Imagem da matéria: Justiça solta colaborador da Indeal que foi perito do partido de Bolsonaro nas eleições
Perito Paulo Fagundes (Foto: Reprodução/Facebook)

A Justiça do Rio Grande do Sul decidiu terça-feira (11) que colaboradores da Indeal, que estavam presos, deveriam ser soltos. A decisão foi proferida pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) em Porto Alegre.

Segundo informações do Jornal Novo Hamburgo, Flavio Gomes Figueiredo e Paulo Henrique Godoi Fagundes tiveram os habeas corpus concedidos pelos desembargadores da 7ª turma do TRF4. Fagundes foi o indicado pelo PSL durantes o primeiro turno das eleições de 2018 para analisar uma suposta fraude nas urnas eletrônicas.

Publicidade

Apesar de o caso seguir sob segredo de Justiça, os advogados Vinicius Ferrasso da Silva e Mauren Hoffmann, que representam respectivamente Figueiredo e Fagundes, afirmam que a decisão foi unânime.

Os dois advogados ainda disseram que seus clientes deverão estar em liberdade nessa quarta-feira (12).

De acordo com o Gauchazh, os dois homens foram presos em maio após a deflagração da Operação Egypt, da Polícia Federal. Eles vinham aguardando o andamento do processo no presídio Central de Porto Alegre.

Figueiredo, atuava na empresa Indeal na área de Marketing, e Fagundes, na área de Tecnologia da Informação. Com a concessão do Habeas Corpus, eles responderão o processo fora do presídio.

Ainda não há informação se eles deverão usar tornozeleira eletrônica ou se aguardarão o andamento da ação em prisão domiciliar, conforme ocorreu com Karin Denise Homem. Ela é esposa de Ângelo Ventura da Silva, um dos sócios da InDeal, que está preso desde o dia 21 de maio.

Publicidade

Karin estava entre os 10 presos e foi liberada pela Justiça para cumprir prisão domiciliar.

O caso dela, entretanto, se diferencia dos dois homens que tiveram o Habeas Corpus concedido pela Justiça. Karin foi beneficiada por uma jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que prevê prisão domiciliar para mães de filhos com menos de 12 anos — ela é mãe de uma criança de oito anos.

Perito nas urnas

O especialista em blockchain Paulo Fagundes foi indicado pelo partido do então candidato Jair Bolsonaro durante as eleições como perito do PSL.

Em outubro do ano passado, o especialista foi indicado para acompanhar auditoria de urnas eletrônicas do TSE e, consequentemente, obter acesso ao sistema de votação. Na época, ele classificou o sistema de segurança das urnas como como frágeis. Nenhuma fraude, porém, foi comprovada. 

Polícia Federal x Indeal

A empresa Indeal vinha sendo investigada por esquema de pirâmide financeira com o uso de criptomoedas. Desde janeiro, a Polícia Federal estava apurando a atuação da Indeal que fazia oferta pública de investimentos e captava pessoas sem a autorização da Comissão de Valores Mobiliários.

Publicidade

Os colaboradores, bem como os sócios dessa empresa foram presos a partir da Operação Egypt. Dentre as prisões feitas, a que mais chamou a atenção foi a do perito Paulo Fagundes.

O engenheiro em Blockchain, que teria sido indicado antes pelo presidente Jair Bolsonaro para analisar se as urnas eletrônicas eram à prova de fraudes, estaria envolvido com o esquema fraudulento envolvendo criptomoedas.

Foi por meio da Operação Egypt que a Polícia Federal com o apoio da Receita Federal, descobriu que a empresa estava insolvente. O auditor fiscal de Receita Federal que atua em Novo Hamburgo, Heverton Luiz Carbelon declarou que a Indeal tinha um rombo de R$ 300 milhões.

Os rendimentos mensais de 15% ao mês a partir de investimentos em criptomoedas não passavam de promessas sem qualquer fundamento.

O delegado da Polícia Federal responsável pela investigação, Eduardo Bollis explicou que os integrantes da Indeal aplicavam em fundos comuns de renda fixa que davam retorno de no máximo de 2% ao mês.

Publicidade

Carbelon afirmou que o dinheiro que entrava saia para gastos pessoais dos sócios, esposas e até terceiros. Entre os gastos estão a compra de jóias, carros luxuosos e até um apartamento no valor de R$ 10,5 milhões em Florianópolis.


Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

VOCÊ PODE GOSTAR
Antônio Neto Ais e Fabrícia Campos, casal que lidera a Braiscompany (Foto: Reprodução/Instagram)

MPF faz nova denúncia contra donos da Braiscompany e doleiro por lavagem de dinheiro

Antônio Neto e Fabrícia Farias realizaram operações financeiras de grande porte com características de lavagem de dinheiro em pleno colapso da pirâmide
Antônio Ais posa para foto ao lado de carro

Criador da Braiscompany, Antônio Neto Ais é solto na Argentina

O benefício de prisão domiciliar valerá até que o processo de extradição para Brasil seja resolvido
simbolo do dolar formado em numeros

Faculdade de Direito da USP recebe evento da CVM sobre democratização dos mercados de capitais

Centro de Regulação e Inovação Aplicada (CRIA) da CVM vai a “Tecnologia e Democratização dos Mercados de Capitais no Brasil” com transmissão ao vivo no Youtube
Sunny Pires surfando

Surfista brasileiro recebe patrocínio em criptomoedas de comunidade web3

Sunny Pires, de 18 anos, embarca neste mês em expedição à Nicarágua com apoio da comunidade web3 Nouns