Imagem da matéria: Justiça revoga uma das prisões preventivas do Faraó do Bitcoin; criador da GAS Consultoria segue preso 
Glaidson Acácio dos Santos, mais conhecido como Faraó do Bitcoin (Foto: Reprodução)

Glaidson Acácio dos Santos, o criador da pirâmide financeira GAS Consultoria, também conhecido como Faraó do Bitcoin, conseguiu se livrar nesta terça-feira (13) de uma das prisões preventivas de que era alvo, após a revogação do mandado promovida pela 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Isso não significa que Glaidson deixará a Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná, onde está preso atualmente, já que ele ainda atende a outros seis mandados de prisão preventiva. 

Publicidade

A revogação de uma dessas ordens, que estava relacionada a uma acusação de estelionato contra duas pessoas, foi autorizada pela juíza federal Rosália Monteiro Figueira, conforme revelou o jornal O Globo.

O veículo afirma que, embora a juíza tenha concedido ao acusado uma vitória parcial, ela indeferiu na sua decisão um pedido da defesa de Glaidson para anular as provas contra ele, “tendo em consideração os princípios da segurança jurídica e credibilidade do sistema judiciário”.

Glaidson agora responde a seis prisões preventivas decretadas, ao invés de sete como era até então. No total, ele ainda é alvo de 13 ações penais.

Os presídios de Glaidson

Com os desdobramentos desta terça, a defesa do Faraó do Bitcoin tenta agora conseguir autorização para que ele seja transferido de volta para um presídio no Rio de Janeiro — mais especificamente o Bangu 8, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. 

Publicidade

O advogado David Augusto Cardoso de Figueiredo disse ao O Globo que está confiante que a transferência aconteça. Ele fez o requerimento através de um habeas corpus, que atualmente aguarda julgamento na 8ª Câmara Criminal do TJ/RJ.

Glaison foi transferido para o presídio federal no Paraná em janeiro deste ano, após o juiz do TJ-RJ, Marcello Rubioli, atender um pedido do Ministério Público que identificou que, mesmo preso no Rio, Glaidson continuava liderando sua organização criminosa, chegando inclusive a corromper agentes do Estado no processo.

Dentro da prisão no Rio, Glaidson também recebia uma série de visitas irregulares, que faziam chegar até ele uma série de regalias que iam de celulares a peças de picanha.

De acordo com investigação do MP da época, Glaidson “indiscutivelmente é líder de organização criminosa que, a despeito da prisão de boa parte dos membros, ainda opera violentamente corrompendo agentes do estado”.

Publicidade

Além do roubo do dinheiro de milhares de investidores brasileiros pela pirâmide financeira da GAS, o Faraó também é acusado de ser líder de uma organização que monitorava e assassinava rivais no mercado de criptomoedas, como mostram áudios obtidos pelas autoridades.

  • Clique aqui e acompanhe o Portal do Bitcoin no Google Notícias
VOCÊ PODE GOSTAR
Cofre dourado no formato de baleia receb moedas shiba inu SHIB

Baleias voltam a encher os bolsos de Bitcoin, mostra análise

A acumulação acelerada de baleias é um sinal de que o mercado altista do Bitcoin ainda está ativo
Hacker com capuz sorri no escuro

“Fizemos besteira”: Gala Games confirma hack de de R$ 1,2 bilhão

Um invasor usou um exploit para cunhar e roubar 5 bilhões de tokens da Gala Games (GALA)
Imagem da matéria: Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Fundador do Telegram diz que manterá seus tokens do Notcoin até multiplicarem por 100

Pavel Durov detém 1% do maior token de jogo deste ano, doado pelos jogadores. E ele não está vendendo seus Notcoin – não agora, pelo menos
ilustração mostra logo da pepecoin PEPE subindo ao céu

PEPE e BONK valorizam mais de 30% nas últimas 24 horas

Memecoin PEPE bateu sua máxima histórica nesta terça-feira (21), em momento de forte aquecimento do mercado cripto