da Bernstein, a Polymarket é um exemplo de como a tecnologia blockchain está trazendo maior transparência e eficiência aos mercados de apostas políticas