Imagem da matéria: MB lista Tether (USDT) na rede TRON, a stablecoin mais utilizada no mundo
Foto: Shutterstock

O Mercado Bitcoin (MB), maior plataforma de ativos digitais da América Latina, anunciou nesta quarta-feira (20) o suporte da rede Tron para o Tether, também conhecido como USDT. Essa popular stablecoin impulsiona a tração de aplicativos descentralizados (dApps), ao mesmo tempo em que permite, de forma mais vantajosa e econômica, o acesso a ativos lastreados em dólar.

A criação desta criptomoeda ressalta a possibilidade de inovação do sistema financeiro por meio da tokenização, uma vez que fornece a opção para que os clientes realizem transações com moedas tradicionais, como o dólar, fazendo uso da blockchain, sem a volatilidade e complexidade que podem existir em outras moedas digitais.

Publicidade

Dessa forma, é considerada a stablecoin mais amplamente adotada em termos de capitalização de mercado, enquanto a rede Tron é vista como uma das mais promissoras em custo, rapidez e escalabilidade.

A integração da rede Tron com o MB possibilita a transação da stablecoin de dólar, USDT, utilizando a própria rede, que possui taxas mais baratas quando comparadas ao Ethereum.

“O Tether é considerado disruptivo no sistema financeiro convencional, justamente por conta do pioneirismo em relação ao uso digital de moedas tradicionais. Tudo isso ressoa com o DNA do MB e faz com que o suporte do USDT em Tron representa, também, o compromisso do MB em facilitar o acesso a mecanismos mais eficientes de transferências na América Latina”, afirma Fabrício Tota, Diretor de Novos Negócios do MB.

Atualmente, a rede Tron concentra cerca de metade do volume de USDT transacionado no mundo, o que faz com que a stablecoin movimente, todos os dias, bilhões de dólares. Dentre as vantagens do ativo, destacam-se:

Publicidade
  • Menores taxas: em média, a transferência de USDT para Tron custa centavos, facilitando pagamentos de menor valor;
  • Alta velocidade: as transações são finalizadas em segundos, ideais para transferências rápidas;
  • Escalabilidade: Tron pode processar até milhares de transações por segundo;
  • Interoperabilidade: as pontes construídas pela Tron permitem a transferência entre Ethereum e outras cadeias;
  • Oportunidades de rendimento: na rede Tron, os usuários podem utilizar aplicações descentralizadas para ganhar recompensas.

Sendo assim, a rede Tron oferece transações mais rápidas e baratas para transferências de USDT. Tal diversificação traz novas possibilidades e maior flexibilidade para os investidores que dispõem do ativo. Ainda, a interoperabilidade entre as redes concede acesso amplo à liquidez do USDT em todo o ecossistema cripto.

MB e Real World Assets (RWA)

O MB foi pioneiro no Brasil ao tokenizar RWA, tendo já ultrapassado a marca de mais de R$ 450 milhões de ativos tokenizados em mais de 130 tipos de aplicação e com um volume de transações de mais de R$ 30 milhões no mercado secundário.

A plataforma, em colaboração com uma rede de mais de 50 escritórios parceiros de assessoria de investimento, já atendeu mais de 50 mil clientes. Com 11 categorias distintas de ativos tokenizados, o MB também foi a primeira exchange a lançar um utility token de matrícula inédito, com possibilidade de venda no mercado secundário, em parceria com uma das maiores redes de academia do país.

Na Europa, através do MB Portugal, a marca foi a primeira exchange a oferecer tokens de crédito privado por meio dos 15 ativos lançados na região e que já registraram mais de R$ 6 milhões em transações.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Bitcoin pode cair até US$ 50 mil em breve, alerta analista brasileiro

Bitcoin pode cair até US$ 50 mil em breve, alerta analista brasileiro

Analista da Foxbit avalia gráficos do Bitcoin e aponta que preços devem continuar pressionados ao longo da semana
Fotos dos equipementos de mineração de criptomoedas operados com furto de eletricidade em Canela, RS

Casal tem carros e dinheiro apreendidos em ação contra mineração clandestina de criptomoedas

Seis veículos e uma quantia em dinheiro foram apreendidos de um casal preso no mês passado por roubo de energia para minerar criptomoedas
Imagem da matéria: Além da Nomad, Wise e Avenue admitem relação com banco que teve dados de clientes vazados

Além da Nomad, Wise e Avenue admitem relação com banco que teve dados de clientes vazados

O banco Evolve & Trust foi alvo de um ataque que resultou no vazamento de 33 terabytes de dados sobre clientes; empresas brasileiras estão entre as afetadas
Imagem da matéria: Bitcoin está queda, mas até que ponto deve cair? Especialistas respondem

Bitcoin está queda, mas até que ponto deve cair? Especialistas respondem

Ainda não atingimos o fundo, afirmam os analistas que preveem um aumento significativo do BTC até o final do ano