Imagem da matéria: Maioria inicial dá sinal verde para hard fork de LUNA; votação continua por mais seis dias
(Foto: Shutterstock)

Começou nesta quarta-feira (18) a votação oficial para decidir se a criptomoeda Terra (LUNA) passará ou não por um hard fork que vai gerar um novo token no mercado.

De acordo com o atual andamento da proposta #1623, cerca de 84% dos votos realizados até o momento são favoráveis à mudança — uma porcentagem que contraria as sondagens preliminares da comunidade da criptomoeda.

Publicidade

Desde o início da semana, uma pesquisa independente no fórum de pesquisa e governança da Terra mostrava que 92% das 6,7 mil pessoas que participaram do levantamento seriam contra a proposta.

Nesta votação preliminar, qualquer pessoa poderia participar se tiver cadastro no fórum. Já a votação oficial, no entanto, exige que o usuário tenha tokens LUNA na carteira para ter direito ao voto.

Andamento da votação da proposta de hard fork (Fonte: Terra Station)

Sete dias para o sim

Embora até o fim da tarde desta quarta a maioria dos votantes tenha dado um sinal verde ao hard fork, ainda não é possível afirmar que ele será aprovado, uma vez que a maior parte da comunidade ainda não votou.  

A votação terá sete dias de duração. Os detentores de Luna terão até a próxima quarta-feira (25) para estudar a proposta e decidir de que lado ficar.

Publicidade

Além disso, a votação ainda não atingiu o quórum mínimo exigido, de 40% de participação. Na plataforma onde a enquete acontece, é possível ver publicamente o voto dos validadores da rede e qual o peso  seu voto tem no processo, baseado no número de moedas em sua posse.

Dos 144 validadores da Terra, apenas 25 votaram até o momento, sendo 23 votos a favor do hard fork e apenas três contra.

Votação dos validadores da Terra (Fonte: Terra Station)

Embora o número não reflita o desejo expresso pela comunidade, ele não é uma surpresa. O criador da Luna, Do Kwon, disse hoje no Twitter que a sua proposta tem “amplo apoio” dos principais desenvolvedores do ecossistema Terra, mencionando na mensagem projetos como Nexus Protocol, Prism Protocol, Terra Name Service, Ape Board, entre outros.

https://twitter.com/stablekwon/status/1526896790917685248

Proposta de mudança

O plano de Do Kwon para tentar reviver o ecossistema Terra se foca em abandonar a rede atual e a stablecoin UST por meio de um hard fork, que dividiria a atual rede em duas: a versão antiga passaria a se chamar ‘Terra Classic’ e a nova, apenas ‘Terra’.

Publicidade

Com uma nova versão da blockchain adotada, uma nova criptomoeda surge no mercado e fica com o nome de Luna, enquanto o token antigo passa a ser chamado de Luna Classic, com o símbolo LUNC.

No novo ecossistema Terra, a stablecoin UST seria abandonada na cadeia antiga e a versão renovada da Terra deixa de contar com uma stablecoin algorítmica.

Caso a proposta seja aprovada pela comunidade na votação que iniciou nesta quarta, o hard fork que vai gerar a nova cadeia da Terra acontece na próxima sexta-feira (27).

Distribuição da nova versão

No cenário em que o hard fork seja aprovado, a nova versão de LUNA vai ser distribuída em airdrops focados nos detentores da moeda.

Segundo a proposta de Do Kwon, Luna vai ser distribuída de graça para detentores e usuários que fazem staking da atual versão da moeda; para os detentores de UST e para os desenvolvedores de aplicativos essenciais da Terra.

Publicidade

A carteira da Terraform Labs não entrará nesse airdrop, “tornando Terra uma rede totalmente de propriedade da comunidade”, segundo Kwon.

Os tokens serão distribuídos para os usuários que tinham Luna e UST na carteira no momento do snapshot – registro das carteiras e seus montantes em um determinado espaço de tempo.

VOCÊ PODE GOSTAR
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns
CEO do MB Reinlado Rabelo em evento da CVM na USP

“A Bolsa é sim lugar de startups”, diz CEO do Mercado Bitcoin em evento da CVM

Reinaldo Rabelo participou do evento do “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil”
Imagem da matéria: Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

Braiscompany: Justiça já entregou todos os documentos para extraditar donos da pirâmide

O casal que fundou a Braiscompany está em prisão domiciliar na Argentina, enquanto os países negociam extradição
Imagem da matéria: ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

ABCripto lança campanha de arrecadação de criptomoedas em apoio a vítimas de enchentes no RS

Ação conjunta da ABcripto e associados visa levantar fundos e doações para desabrigados das inundações