Imagem da matéria: Mercado de criptomoedas despenca US$ 320 bilhões nesta quarta; entenda
Foto: Shutterstock

O mercado de criptomoedas tomou um tombo de 15% nas últimas 24 horas e caiu de US$ 2,12 trilhões para US$ 1,8 trilhão na manhã desta quarta-feira (19), segundo dados do CoinMarketCap.

O Bitcoin (BTC) afundou para os US$ 40 mil, o menor preço desde o dia 9 de fevereiro. O Ethereum (ETH), que na semana passada bateu sua marca histórica de US$ 4.357, despencou para US$ 2.982

Publicidade

O encolhimento de US$ 320 bilhões se deve – em parte – a recentes declarações da China. Na tarde da terça-feira (18), o governo do país reiterou que bancos e instituições financeiras em geral estão proibidas de oferecer a clientes serviços relacionados a criptomoedas. Essa proibição já havia sido feita em 2013 e 2017.

A nação asiática, que concentra o maior poder de mineração de Bitcoin do mundo, não tem uma boa relação com as criptomoedas. Ao mesmo tempo, no entanto, investe pesado na promoção de sua Moeda Digital de Banco Central (CBDC), o yuan digital.

No início deste mês, o vice-presidente do Banco da China no Brasil, Hsia Hua Sheng, disse que o BTC e as altcoins estariam com os dias contados e iriam entrar para a ilegalidade porque não são regulamentadas pelo governo. “In Gov&Tech we trust!”, falou ele para a reportagem do Portal do Bitcoin na época.

A revista The Economist, uma das mais importantes do mundo, disse em matéria de capa publicada em maio que não é de se admirar que o governo chinês esteja tão empenhado em uma moeda digital própria, visto que essa tecnologia pode ser usada para controle e vigilância social.

Publicidade

Efeito Elon Musk

Apesar do sentimento negativo gerado pela China, o mercado de criptomoedas vem caindo desde a semana passada por causa de anúncios e declarações do CEO da Tesla, Elon Musk.

No Twitter, o empresário disse que sua montadora de carros não aceitará mais BTC como pagamento por causa do gasto de energia associado à mineração do ativo digital. Por causa da declaração, o BTC caiu 6% em um único dia.

Musk também falou que a Dogecoin (Doge), criptomoeda meme que ele ajuda a inflar o preço, poderia ‘derrotar o BTC’ se grandes mudanças fossem implementadas na rede. Além disso, ele também insinuou que sua empresa, que tem cerca de US$ 1,3 bilhão de BTC, venderia sua participação na criptomoeda, o que depois foi desmentido.

Todos esses comentários negativos do empresário bilionário levaram investidores novos de criptomoedas a entrarem em pânico, venderem suas posições em Bitcoin e amargarem perdas, como apontou a Glassnode nesta semana.

Publicidade

Correção: O mercado de criptomoedas perdeu US$ 320 bilhões e não US$ 320 milhões como foi informado no título e na reportagem. O texto foi corrigido.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Tether passa a deter 25% da mineradora de Bitcoin Bitdeer

Tether passa a deter 25% da mineradora de Bitcoin Bitdeer

Tether, a empresa por trás do USDT, agora possui 25% das ações da mineradora de Bitcoin Bitdeer, de acordo com um novo documento da SEC na quinta-feira
Logotipo OKX ao fundo tela trading

OKX diz que contas de usuário foram drenadas com roubo de identidade

A exchange OKX disse que está colaborando com as autoridades e que o roubo não tem relação com o uso do Google Authenticator ou verificação por SMS
Imagem da matéria: Ripple cita Terra em apelação para reduzir multa da SEC de US$ 2 bi para US$ 10 mi

Ripple cita Terra em apelação para reduzir multa da SEC de US$ 2 bi para US$ 10 mi

A Ripple argumenta que sua penalidade é muito alta, “mesmo que não haja alegações de fraude neste caso”
Imagem da matéria: Standard Chartered diz que Bitcoin pode atingir US$ 100 mil antes das eleições nos EUA

Standard Chartered diz que Bitcoin pode atingir US$ 100 mil antes das eleições nos EUA

Para o banco americano, o Bitcoin pode bater nova máxima já esta fim de semana e caso de bons dados de emprego, enquanto para o fim do ano a projeção é de US$ 150 mil