Terminal de Mercado
Shutterstock

O mercado de criptomoedas opera com ganhos modestos nesta quinta-feira (7), em linha com os índices futuros das bolsas dos Estados Unidos. O Bitcoin (BTC) mostra alta de 1,6% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 20.522, segundo dados do CoinGecko. O Ethereum avança 3,7%, para US$ 1.185.

No Brasil, o Bitcoin sobe 1,8%, negociado a R$ 110.981, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin (IPB). 

Publicidade

As principais altcoins seguem o movimento de valorização como Binance Coin (+1,1%), XRP (+2%), Cardano (+1,6%), Solana (+2,3%), Dogecoin (+1,6%), Polkadot (+1,3%), Shiba Inu (+1%) e Avalanche (+4,5%).

Mesmo com os ganhos desta quinta-feira (7), traders acreditam que ainda é cedo para identificar uma tendência. “Desde o dia 15 de junho, quando o Bitcoin atingiu pela primeira vez a marca de US$ 20 mil, entramos em uma zona de lateralização semelhante à anterior, que durou aproximadamente um mês. Por isso, dado o contexto atual, ainda é cedo para esperar uma definição do mercado”, disse André Franco, chefe do research do MB, em análise do Valor.

As preocupações com a inflação global diminuíram um pouco nesta manhã. Apesar da ata do Federal Reserve divulgada na quarta-feira (6) ter confirmado a determinação do banco central americano de elevar os juros, a queda das cotações de petróleo e um dólar mais fraco acalmam o mercado.

Investidores também acompanham a tensão política no Reino Unido, onde o primeiro-ministro Boris Johnson estaria prestes a renunciar ao cargo de líder do Partido Conservador em meio à debandada de vários membros do governo, segundo informações da BBC.

Foco na Voyager

Com o pedido de recuperação judicial da Voyager Digital, investidores podem ter uma ideia do nível de exposição da corretora de criptomoedas a outros players. A Alameda Research, empresa de trading cofundada pelo bilionário Sam Bankman-Fried, da FTX, é ao mesmo tempo tomadora de empréstimo, credora e investidora na Voyager. “Há muita atividade incestuosa entre companhias de empréstimo de criptomoedas”, disse Aaron Brown, colunista da Bloomberg Opinion.

Publicidade

Clientes da Voyager podem não conseguir recuperar todas suas criptomoedas. O plano de saída da recuperação judicial prevê que os usuários serão “afetados” no processo, ou seja, que não receberão exatamente o que lhes é devido.

Na quarta-feira (6), a Bolsa de Toronto suspendeu as negociações com as ações da Voyager Digital para avaliar as condições de listagem da empresa, cujos papéis caíram 99% desde a máxima de US$ 27 em março de 2021, informou o Decrypt.

Em entrevista à Reuters, Bankman-Fried disse que ele e a FTX ainda têm “alguns bilhões” para apoiar empresas em dificuldades que possam desestabilizar ainda mais a indústria de ativos digitais. No entanto, o executivo acredita que o pior da crise de liquidez provavelmente já passou.

Exposição ao Three Arrows

A exchange de ativos digitais Genesis Trading confirmou que tinha exposição ao Three Arrows Capital (3AC), mas mitigou as perdas depois que o hedge fund cripto não atendeu a uma chamada de margem, conforme a Reuters. O CEO da Genesis, Michael Moro, disse em tuíte que a controladora da empresa, o Digital Currency Group (DGC), assumiu parte dos passivos. O DGC também controla o portal CoinDesk.

Publicidade

Outros destaques

A Binance anunciou na quarta-feira (6) que vai zerar as taxas de negociação de Bitcoin para 13 combinações de stablecoins e moedas fiduciárias. A partir desta sexta-feira (8), usuários da plataforma poderão negociar esses 13 pares livres de taxas, entre eles BTC/USDT, BTC/BUSD, BTC/USDC, BTC/EUR e BTC/TRY, informou a exchange.

Pouco mais de R$ 450 milhões dos clientes da Binance estão bloqueados pela Justiça em meio a uma disputa judicial com a antiga parceira da corretora, a Capitual. O Portal do Bitcoin teve acesso a parte dos documentos que mostram o embate entre as empresas, que encerraram as relações comerciais em 17 de junho. Uma das consequências do bloqueio pode ser o aumento no preço dos pares negociados na exchange.

A desvalorização das criptomoedas atingiu em cheio a Coinbase Global, com a retirada de 450 mil bitcoins da exchange americana nos últimos dois anos. No mesmo período, a Binance registrou aumento de 300 mil BTC, assumindo o posto de exchange de Bitcoin mais popular, segundo dados da Glassnode e TXMC.

A MB Tokens, empresa do mesmo ecossistema do Mercado Bitcoin, abriu na quarta-feira (6) a negociação de novos tokens de cotas de consórcio (CSCONS04), por meio de sua plataforma web e aplicativo. O token CSCONS04, de cotas não contempladas e já quitadas, tem retorno previsto de 18% ao ano.

O fundo de índice de Bitcoin da ProShares, o Short Bitcoin Strategy (BITI), disparou 306% na última semana, solidificando sua posição como o segundo maior ETF de BTC dos EUA. Ao contrário de outros ETFs cripto listados no país, o BITI foi criado com um propósito peculiar: investidores lucram quando o preço do bitcoin cai. 

Publicidade

A gestora Hashdex liderou a captação com ETFs ligados ao mercado cripto no primeiro semestre de 2022, segundo dados da Bloomberg publicados pela Forbes. A empresa recebeu US$ 117,9 milhões (R$ 637,8 milhões) no período, o maior valor entre as gestoras que oferecem esse tipo de aplicação.

