nova versão criptomoeda luna
Foto: Shutterstock

A nova versão da criptomoeda Luna estreou oficialmente no mercado na madrugada deste sábado (28). Nessas primeiras horas de negociação, a moeda é cotada a US$ 5,8, já em queda de 71%, de acordo com o CoinMarketCap. Já a versão antiga, que segue com o token oficial de LUNC, opera em queda de 22%, negociada a quase zero.

Entre as corretoras que já possuem a nova criptomoeda listada estão Binance, Crypto.com, FTX, Kraken, Gate.io, KuCoin, Bitfinex, Bitrue, Bybit, MEXC Global, BigONE, Bitget, entre outras.

Publicidade

No Brasil, as corretoras nacionais Nox Bitcoin e BitPreço também oferecem suporte a moeda. O airdrop de Luna aconteceu nas plataformas assim que nova versão da moeda entrou no ar.

Distribuição

Durante o bloco gênesis que demarcou o início da nova blockchain, o token foi distribuido aos investidores que tinham a antiga Luna e UST na carteira. Os clientes das corretoras citadas acima também receberam o novo token direto de suas contas nas respectivas plataformas.

Com o lançamento da blockchain renovada do Terra, agora sem a stablecoin UST, a blockchain antiga passou a ser identificada com Terra Classic. Da mesma forma, a versão original da Luna agora é chamada de Luna Classic, identificada pelo símbolo LUNC.

Algumas corretoras de criptomoedas, como a FTX e Kraken, estão identificando a nova versão da Luna neste primeiro momento pelo nome LUNA2.

Publicidade

Airdrop da Luna 2.0

Os investidores que ainda tinham a versão antiga da Luna e UST — mesmo os detentores mais antigos, de antes do colapso da moeda —  receberam de forma gratuita o novo ativo em suas carteiras.

Dois snapshots — registros das carteiras e seus montantes em um determinado tempo — foram feitos para determinar os beneficiados pela distribuição, bem como as quantias que tinham direito de receber.

O primeiro snapshot “pre-attack” foi feito no bloco 7.544.914 do dia 7 de maio — antes do colapso da Luna — e o segundo, “post-attack”, foi o bloco nº 1, na blockchain nova (agora classificada como “Mainnet”), atingido no dia 28 de maio, às 3h (horário de Brasília) e demarca o lançamento da nova blockchain.

A distribuição da nova versão da Luna aconteceu da seguinte forma: 

30% – pool da comunidade, controlado por governança

35% – detentores de Luna identificados no snapshot “pre-attack” 

10% – detentores de Luna identificados no snapshot “post-attack”

15% – detentores de UST identificados no snapshot “post-attack”

10% – detentores de aUST (versão do UST em stake no Archor Protocolidentificados no snapshot “post-attack”

Para impedir que aconteça um despejo de tokens no mercado após o lançamento, a proposta estabelece um período de travamento (cliff) de tokens que vai variar dependendo do grupo que o investidor fizer parte na divisão acima, bem como da quantidade de moedas que tem direito a receber no airdrop.

Todos os detalhes sobre a distribuição podem ser visto na página da proposta #1623.

VOCÊ PODE GOSTAR
Pessoa olha para scanner da Worldcoin

Hong Kong bane Worldcoin por coleta de dados “desnecessária e excessiva”

A Worldcoin chegou a escanear o rosto e a íris de 8.302 indivíduos durante sua operação em Hong Kong, segundo autoridades
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

Trader transforma R$ 2 mil em R$ 17 milhões graças ao triunfo da Pepecoin (PEPE)

Ao comprar a memecoin após o lançamento, o trader teve um ganho de 7.368x no investimento
Imagem da matéria: Caso Sbaraini: advogado tenta acordo, mas vítimas podem demorar 5 anos para recuperar investimentos

Caso Sbaraini: advogado tenta acordo, mas vítimas podem demorar 5 anos para recuperar investimentos

A Sbaraini, que operava criptomoedas, parou de pagar seus clientes após uma operação da Polícia Federal apontar para um esquema de lavagem de dinheiro dentro da empresa
Tela de celular mostra logotipo Drex- no fundo notas de cem reais

Banco Central adia Drex para realizar novos de testes de privacidade

BC explica que primeira fase de testes foi focada em elementos de privacidade, mas as soluções encontradas “ainda não estão maduras”