dupla de homens sendo presa
Shutterstock

Os irmãos Anton e James Peraire-Bueno, ex-alunos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), foram presos na última terça-feira (14) em Boston e Nova York sob acusações de roubo relâmpago na rede Ethereum. Segundo comunicado do Departamento de Justiça (DoJ) na quarta-feira (15), acusados operaram ilegalmente um esquema complexo que lhes rendeu US$ 25 milhões em criptomoedas (cerca de US$ 130 milhões) em apenas 12 segundos.

De acordo com os promotores, os irmãos Peraire-Bueno teriam identificado uma vulnerabilidade na blockchain Ethereum que permite que bots terceirizados identifiquem transações de criptomoedas pendentes de alto valor antes de serem adicionadas à rede e então passado por validadores.

Publicidade

“Através do Exploit, que se acredita ser o primeiro desse tipo, Anton Peraire-Bueno e James Pepaire-Bueno manipularam e adulteraram o processo e os protocolos pelos quais as transações são validadas e adicionadas ao blockchain Ethereum”, diz o comunicado. Ao fazê-lo, ressaltaram, ele obtiveram acesso fraudulento a transações privadas pendentes e usaram esse acesso para alterar certas transações e obter a criptomoeda das suas vítimas.

Procurador questiona integridade da blockchain Ethereum

“Depois que eles colocaram seu plano em ação, o roubo levou apenas 12 segundos para ser concluído. Este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”, disse o procurador do Distrito Sul de Nova York e autor da denúncia, Damian Williams, que considerou o questionamento da integridade da tecnologia blockchain.

“Como alegamos, o esquema dos réus questiona a própria integridade da blockchain. Os irmãos, que estudaram ciência da computação e matemática em uma das universidades mais prestigiadas do mundo, supostamente usaram suas habilidades especializadas para manipular os protocolos nos quais milhões de usuários do Ethereum em todo o mundo”, comentou oprocurador.

“E assim que colocaram o plano em ação, o assalto levou apenas 12 segundos para ser concluído. Este suposto esquema era novo e nunca havia sido acusado antes”, acrescentou Williams,  que reforçou a denúncia em um post no X.

Publicidade

“Não importa quão sofisticada seja a fraude ou quão novas sejam as técnicas utilizadas para a concretizar, os procuradores de carreira deste gabinete serão incansáveis ​​na perseguição de pessoas que atacam a integridade de todos os sistemas financeiros”.

Após o roubo, diz o DoJ, os irmãos teriam supostamente criado empresas de fachada para lavar os fundos roubados, bem como os espalharam as criptomoedas em várias carteiras de de diversas exchanges estrangeiras.

Anton e James, que agora são acusados de conspiração para cometer fraude eletrônica e lavagem de dinheiro, compareceram separadamente em tribunais federais de Nova York e Boston na tarde da quarta-feira (15), onde juízes estabeleceram suas fianças em US$ 250 mil cada, além de proibi-los de negociar criptomoedas, títulos e commodities.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Mercado debate se astro Hulk Hogan realmente aplicou golpe com memecoins Solana

Mercado debate se astro Hulk Hogan realmente aplicou golpe com memecoins Solana

O lutador profissional Hulk Hogan foi acusado de fraude com memecoins de celebridades, mas diz que os tuites “não eram meus”
Imagem da matéria: IA e mineração de Bitcoin vão obrigar rede elétrica do Texas a crescer mais que o previsto

IA e mineração de Bitcoin vão obrigar rede elétrica do Texas a crescer mais que o previsto

CEO da ERCOT, que controla a rede elétrica do Texas, disse que nos próximos seis anos a capacidade do estado vai precisar praticamente dobrar
Moedas de ethereum à frente de ilustração de cadeado

Preço do Ethereum atingirá US$ 22 mil até 2030, prevê VanEck

O ETF de Bitcoin da empresa já arrecadou US$ 513 milhões até o momento e prevê um futuro brilhante para o Ethereum também
Imagem da matéria: Regulação das criptomoedas ficará pronta em 2025, diz diretor do Banco Central

Regulação das criptomoedas ficará pronta em 2025, diz diretor do Banco Central

Segundo o diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Damaso, o regulador deve fazer uma segunda consulta pública sobre a regulação das criptomoedas em setembro