Dados imprecisos divulgados no Twitter levaram investidores a acreditar que as posições da exchange cripto KuCoin eram menores do que o esperado, afirmou o CEO Johnny Lyu ao CoinDesk. “A maioria das ferramentas de rastreamento on-chain não pode mostrar o saldo exato das exchanges, porque muitos endereços não são registrados na blockchain”, disse Lyu. “Como resultado, muitas ferramentas de rastreamento online, incluindo da Glassnode, não calcularam corretamente o saldo da KuCoin (e talvez de outras exchanges também).”

Diante das queixas de clientes, a corretora de criptomoedas Bitstamp, com sede em Luxemburgo, desistiu de cobrar uma taxa mensal de 10 euros de usuários com contas inativas a partir do dia 1º de agosto, como havia anunciado inicialmente.

A Porter Financeum serviço de crédito de finanças descentralizadas (DeFi) lançado no mês passado na rede Ethereum, vai fechar sua plataforma de emissão de títulos conversíveis devido à fraca demanda, segundo comunicado.

O principal desenvolvedor da Shiba Inu (SHIB), Shytoshi Kusama, divulgou na quarta-feira (6) planos para lançar uma stablecoin e um token de recompensa. De acordo com Kusama, a stablecoin SHI não será afetada pelas flutuações do mercado.

A rede Ethereum está mais próxima da chamada “Fusão” — a tão aguardada migração para uma blockchain de prova de participação (ou proof-of-stake, PoS). Na quarta-feira (6), a Sepolia, uma de suas redes de teste, realizou sua própria fusão e fez a transição para o PoS.

Publicidade

Regulação, Cibersegurança e CBDCs

A Comissão de Valores Mobiliários emitiu uma stop order para a corretora Fundiza, empresa que vem oferecendo serviços de negociação de câmbio no Brasil sem autorização da autarquia. Segundo a CVM, a Fundiza vende irregularmente “planos de investimentos” no país com valores entre US$ 5 mil e US$ 1 milhão.

Com o recesso do Congresso se aproximando, investidores aguardam ansiosos a votação do projeto de lei para regular a indústria cripto. Segundo líderes ouvidos pelo Valor, na próxima semana a Câmara fará sessão, mas apenas para votar projetos de autoria de parlamentares que tiverem mais consenso, como a proposta que regulamenta o mercado de criptoativos.

Nos EUA, funcionários públicos que investem em criptomoedas não poderão trabalhar na elaboração de políticas e regulação do setor que possam interferir no valor de seus ativos, de acordo com o CoinDesk. A diretiva, divulgada na terça-feira, se aplica a funcionários da Casa Branca e de todas as agências federais, incluindo do Federal Reserve e do Tesouro.

Uma ação coletiva aberta em um tribunal federal da Califórnia na semana passada acusa os principais participantes do ecossistema Solana, entre eles a Multicoin Capital e Falcon X, de lucrar ilegalmente com o token SOL. O processo, aberto pelo investidor Mark Young, argumenta que o token nativo do blockchain é um valor mobiliário não registrado. Procurados pelo CoinDesk, Solana, Multicoin e FalconX não comentaram.

Na Bélgica, a agência reguladora do mercado financeiro destacou que criptoativos limitados em número ou negociáveis com expectativa de lucro podem ser considerados instrumentos de investimento. Nesse caso, devem publicar um prospecto para potenciais investidores, segundo consulta publicada na quarta-feira.

Já no Reino Unido, o Tesouro planeja introduzir legislação com um sistema regulatório para stablecoins antes das férias de agosto no verão europeu, disse o vice-presidente do Banco da Inglaterra, Jon Cunliffe, que participou na quarta-feira (6) da conferência anual “Qatar Center for Global Banking and Finance”, informou o CoinDesk.

E a indústria de gestão de ativos britânica faz lobby com o governo para estabelecer uma nova classe de fundos que usam a tecnologia blockchain, de acordo com o Financial Times.

Metaverso, Games e NFTs

A Polygon, uma plataforma de escalabilidade da Ethereum, anunciou uma parceria com a startup de tecnologia Nothing que integrará a tecnologia da rede ao primeiro smartphone da empresa, chamado Nothing Phone (1). O anúncio vem na esteira da iniciativa de software lançada recentemente pela Solana, com o Solana Mobile Stack e o celular Saga.

A Planetarium Labs, empresa de tecnologia de jogos web3 com sede em Singapura, levantou US$ 32 milhões em uma rodada de financiamento da Série A liderada pela Animoca Brands, conforme o The Block.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

Arthur Hayes está pessimista em relação ao halving do Bitcoin — aqui está o motivo

O ex-CEO da BitMEX espera que o halving do Bitcoin “adicione gasolina a uma grande queima de criptoativos”
Imagem da matéria: Clientes brasileiros da FTX vivem expectativa de pagamento e medo de novos golpes

Clientes brasileiros da FTX vivem expectativa de pagamento e medo de novos golpes

Grupo de brasileiros se unem no Telegram para tentar entender comunicações da massa falida da FTX em meio ao receio de novos golpes
Do Kwon, criador da Terra (LUNA) olhando assustado para a câmera.

Criador da LUNA é considerado responsável por fraude em julgamento nos EUA

Os reguladores dos EUA prevaleceram com a acusação de que Do Kwon enganou milhares de investidores com o ecossistema Terra (LUNA)
Imagem da matéria: Michael Saylor está no Brasil para participar de evento do Itaú

Michael Saylor está no Brasil para participar de evento do Itaú

O famoso entusiasta do Bitcoin veio ao Brasil para participar de um evento fechado com clientes do Itaú