Imagem da matéria: Entendendo as tecnologias por trás da tokenização de ativos | Opinião
Shutterstock

O assunto tokenização de ativos vem conquistando espaço em sites de notícias, empresas e até mesmo por parte dos governos mundiais, visto que este mercado vem crescendo a uma velocidade gigantesca, com potencial de mudar a nossa economia e atingir trilhões de dólares até 2030, de acordo com pesquisas de grandes empresas mundiais.

No entanto, apesar da evolução deste setor, muitas pessoas ainda não entendem o que é a tokenização, quais tecnologias estão por trás de tudo isso, e porque devem olhar para essa inovação.

Publicidade

Por isso, neste artigo vou trazer o meu conhecimento sobre este mercado que estou inserido há anos, explicando o que é a tecnologia blockchain, o conceito de smart contracts e o papel da tokenização.

O conceito de tokenização

Antes de entrar em detalhes técnicos, é preciso entender que os tokens são a representação digital de ativos reais, tanto tangíveis como intangíveis, só que de forma fracionada.

No entanto, é preciso compreender que a tokenização não veio para mudar, por exemplo, os fundamentos de uma operação de crédito de ações, mas sim para transformar a forma como produtos e ativos, como obras de arte, imóveis, títulos do governo, recebíveis e automóveis, são criados e gerenciados, garantindo assim mais transparência, segurança, redução de custos e democratização.

É por isso que a tokenização vem chamando a atenção, já que utiliza tecnologias como a blockchain e os smart contracts, que permitem que, de forma descentralizada, ativos do mundo real se tornem divisíveis, transferíveis e facilmente negociáveis. Ou seja, que funcionem como interface para essas operações.

Publicidade

Blockchain: a tecnologia por trás da tokenização

A blockchain, ou cadeia de blocos, é a tecnologia que permite que ativos sejam tokenizados. De forma resumida, essa tecnologia funciona como um livro registro só que descentralizado.

Dentro de cada bloco dessa blockchain, informações podem ser armazenadas e ficam registradas para sempre, ou seja, são imutáveis, fato que traz mais segurança já que as informações contidas nela não podem ser alteradas.

Fora isso, outra vantagem é que as informações armazenadas na blockchain podem ser verificadas, garantindo mais transparência para todo o processo. Incluindo os órgãos reguladores que já são responsáveis por cada tipo de ativo.

Por último, essa tecnologia tira a necessidade de intermediários verificando se há alterações de informações ou se tudo foi registrado de forma correta, sendo assim, quando um ativo é tokenizado existe a redução de custos na operação.

Publicidade

Smart Contracts

Os smart contracts, ou contratos inteligentes, desempenham um papel fundamental na tokenização de ativos.

Esses contratos digitais autoexecutáveis, são programados e armazenados na blockchain, no entanto, só são executados quando determinadas condições definidas previamente são cumpridas.

Por exemplo, no caso de um smart contract de um token que representa um recebível de uma empresa. Antes da venda desse token todas as regras já vão estar definidas neste contrato e armazenadas na blockchain.

Sendo assim, o investidor que quer comprar esse token, saberá como funciona esse recebível, quanto vai receber caso compre essa fração deste recebível, quem é a empresa envolvida, e todas as outras informações necessárias.

A vantagem é a segurança para o investidor de que o emissor só vai receber o valor que ele investiu caso eles cumpram com as regras estipuladas no contrato.

Esse é só um exemplo que mostra como existe o aumento da eficiência do processo, a redução de custos já que não precisa de vários intermediários além de mais transparência e segurança.

Publicidade

Conclusão: o potencial da tokenização de ativos

À medida que continuamos a explorar as possibilidades da tokenização de ativos, torna-se claro como inúmeras indústrias, desde imóveis, finanças, entretenimento, arte, enfim a nossa economia de modo geral vai ser tokenizada nos próximos anos.

Por isso a importância de entender os fundamentos da blockchain e dos smart contracts, porque é compreender todo o potencial dessa nova era que a nossa economia está entrando.

Sobre o autor

Daniel Coquieri é CEO da empresa de tokenização de ativos Liqi Digital Assets. Empreendedor do ramo da tecnologia, foi fundador da BitcoinTrade, uma das maiores corretoras de criptomoedas do Brasil.

VOCÊ PODE GOSTAR
Imagem da matéria: Hashdex entra com pedido para lançar ETF de Bitcoin e Ethereum nos Estados Unidos

Hashdex entra com pedido para lançar ETF de Bitcoin e Ethereum nos Estados Unidos

A gestora de fundos apontou no formulário de aplicação que terá como parceiros custodiantes dos ativos a Coinbase, LLC e a BitGo
Imagem da matéria: Mercado Bitcoin celebra 11 anos com nova assinatura de marca

Mercado Bitcoin celebra 11 anos com nova assinatura de marca

Completando 11 anos, o MB introduz um novo posicionamento de marca, caracterizado por uma atualização na identidade visual
moedas de bitcoin e letras ETF

Analista prevê que ETFs de Ethereum podem capturar até 20% dos fluxos de ETFs de Bitcoin

Performance, contudo, pode depender de como a SEC vai classificar o staking de ETH
Imagem da matéria: Empresa cripto Bakkt está considerando uma potencial venda ou desmembramento, diz site

Empresa cripto Bakkt está considerando uma potencial venda ou desmembramento, diz site

A Bakkt recorreu à ajuda de um consultor financeiro para tomar a decisão, embora ainda não tenha definido o seu próximo passo